Domingo, 2 de Novembro de 2008

Receita para um fim-de-semana de festa

 

 

 

Fechem-se três unidades hoteleiras em Borba, Alentejo. Ponha-se-lhes dentro uma aniversariante que festeja meio século de vida, uma numerosa e divertida família e cinquenta amigos, quase todos furiosamente urbanos, vindos de Lisboa, do Estoril e até do Rio de Janeiro.

 

Deixe-se ferver tudo no lume brando da amizade incondicional durante dois dias, e vá-se juntando ao preparado muita música, filmes caseiros, danças e cantorias várias, a melhor gastronomia do mundo e um ou dois discursos inspirados. Regue-se tudo com um bom tinto alentejano, para apurar os sabores e abrir os aromas ocultos.

 

Acompanhe-se com concertina, pandeireta e cavaquinho, desgarradas e versos improvisados, uma pitada de jogos tradicionais e alguns passeios turísticos pela região. Tempere-se à vontade com beijos, sorrisos, abraços e uma ou outra lágrima.

 

Para sobremesa, a feira de Borba ou uma sesta, a gosto.

 

Como digestivo, uma fotografia de grupo e a promessa solene de repetir a dose, mesmo sem pretexto...

 

 

Etiquetas: ,
publicado por Ana Vidal às 21:50
link
24 comentários:
De filomeno a 2 de Novembro de 2008
¡Y luego dicen que los portugueses son tristes.....! También lo dicen de los gallegos, y menudas que armaban en Santiago en la Casa de la Troya........
De Ana Vidal a 3 de Novembro de 2008
Nem sempre os portugueses e os galegos são tristes, Filomeno, mas são sempre parecidos... :-)
De Paulo Cunha Porto a 2 de Novembro de 2008
Adoro Borba, adoro a comida alentejana, adoro a Amizade. Aprescrição que acaba de receitar parece-me eficacíssima, Dr.ª.
Beijinho
De Ana Vidal a 3 de Novembro de 2008
Cura um moribundo, Paulo!
Beijo :-)
De Cristina Ribeiro a 3 de Novembro de 2008
Fim-de-semana de alto gabarito!
Beijinho, Ana.
De Ana Vidal a 3 de Novembro de 2008
Beijinho, Cristina. :-)
De Luísa a 3 de Novembro de 2008
Parece-me uma excelente receita, Ana. Os ingredientes, a confecção e os acompanhamentos não deixam dúvidas quanto à sua primeiríssima qualidade…... Também queria… :-(
De Ana Vidal a 3 de Novembro de 2008
Não é fácil de organizar, Luísa, mas garanto que não há reclamações para esta receita. :-)
De marie tourvel a 3 de Novembro de 2008
Que belo final de semana, Ana, querida. Me deu mais vontade de visitar Portugal. Você consegue descrever tão bem que parece que eu estava a observar tudo. :) Beijos.
De Ana Vidal a 3 de Novembro de 2008
Vem sim, Marie. Vais apaixonar-te por Portugal (desde que não perguntes por nada relativo a política, claro...) :-)
De fugidia a 3 de Novembro de 2008
Uauuuuuuuu!
Curava-me também a gripe, não duvido (risos)... ou piorava de vez (gargalhada abafada).

Uma boa semana, Ana!
De Ana Vidal a 3 de Novembro de 2008
Hummm, houve algum frio, é verdade, mas também muito calor humano. Acho que curava a gripe, sim!
Uma boa semana para si também, Fugi. :-)
De Lord Broken Pottery a 3 de Novembro de 2008
Ana,
Parece-me receita de felicidade.
Beijo
De Ana Vidal a 3 de Novembro de 2008
É mesmo, milord. Não há nada melhor do que os amigos, não é?
Beijo, querido.
De Teresa Bragança a 3 de Novembro de 2008
Acho que foi muito giro, o pai pelo menos gostou, chegou foi mais constipado do que quando se foi embora, as actividades ao ar livre nunca lhe fizeram bem (coitadinho...). Os alentejanos sempre foram cantar?? Beijinhos
De Ana Vidal a 3 de Novembro de 2008
Os alentejanos cantaram e encantaram, Teresa. E puseram toda a gente a rir.
Ora, já sabemos que os homens são uns mariquinhas, não é? ;-)
Beijinhos, querida
De JuliaML a 3 de Novembro de 2008
:-)

adoro festas!

A receita está de chorar por mais!

beijinho
De Ana Vidal a 3 de Novembro de 2008
Ficámos todos a chorar por mais, Júlia...
beijinho
De carlosbarbosaoli a 3 de Novembro de 2008
Gostei da receita que me parece preparada a rigor. Excelente forma de preparar o corpo e o espírito para a semana que se segue.
Boa semana
De Ana Vidal a 3 de Novembro de 2008
Tem razão, Carlos. Não foi muito para descansar, mas a alma vem em forma!
Boa semana para si também.

Comentar post

brisas, nortadas e furacões, por


Ana Vidal
Pedro Silveira Botelho
Manuel Fragoso de Almeida
Marie Tourvel
Rita Ferro
João Paulo Cardoso
Luísa
João de Bragança

palavras ao vento


portadovento@sapo.pt

aragens


“Não sabendo que era impossível, foi lá e fez."

(Jean Cocteau)

portas da casa


Violinos no Telhado
Pastéis de Nada
As Letras da Sopa
O Eldorado
Nocturno
Delito de Opinião
Adeus, até ao meu regresso

Ventos recentes

Até sempre

Expresso do Oriente (3)

Expresso do Oriente (2)

Expresso do Oriente (1)

Vou ali...

Adivinhe quem foi jantar?

Intervalo

Semibreves

Pocket Classic (A Educaçã...

Coentros e rabanetes

Adivinhe quem vem jantar?

Moleskine

Lapsus Linguae

Semibreves

Sou sincera

favoritos

Fado literário

O triunfo dos porcos

E tudo o vento levou

Perfil


ver perfil

. 15 seguidores

Subscrever feeds