Sexta-feira, 14 de Dezembro de 2007

Destratado no Tratado


Pela segunda vez em pouco tempo, o pobre ministro Luis Amado (mal-amado, mais propriamente) ficou de mão estendida e ar triste, sem o bacalhau prometido. Agora foi na assinatura do Tratado de Lisboa, à porta do Mosteiro dos Jerónimos, talvez por culpa da confusão gerada pela gaffe protocolar do irrequieto "Sarkô".
É certo que já aprendeu a disfarçar a desfeita que sempre lhe toca, e, desta vez, um ligeiro aperto de... braço, livrou-o de maiores constrangimentos. Mas começo a ter pena dele, porque, se o ditado está certo, não há duas sem três.
Talvez esta pose - de braços firmemente cruzados - o salve da terceira humilhação.

publicado por Ana Vidal às 01:08
link do post
Quarta-feira, 14 de Novembro de 2007

Ementa de luxo


Quando Oscar Wilde contou à escritora Ada Leverson que havia um membro da ralé parisiense que andava a persegui-lo com uma faca na mão, ela respondeu-lhe: "Humm, aposto que ele tinha um garfo na outra!".
Etiquetas: ,
publicado por Ana Vidal às 11:34
link do post
Segunda-feira, 5 de Novembro de 2007

Galináceos


Uma preocupante escassez de galinhas portuguesas foi notícia no DN, há poucos dias. Parece que, tal como aconteceu com os médicos, vamos ter que ir buscá-las a Espanha.
Francamente, não vejo razão para aflições, e acho mesmo que as estatísticas devem estar erradas: galinhas é coisa que não falta por cá, a avaliar pelos cacarejos imbecis que ouvimos todos os dias. Galos de poleiro também temos bastantes, por isso a produção de frangos e galarotes está assegurada, pelo menos para já.
E viva a "ovolução" da espécie!

publicado por Ana Vidal às 01:51
link do post
Sexta-feira, 26 de Outubro de 2007

Famosos imbecis

"É preciso uma boa dose de imbecilidade para querer ser famoso"
Esta frase, de grande efeito dramático, foi dita por Miguel Sousa Tavares ao DN Online, numa entrevista recente a propósito do lançamento do seu segundo romance, Rio das Flores. O qual, by the way, teve uma notável 1ª tiragem de 100.000 exemplares!!
Então, Miguel, que mau feitio é esse? Sejamos honestos: será que tem alguma dúvida de que os seus livros não se venderiam como pãezinhos quentes, se você não fosse... famoso????

Eu, então, acho que basta uma boa dose de desconhecimento daquilo que é a fama, e mais outra boa dose de ambição, para se querer ser famoso.

E não é por aí, afinal, que começam quase todos os famosos?
Nota: Vale a pena ler o resto da entrevista.
publicado por Ana Vidal às 11:45
link do post
Sábado, 20 de Outubro de 2007

Men die first because they want to


E para que não me acusem de ser inflexível neste tema eterno e sempre quente "homens versus mulheres", aqui deixo um texto com graça - e com graça se dizem algumas verdades, há que admiti-lo - que me foi enviado por um amigo, suponho que como provocação, devida à onda feminista dos meus últimos posts. Mantive o inglês porque achei que se perderia muita da sua fina ironia na tradução. Os ingleses são exímios nessa arte.
Como vês, Manel, aqui está ele. Pronunciem-se. Palpitem. E viva o contraditório!


