Terça-feira, 28 de Outubro de 2008

NÃO a uma Lisboa emparedada


 

Roubei esta fotografia à Luísa para ilustrar um tema que me parece importante e urgente: o apelo à assinatura nesta petição contra a decisão governamental de emparedar, com contentores, uma zona privilegiada de Lisboa: Alcântara (doca do Espanhol). Ainda por cima sem consulta, ou, sequer, uma satisfação aos munícipes. Enfim, uma atitude digna da mais refinada ditadura, a tal que o PS se orgulha de ter derrubado neste país...

 

Se não quiserem assinar sem saber bem do que se trata, leiam primeiro isto e isto.

E se concordarem com a petição, por favor divulguem-na.

 

(Nota: reparem no nome do barco... não é mesmo adequado?)

 

publicado por Ana Vidal às 02:32
link do post
Sábado, 19 de Julho de 2008

Amar Lisboa

 

Mesmo estando a viver noutro sítio agora, Lisboa é uma cidade que eu amo. Sempre que lá vou apetece-me ficar, mesmo sabendo como está insuportável a vida na capital. Diz-me quem lá vive actualmente que a qualidade de vida se tem degradado a olhos vistos, e que a beleza das sete colinas, banhadas por aquela luz única (só encontrei parecida em Istambul) não chega para aliviar a tensão do trânsito caótico, do stress diário, do estaleiro permanente em que a cidade se transformou. Tenho pena de ouvir isto, tanto mais que sei ser uma verdade incontestável.

 

Eu tenho o melhor de Lisboa: vou disfrutando-a em doses moderadas, nos melhores dias e horários e muitas vezes com objectivos puramente lúdicos. Bem sei, bem sei: assim é fácil dizer-se que Lisboa é uma das mais atraentes cidades do mundo. Mas não me canso de contar uma história que aconteceu comigo: há uns anos, em Itália, perguntei a uma florentina qual era a sensação de viver naquela cidade mágica, seguramente uma das mais belas do planeta. Ela respondeu-me simplesmente, com um sorriso espantado: "devias saber, vives em Lisboa"...

 

Tudo isto para dar-vos a conhecer um blog que descobri recentemente e que mostra a outra face de Lisboa: o abandono, a incúria, tudo o que ainda falta fazer para dignificar a cidade como ela merece. Lisboa S.O.S. é um sítio de visita triste para quem a ama como eu, mas pode ser muito útil. Há que agitar consciências. Se não o fizermos nada mudará, nunca.

 

publicado por Ana Vidal às 11:10
link do post
Domingo, 9 de Dezembro de 2007

Saudades de Lisboa


ALFAMA
Alfama de cacos pintados de tintas e trocas e ventos no rio de pontos picantes e pontas de faca e alpaca de Alfama com alma de alfafa e gente de fama que cai na galhofa do pátio da esquina da feira da ladra de cacos picantes e contas correntes de tretas e pintas de gente com laca nas pontas da fama e ventos de faca que cortam Alfama de portas pintadas com a fama do fado.

(Nuno Rebelo - in Mler If Dada, Coisas que Fascinam)
Nota: Roubado ao RAA, no Abencerragem.
publicado por Ana Vidal às 01:47
link do post

brisas, nortadas e furacões, por


Ana Vidal
Pedro Silveira Botelho
Manuel Fragoso de Almeida
Marie Tourvel
Rita Ferro
João Paulo Cardoso
Luísa
João de Bragança

palavras ao vento


portadovento@sapo.pt

aragens


“Não sabendo que era impossível, foi lá e fez."

(Jean Cocteau)

portas da casa


Violinos no Telhado
Pastéis de Nada
As Letras da Sopa
O Eldorado
Nocturno
Delito de Opinião
Adeus, até ao meu regresso

Ventos recentes

NÃO a uma Lisboa empareda...

Amar Lisboa

Saudades de Lisboa

favoritos

Fado literário

O triunfo dos porcos

E tudo o vento levou

Perfil


ver perfil

. 16 seguidores

Subscrever feeds