Terça-feira, 17 de Julho de 2007

Descubra as diferenças

Diz-me o que comes, dir-te-ei quem és.
Etiquetas:
publicado por Ana Vidal às 08:09
link do post
6 comentários:
De inominável a 22 de Julho de 2007 às 17:25
dispensa comentários....... as diferenças são

G
I
G
A
N
T
E
S
De av a 20 de Julho de 2007 às 17:12
rv,
nem mais.

ana
De rv a 20 de Julho de 2007 às 13:16
A 2ª fotografia deste post leva-me ao post sobre as 7 maravilhas: para que serve esta eleição?, ou melhor, a quem serve?
A esta família e tantas outras do Sudão (?), do resto da África pobre, da Índia...
Já pesaram na fortuna que se gasta com estas "7 novas maravilhas" ?
Tambem prefiro as da blogosfera: não fazem mal a ninguém, pelo contrário!, e são de borla!
De av a 18 de Julho de 2007 às 03:20
JP,
e eu já vou lá espreitar, como sempre.
bjs

Milord, a imponência da nobreza aguenta uns quilos a mais. E quanto a universalidades, cito o vosso Mário Quintana:

Dos Nossos Males

A nós bastem os nossos próprios ais,
que a ninguém sua cruz é pequenina.
Por pior que seja a situação da China,
os nossos calos doem muito mais...

bjs

Ana
De Lord Broken Pottery a 17 de Julho de 2007 às 20:48
Ana,
Hoje a balança deixou-me enfezado, imputou-me quatro quilos à mais. Terei que perdê-los e isso significa comer menos. Sei que o assunto da postagem é completamente alheio ao meu problema particular, mas foi no que consegui pensar vendo a injusta fartura àcima.
Grande beijo
De João Paulo Cardoso a 17 de Julho de 2007 às 20:00
Não quero parecer insensível à questão iconográfica, mas isto deu-me fome.

Quanto a uma das histórias publicadas mais abaixo, "A vitória do Sr. Costa", ela inspirou-me para o meu mais recente devaneio.

Obrigado por isso.

Beijos.

Comentar post

brisas, nortadas e furacões, por


Ana Vidal
Pedro Silveira Botelho
Manuel Fragoso de Almeida
Marie Tourvel
Rita Ferro
João Paulo Cardoso
Luísa
João de Bragança

palavras ao vento


portadovento@sapo.pt

aragens


“Não sabendo que era impossível, foi lá e fez."

(Jean Cocteau)

portas da casa


Violinos no Telhado
Pastéis de Nada
As Letras da Sopa
O Eldorado
Nocturno
Delito de Opinião
Adeus, até ao meu regresso

Ventos recentes

Até sempre

Expresso do Oriente (3)

Expresso do Oriente (2)

Expresso do Oriente (1)

Vou ali...

Adivinhe quem foi jantar?

Intervalo

Semibreves

Pocket Classic (A Educaçã...

Coentros e rabanetes

Adivinhe quem vem jantar?

Moleskine

Lapsus Linguae

Semibreves

Sou sincera

Rosa dos Ventos

Livros



Seda e Aço


A Poesia é para comer


Gente do Sul

E tudo o vento levou

Perfil

Technorati Profile

Add to Technorati Favorites

Ventos do mundo

Ventos de Passagem


visitantes online

Subscrever feeds