Terça-feira, 20 de Janeiro de 2009

Volver

 

Vuelvo con ojos que miran, con labios que besan, con manos que bailan.

Vuelvo de bien con la vida, el alma llena del rojo y del negro de esas viejas glorias donde nacen las alas.

 

Y aunque me digan al oído "quédate en Madrid", vuelvo por qué siempre echo de menos al azul de mi tierra, de mi mar, de mi soledad.

 

(Estrella Morente - Volver)

publicado por Ana Vidal às 22:30
link
14 comentários:
De Pedro a 20 de Janeiro de 2009
:) Mira, que guapa!
De Ana Vidal a 21 de Janeiro de 2009
Supongo que sea Estrella Morente... por supuesto, guapísima! :-)
De Pedro a 21 de Janeiro de 2009
(agora em português, que não dá para mais!) Não; a Ana, porque quem escreve assim ´só o pode ser!
De Ana Vidal a 22 de Janeiro de 2009
Obrigada, Pedro!
Beijinho
De mike a 21 de Janeiro de 2009
E por um triz te quedavas hasta sempre em Madrid, hein? :-)
De Ana Vidal a 21 de Janeiro de 2009
Por um triz, Mike... adoro Madrid, mas falta-lhe o mar. E isso não é negociável! :-)
De mike a 21 de Janeiro de 2009
E pensava que só eu acho que tudo tem um preço excepto o mar... às vezes a Porta do Vento surpreende-nos... (muitos risos)
De Ana Vidal a 21 de Janeiro de 2009
Ora ainda bem, espero que isso aconteça muitas outras vezes! :-)
De Luísa a 21 de Janeiro de 2009
O meu castelhano está a fazer imensos progressos: percebi tudo perfeitamente, em especial a palavra «vuelvo». Ainda bem, Ana. Faz cá muita falta. :-)
De Ana Vidal a 21 de Janeiro de 2009
Já o meu, Luísa, é melhor falado do que escrito (espero não ter muitos erros).
E obrigada pela recepção, assim até dá gosto "volver"! ;-)
De fugidia a 21 de Janeiro de 2009
Que sejas bem regressada!
Uma excelente semana, Ana :-)
De Ana Vidal a 22 de Janeiro de 2009
E para ti também, Fugi. A minha será mais curta, só começou ontem... :-)
De mariav a 21 de Janeiro de 2009
Atéquinfim! Estava a ver que não volvias!
Beijo
De Ana Vidal a 22 de Janeiro de 2009
Prontos, já cá estou...
Beijos

Comentar post

brisas, nortadas e furacões, por


Ana Vidal
Pedro Silveira Botelho
Manuel Fragoso de Almeida
Marie Tourvel
Rita Ferro
João Paulo Cardoso
Luísa
João de Bragança

palavras ao vento


portadovento@sapo.pt

aragens


“Não sabendo que era impossível, foi lá e fez."

(Jean Cocteau)

portas da casa


Violinos no Telhado
Pastéis de Nada
As Letras da Sopa
O Eldorado
Nocturno
Delito de Opinião
Adeus, até ao meu regresso

Ventos recentes

Até sempre

Expresso do Oriente (3)

Expresso do Oriente (2)

Expresso do Oriente (1)

Vou ali...

Adivinhe quem foi jantar?

Intervalo

Semibreves

Pocket Classic (A Educaçã...

Coentros e rabanetes

Adivinhe quem vem jantar?

Moleskine

Lapsus Linguae

Semibreves

Sou sincera

favoritos

Fado literário

O triunfo dos porcos

E tudo o vento levou

Perfil


ver perfil

. 15 seguidores

Subscrever feeds