Domingo, 18 de Novembro de 2007

In the wind

(Katie Melua - Blowin' in the wind)

How many roads must a man walk down, before you call him a man?

How many seas must a white dove sail, before she sleeps in the sand?

How many times must the cannon balls fly, before they're forever banned?

How many times must a man look up, before he can see the sky?

How many ears must one man have, before he can hear people cry?

How many deaths will it take till he knows that too many people have died?

How many years can a mountain exist, before it's washed to the sea?

How many years can some people exist, before they're allowed to be free?

How many times can a man turn his head, pretending he just doesn't see?

The answer, my friend, is blowin' in the wind.

(Bob Dylan)

publicado por Ana Vidal às 02:38
link do post
7 comentários:
De Huckleberry Friend a 20 de Novembro de 2007 às 15:45
Não foi por acaso que foi a Katie a voz inaugural (http://codornizes.blogspot.com/2007/10/theres-such-lot-of-world-to-see.html) do meu ninho... e já é tempo de voltarmos a ouvi-la por aquelas bandas! Beijinho, Ana.
De av a 20 de Novembro de 2007 às 00:44
A miúda tem uma voz linda, e bom gosto nas escolhas, além disso. Também vou comprar.
De JG a 19 de Novembro de 2007 às 23:53
Já comprei o último disco da menina. Uma beleza.
De av a 19 de Novembro de 2007 às 12:18
Leva, leva. É um excelente mote.
Bjs
De Sofia a 19 de Novembro de 2007 às 12:02
Adoro esta música e a voz desta miúda... vou roubar esta versão para pôr no meu gadget reencontrado... e quem sabe, um dia destes vira mote no Cais das codornizes...

beijinhos
De av a 19 de Novembro de 2007 às 00:20
Very nice indeed, Daisy.
Outro para si.
De Margarida a 18 de Novembro de 2007 às 10:12
Nice stuff!

Um beijinho para si.

Comentar post

brisas, nortadas e furacões, por


Ana Vidal
Pedro Silveira Botelho
Manuel Fragoso de Almeida
Marie Tourvel
Rita Ferro
João Paulo Cardoso
Luísa
João de Bragança

palavras ao vento


portadovento@sapo.pt

aragens


“Não sabendo que era impossível, foi lá e fez."

(Jean Cocteau)

portas da casa


Violinos no Telhado
Pastéis de Nada
As Letras da Sopa
O Eldorado
Nocturno
Delito de Opinião
Adeus, até ao meu regresso

Ventos recentes

Até sempre

Expresso do Oriente (3)

Expresso do Oriente (2)

Expresso do Oriente (1)

Vou ali...

Adivinhe quem foi jantar?

Intervalo

Semibreves

Pocket Classic (A Educaçã...

Coentros e rabanetes

Adivinhe quem vem jantar?

Moleskine

Lapsus Linguae

Semibreves

Sou sincera

Rosa dos Ventos

Livros



Seda e Aço


A Poesia é para comer


Gente do Sul

E tudo o vento levou

Perfil

Technorati Profile

Add to Technorati Favorites

Ventos do mundo

Ventos de Passagem


visitantes online

Subscrever feeds