Sexta-feira, 4 de Abril de 2008

Ainda um sonho


Passam hoje 4o anos sobre a morte de Martin Luther King.
Que bom seria que o seu sonho fosse já uma realidade...
Etiquetas: ,
publicado por Ana Vidal às 15:47
link do post
11 comentários:
De estrelicia esse a 6 de Abril de 2008 às 10:11
Fico sempre impressionada quando o ouço dizer com aquela força espantosa: "I have a dream". Um herói e bem merece a nossa admiração!
De RAA a 5 de Abril de 2008 às 02:17
Que bem lembrado, vizinha! Um dos meus heróis.
De av a 4 de Abril de 2008 às 23:12
Sim, Paulo, sei a que se refere. Mas Luther King era uma figura incómoda, e deve ter havido muita difamação também. De qualquer maneira, é o que diz: a Mensagem vale por si própria, e a verdade é que foi através dele que foi ouvida com toda aquela convicção, numa época em que isso requeria muita coragem. Tanta, que o preço foi a morte...
As menoridades dos homens diluem-se na História, os seus actos de relevo ficam.
Acredito que foi muito graças a esta voz e a esta mensagem que as mentalidades nos States começaram a ser sacudidas e têm vindo a mudar. Lentamente, mas a mudar. Foi um turning point.
Não nego o importante papel da Igreja Católica, claro, mas não tenho dúvidas de que Luther King abriu caminho à mudança quando pôs o dedo na ferida.
Beijinho
De O Réprobo a 4 de Abril de 2008 às 22:08
Querida Ana,
é, evidentemente, um caso de superioridade da Mensagem sobre o homem, apanhado em baixos adultérios e tráficos de influências.
Quanto à questão de fundo, ainda há muitos ressentimentos, expressos na brutalidade Yank que acompanhou a ocupação do Sul e as restrições impostas ao modo de vida regional. Se os dollars garantiram a unidade nacional federativa, ficou uma raiva surda que nas camadas menos abastadas se canaliza contra os mais fracos, que, no caso, só poderiam ser a população negra.
Mas há bons sinais de mudança e um deles é o aumento da influência católica, em detrimento de credos protestantes radicais que estavam na base das tensões referidas.
Beijinho
De av a 4 de Abril de 2008 às 21:02
E dos meus também, Teresa.

Claro, Cora, há que manter a esperança...

Bjs
De CoRa a 4 de Abril de 2008 às 20:43
pena que ainda leva tempo.
mas a gente espera com fé na raça humana ... ;) não é?
De teresa ribeiro a 4 de Abril de 2008 às 20:22
Bem lembrado, Ana. Ele é um dos meus heróis de estimação!Bj
De av a 4 de Abril de 2008 às 16:45
Não posso estar mais de acordo, Fugidia. Em todos nós há o melhor e o pior, e reconhecê-lo já é um passo importante. O resto é navegação, nem sempre com a costa à vista.
Beijinho
De fugidia a 4 de Abril de 2008 às 16:38
Não foi só o sonho dele; não é só o sonho dele; não será, certamente, só o sonho dele.
E assim este "sonho" se vai concretizando mais um bocadinho, todos os dias...

Sou muito pragmática mas sou optimista também: o meu pai esforçou-se muito para que eu acreditasse que o homem é naturalmente bom, como dizia Rousseau :-)
Creio, no sentido de acreditar, que todos (sublinho o todos) somos capazes do melhor e do pior; o desafio é conseguirmos viver a vida segundo os valores do primeiro, sem pisar o risco. Desafio maior será, talvez, tendo-o pisado, reconhecê-lo e recuar. Nem que seja na "cruz", ao lado Dele...
Um beijinho.
:-)
De av a 4 de Abril de 2008 às 16:35
Beijinho, Once.
Bom fim de semana para si também.

Comentar post

brisas, nortadas e furacões, por


Ana Vidal
Pedro Silveira Botelho
Manuel Fragoso de Almeida
Marie Tourvel
Rita Ferro
João Paulo Cardoso
Luísa
João de Bragança

palavras ao vento


portadovento@sapo.pt

aragens


“Não sabendo que era impossível, foi lá e fez."

(Jean Cocteau)

portas da casa


Violinos no Telhado
Pastéis de Nada
As Letras da Sopa
O Eldorado
Nocturno
Delito de Opinião
Adeus, até ao meu regresso

Ventos recentes

Até sempre

Expresso do Oriente (3)

Expresso do Oriente (2)

Expresso do Oriente (1)

Vou ali...

Adivinhe quem foi jantar?

Intervalo

Semibreves

Pocket Classic (A Educaçã...

Coentros e rabanetes

Adivinhe quem vem jantar?

Moleskine

Lapsus Linguae

Semibreves

Sou sincera

Rosa dos Ventos

Livros



Seda e Aço


A Poesia é para comer


Gente do Sul

E tudo o vento levou

Perfil

Technorati Profile

Add to Technorati Favorites

Ventos do mundo

Ventos de Passagem


visitantes online

Subscrever feeds