Quinta-feira, 31 de Julho de 2008

É hoje!

 

Já tenho ouvido de tudo um pouco, mas por esta, confesso, não esperava: hoje, dia 31 de Julho, é o dia mundial do... Orgasmo!!!

 

Não percebo muito bem o que se pretende com a celebração: se um "parabéns a você" para quem o trata por tu, se um "temos pena" para quem nunca o conheceu. Os dias de servem supostamente para lembrar qualquer coisa de uma maneira especial, e talvez este nos queira fazer reviver mentalmente os melhores orgasmos da nossa vida. Será isso?

Dado o ridículo da questão, não tenho grandes comentários a fazer, a não ser que foi inevitável ter-me lembrado daquela velha anedota do homem de meia-idade que conta ao seu médico, com um sorriso rasgado, que só faz amor uma vez por ano.  O médico estranha a anacrónica alegria por aquilo que deveria ser uma enorme frustração, e pergunta ao paciente o porquê de tal felicidade. O homem responde, radiante: Ó doutor, é que... é hoje!!

Quem sabe se quem teve a estapafúrdia ideia de um dia mundial para o orgasmo não é o tal homem da anedota, e... é hoje???

Divirta-se, amigo!  

 

Etiquetas: ,
publicado por Ana Vidal às 01:24
link do post
10 comentários:
De mike a 31 de Julho de 2008 às 11:21
(risada)
Não sei o que me levou a ser tão sério ao desconversar. Meti na cabeça que faria o post sem escrever "essa" palavra. (mais risos)Prefiro a sua abordagem. :)
De Ana Vidal a 31 de Julho de 2008 às 19:00
E fez muito bem, Mike. É um assunto sério, que merece toda a atenção e todos os cuidados... o meu estilo é que é mais para o disparate, sobretudo pelo insólito da homenagem. Ora, se eu acho que o "dia da Mulher" deviam ser todos e por isso não vejo qual o interesse de haver "um dia" especial para isso, no que toca ao dia de hoje acho exactamente o mesmo... um só dia por ano... que miséria!
(risos)
De baterdeasas a 1 de Agosto de 2008 às 00:13
Miséria para uns, extravagância para outros. Os jogos Olímpicos também só são de 4 em 4 anos.
De miguel a 31 de Julho de 2008 às 12:19
Acho que para nós, homens, faz todo o sentido um dia mundial do orgasmo. Explico: todos os dias comentamos, sem pudor e com malícia, o rabo das gajas, as mamas das gajas, a coxa das gajas, mas raramente aprofundamos a discussão em torno do orgasmo das gajas. E é aqui que " a porca torçe o rabo". Não comentamos essa " tempestade da alma" porque ela , na exuberância da sua manifestação e - pior que isso -na sua genuinidade, nos atemoriza. Estou convicto que qualquer homem,medianamente experiente, reconhece que o seu orgasmo é apenas um "chuvisco inconsequente" comparado com a deliciosa tormenta que se abate - tantas vezes prolongada no tempo - sobre a mulher, quando ela aos constrangimentos diz não e finalmente deixa que a natureza siga o seu curso.
Será que o homem - neste particular do orgasmo - não passa de um mero joguete da mãe natureza que a ele - sim, a ele - reservou a verdadeira tarefa da procriação deixando para a mulher o privilégio do gozo, sem compromisso, limites ou finalidade?

Gostava que os habituais comentadores fizessem aqui um exercício de reflexão acerca do orgasmo de género. Penso mesmo que o tema pode servir de pretexto para mais um desassombrado " Observatório" desta vez com um picante por demais ex(r)ótico, susceptível de lançar o PSB no estrelato das crónicas de comportamentos e costumes . E desculpem o meu sexismo porque ninguém é perfeito e eu ( muito ) menos o sou.

E VIVA O ORGASMO!

De Ana Vidal a 31 de Julho de 2008 às 18:54
Ora aí temos mais uma entrada em grande, Miguel! Sabes quem me lembras? O Kramer, do Seinfeld... (risos)
E não provoques o Pedro, que está de férias e provavelmente nem te vai ler. Quando ele voltar, talvez te responda. Mas não num Observatório, que o Orgasmo é tema mais para experimentação do que para observação...

De fugidia a 31 de Julho de 2008 às 22:07
VIVA!!!

Excelente comentário ; muito verdadeiro!
De O Réprobo a 31 de Julho de 2008 às 15:14
Uma diferença genérica favorável: do Vosso lado não é totalmente inimaginável passarem as 24 horas a tentar...
Já para nós o tempo é necessariamente mais curto, embora a menor dose de imaginação favoreça a consecução...
E não sou como o Dr. Pacheco Pereira, que, em debate célebre, foi gozado por VPV, por confundir o dito com a ejaculação.
Beijinho
De Ana Vidal a 31 de Julho de 2008 às 18:48
Paulo, nem me lembrava disso!!! O que falta ainda aprender ao douto PP, hein? (risos)

Quanto às 24 horas, não exageremos... não há tantra que aguente, meu amigo!

beijinhos, bom tê-lo de volta!
De JúliaML a 31 de Julho de 2008 às 16:49

deve ter sido o homem da anedota do Juca Chaves, sim, Ana!

ihihiih
oque já me ri !!
De Ana Vidal a 31 de Julho de 2008 às 18:46
Sorte a dele... ou azar, se é só hoje!

Comentar post

brisas, nortadas e furacões, por


Ana Vidal
Pedro Silveira Botelho
Manuel Fragoso de Almeida
Marie Tourvel
Rita Ferro
João Paulo Cardoso
Luísa
João de Bragança

palavras ao vento


portadovento@sapo.pt

aragens


“Não sabendo que era impossível, foi lá e fez."

(Jean Cocteau)

portas da casa


Violinos no Telhado
Pastéis de Nada
As Letras da Sopa
O Eldorado
Nocturno
Delito de Opinião
Adeus, até ao meu regresso

Ventos recentes

Até sempre

Expresso do Oriente (3)

Expresso do Oriente (2)

Expresso do Oriente (1)

Vou ali...

Adivinhe quem foi jantar?

Intervalo

Semibreves

Pocket Classic (A Educaçã...

Coentros e rabanetes

Adivinhe quem vem jantar?

Moleskine

Lapsus Linguae

Semibreves

Sou sincera

favoritos

O triunfo dos porcos

Livros



Seda e Aço


A Poesia é para comer


Gente do Sul

E tudo o vento levou

Perfil


ver perfil

. 16 seguidores

Technorati Profile

Add to Technorati Favorites

Ventos do mundo

Ventos de Passagem


visitantes online

Subscrever feeds