Sábado, 25 de Outubro de 2008

Prémios

 

Decidi há muito tempo não atribuir ou exibir prémios entre bloggers, talvez porque na altura em que tomei essa decisão a prática ameaçava transformar-se numa paranóia generalizada, diária e incomodativa. Tudo servia de pretexto para a frase "and the winner is...", eternizada num selo (quase sempre de gosto duvidoso) a exibir, como um troféu de caça, na coluna lateral do blogue. Os critérios eram os mais disparatados: porque o blogue era "fofo", porque "não era mau", porque "tinha músculos", porque... sei lá, o que sei é que raramente fazia algum sentido ou parecia ter alguma consistência, para além de um afagar de egos entre amigos que se visitavam regularmente. Felizmente, a esquizofrenia nobelística acabou por ir desaparecendo, mas entretanto eu já tinha definido as minhas regras.

 

Nem sempre pensei assim, e no início das minhas lides bloguísticas - enquanto tudo era ainda novidade - cheguei até a criar os meus próprios prémios "Rosa dos Ventos" e a distribuí-los alegremente pelos blogues que frequentava. E não me arrependo. Eram prémios personalizados, que distinguiam a principal qualidade que eu valorizava em cada um.

 

Não tenho nada contra carinhos em forma de prémios, note-se. A amizade - mesmo a virtual - deve ser cultivada e reconhecida, e cada um de nós a exprime como entende.  No meu caso, apanhar a boleia de uma "corrente" para dizer aos amigos como gosto deles ou os admiro, com palavras e regras que não são minhas, é que não é muito o meu estilo. Só isso.

 

Tudo isto para tentar justificar uma atitude que pode parecer pedante ou mesmo arrogante, a propósito de uma saraivada de dardos que atingiu este blogue recentemente. O Prémio Dardos é muito diferente dos que refiro acima como exemplos, mais profundo e por isso mesmo mais significativo. Quero deixar aqui bem claro, a todos os que me nomearam , que fiquei realmente sensibilizada com o prémio e muito honrada por fazer parte das suas escolhas. É muito bom sabermos que somos queridos, sobretudo por aqueles a quem também queremos bem. Os vossos dardos foram direitinhos ao meu coração.

 

Aos amigos:

 

Leonor Barros (A curva da estrada)

Júlia Moura Lopes* (O Privilégio dos Caminhos) 

Adriana Freire Nogueira (A Senhora Sócrates)

Sum** (Coisas da Vida)

Marília (Ainda podia ser pior)

Pedro Cordeiro (Codornizes)

Samuel de Paiva Pires (Estado Sentido)

Carlos Barbosa de Oliveira (Crónicas do Rochedo)

 

o meu comovido e sincero OBRIGADA.

 

Espero não estar a esquecer-me de ninguém (essa é outra das perversões deste sistema de "corrente", a possibilidade de uma gaffe por desconhecimento ou por distracção...).

 

Perdoar-me-ão, mas não vou nomear 15 blogues. Os meus dardos vão para todos os blogues que me enriquecem nos meus passeios pela blogosfera, uns em que sou mais assídua do que noutros, mas todos ensinando-me alguma coisa.

 

 *   Nota 1: Só para não ficares "grilada", Júlia... ;-)

**Nota 2: À Sum agradeço em duplicado, já que fui duplamente premiada (o segundo dardo atingiu em cheio o Violinos no Telhado...)

 

Etiquetas: , ,
publicado por Ana Vidal às 11:09
link
12 comentários:
De marilia a 28 de Outubro de 2008
Entendi desde o começo teus motivos. Mas dardos bem merecidos não podiam ser desperdiçados: por isso mandei-os diretamente a ti.
Afinal, adoro o Porta do Vento!

Abç, querida!
De Ana Vidal a 28 de Outubro de 2008
Obrigada, querida Marília.
Um beijinho

Comentar post

brisas, nortadas e furacões, por


Ana Vidal
Pedro Silveira Botelho
Manuel Fragoso de Almeida
Marie Tourvel
Rita Ferro
João Paulo Cardoso
Luísa
João de Bragança

palavras ao vento


portadovento@sapo.pt

aragens


“Não sabendo que era impossível, foi lá e fez."

(Jean Cocteau)

portas da casa


Violinos no Telhado
Pastéis de Nada
As Letras da Sopa
O Eldorado
Nocturno
Delito de Opinião
Adeus, até ao meu regresso

Ventos recentes

Até sempre

Expresso do Oriente (3)

Expresso do Oriente (2)

Expresso do Oriente (1)

Vou ali...

Adivinhe quem foi jantar?

Intervalo

Semibreves

Pocket Classic (A Educaçã...

Coentros e rabanetes

Adivinhe quem vem jantar?

Moleskine

Lapsus Linguae

Semibreves

Sou sincera

favoritos

Fado literário

O triunfo dos porcos

E tudo o vento levou

Perfil


ver perfil

. 15 seguidores

Subscrever feeds