Segunda-feira, 16 de Março de 2009

Disparates do Statcounter...

 

ventos famosos

os que levantaram a saia da Marilyn!  


livor o'que seta a com tecendo conmigo

não sei, mas é alguma coisa de muuuuuito grave.

 

posso tomar o victan com a pilula

pode, claro, mas os resultados são duvidosos. um dos dois não vai fazer-lhe grande falta...

 

eu quero um jogo que raspa o desenho e depois imita nas maesmas cores para pintar

e eu quero um castelo no Loire, mas também não mo dão. a vida é injusta. 

 

vendo ilha 

ah, sim? eu, vendo as horas a passar...

 

anedota orgasmo do homem 

vá lá, amiga, não seja vingativa… nem sempre são uma anedota!

 

venda de pintos e galináceos

há ali um amigo que vende ilhas... que tal montarem uma barraquinha juntos? 

 

homens em tragicos de praia

ficam cómicos? 

 

analise so sei que nada sei  

analise você, amigo… eu sobre isso nada sei. 

 

poesias pré socráticas

prefiro esperar pelas pós socráticas, e fazer figas.

 

1,2,3,4,5,6,7 viva!   

pronto, pronto… já passou. agora vá dormir, vá… 

 

houvir musica portuguesa de graça 

é quase tão bom como saber escrever sem erros!

 

eu não soube como existir na frente de um homem  

experimente pôr-se atrás dele, quem sabe...

 

como apimentar a vidal de casal

ponha malaguetas, pó de caril, tabasco, sei lá… onde? ora, onde a vida de casal lhe parecer mais sensaborona.

 

mamoplastia no Vale do Aço?

não me parece… deve ser em Silicon Valley.

 

23 horas de sol na Suécia

prefiro uma só de sol em Portugal.

 

perfil deusa grega estilo cometa

não estará a confundir mitologia com astronomia?

 

perante a justiça estou solteira outra vez

e perante o espelho, como está isso?

 

o'que dar de presente para uma senhora do amigo da onça

ora bem, deixe-me ver se entendi... não, não entendi. desisto.

 

bipolar pode ser normal?

pode até ser binormal.

 

traduzir presunto a milanesa

traduza-o com umas azeitonas e um copo de tinto, vai ver a tradução catita que sai daí.

 

como fazer bordado ruço 

é fácil, mas tem de ser com uma agulha muito agussada.

 

adivinha muitas meninas numa casa qualquer todas a chorar para a mesma banda

o big brother?

 

salsicha ou vidente

hoje pode ser salsicha. os videntes não me têm parecido muito frescos, ultimamente.

 

está artindo ara a eternidad

az à ua alm. 

 

Etiquetas:
publicado por Ana Vidal às 23:45
link do post
15 comentários:
De Pedro Barbosa Pinto a 17 de Março de 2009 às 09:59
ais ua ez arti-me a rir, Ana.

Beijinho e obrigado
De Ana Vidal a 17 de Março de 2009 às 20:57
Se o trouxe de volta a esta porta, já valeu a pena, Pedro. E ainda bem que se divertiu! :-)

Comentar post

brisas, nortadas e furacões, por


Ana Vidal
Pedro Silveira Botelho
Manuel Fragoso de Almeida
Marie Tourvel
Rita Ferro
João Paulo Cardoso
Luísa
João de Bragança

palavras ao vento


portadovento@sapo.pt

aragens


“Não sabendo que era impossível, foi lá e fez."

(Jean Cocteau)

portas da casa


Violinos no Telhado
Pastéis de Nada
As Letras da Sopa
O Eldorado
Nocturno
Delito de Opinião
Adeus, até ao meu regresso

Ventos recentes

Até sempre

Expresso do Oriente (3)

Expresso do Oriente (2)

Expresso do Oriente (1)

Vou ali...

Adivinhe quem foi jantar?

Intervalo

Semibreves

Pocket Classic (A Educaçã...

Coentros e rabanetes

Adivinhe quem vem jantar?

Moleskine

Lapsus Linguae

Semibreves

Sou sincera

favoritos

Fado literário

O triunfo dos porcos

E tudo o vento levou

Perfil


ver perfil

. 17 seguidores

Subscrever feeds