If you put a woman on a pedestal and try to protect her from the rat-race… you’re a male chauvinist.
If you stay home and do the housework… you’re a pansy.
If you work too hard… there’s never any time for her.
If you don’t work enough… you’re a good-for-nothing scum bag.
If she has a boring, repetitive job with low pay… this is exploitation.
If you have a boring, repetitive job with low pay… you should get off your lazy arse and find something better.
If you get a promotion ahead of her… that’s favouritism.
If she gets a job ahead of you… it’s equal opportunity.
If you mention how nice she looks… it’s sexual harassment.
If you keep quiet… it’s male indifference.
If you cry… you’re a wimp.
If you don’t… you’re an insensitive bastard.
If you make a decision without consulting her… you’re a chauvinist pig.
If she makes a decision without consulting you… she’s a liberated woman.
If you ask her to do something she doesn’t enjoy… that’s domination.
If she asks you… it’s a favour.
If you appreciate the female form and frilly underwear… you’re a pervert.
If you don’t… you’re gay.
If you like a woman to shave her legs and stay in shape… you’re sexist.
If you try to keep yourself in shape… you’re vain.
If you don’t… you’re a slob.
If you buy her flowers… you’re after something.
If you don’t… you’re not thoughtful.
If you’re proud of your achievements… you’re full of yourself.
If you aren’t… you’re not ambitious.
If she has a headache… she’s tiered.
If you have a headache… you don’t love her anymore.
If you want it too often… you’re oversexed.
If you don’t… there must be someone else.

Men die first because they want to.

Juntei uma musiquinha adequada a esta declaração de guerra masculina: Le Ballet (Celine Dion). Dancemos, pois.


Etiquetas: , ,
publicado por Ana Vidal às 12:00
link do post
Sexta-feira, 19 de Outubro de 2007

Nada na manga, tudo na cave


Autoridades apreendem 2 milhões de dólares na casa de David Copperfield. Agentes do FBI apreenderam quase 2 milhões de dólares em dinheiro vivo num depósito em Los Angeles, pertencentes ao ilusionista David Copperfield. As autoridades já iniciaram as devidas investigações.
Na rusga, os agentes confiscaram ainda o disco rígido de um computador e um chip de memória de camaras digitais. «Fomos informados de que há uma investigação em curso, estamos em contacto com os investigadores e respeitamos o sigilo», afirmou à Reuters o advogado de Copperfield.
Copperfield, 51 anos, cujo nome real é David Kotkin, é famoso por truques como fazer desaparecer a Estátua da Liberdade e atravessar a Grande Muralha da China.
Fonte: SOL/Reuters
É sempre bom saber uns truques.
Etiquetas: ,
publicado por Ana Vidal às 21:44
link do post
Quinta-feira, 11 de Outubro de 2007

Salma, a suprema ironia

Salma, a "Barbie muçulmana" feita a pensar nas meninas islamitas da Indonésia, é já um enorme sucesso. Das adaptações implementadas fazem parte a cabeça coberta por um lenço e "roupas largas e decentes". Porque o hábito faz mesmo o monge, por lá. E uma coisa é conquistar o mercado, outra é provocar os consumidores. Não se brinca em serviço. Vejam o video, vale a pena.


publicado por Ana Vidal às 17:50
link do post
Quarta-feira, 10 de Outubro de 2007

Descubra as diferenças

Nascer e morrer no século XXI:
uma arrepiante semelhança de cenários.

Sala de partos

Sala de execuções

publicado por Ana Vidal às 15:59
link do post

brisas, nortadas e furacões, por


Ana Vidal
Pedro Silveira Botelho
Manuel Fragoso de Almeida
Marie Tourvel
Rita Ferro
João Paulo Cardoso
Luísa
João de Bragança

palavras ao vento


portadovento@sapo.pt

aragens


“Não sabendo que era impossível, foi lá e fez."

(Jean Cocteau)

portas da casa


Violinos no Telhado
Pastéis de Nada
As Letras da Sopa
O Eldorado
Nocturno
Delito de Opinião
Adeus, até ao meu regresso

Ventos recentes

Destratado no Tratado

Ementa de luxo

Galináceos

Famosos imbecis

Men die first because the...

Nada na manga, tudo na ca...

Salma, a suprema ironia

Descubra as diferenças

favoritos

Fado literário

O triunfo dos porcos

E tudo o vento levou

Perfil


ver perfil

. 16 seguidores

Subscrever feeds