Quinta-feira, 14 de Junho de 2007

Aviso à navegação


Para quem me lê (família, amigos e alguns incautos que aqui vieram parar por engano) aqui fica este aviso à navegação:
Quem é que disse que este blog era para ser lido sem comentários??? Ora essa, não concordo nada com isso! Por acaso já leram a minha Declaração de Princípios? Então vão lá atrás, vá lá...
Não me considero dona da verdade, não espero aplausos nem gosto de falar de cátedra, sobre nenhum assunto. As opiniões que exprimo neste blog não passam disso mesmo: opiniões minhas. E serão sempre necessariamente pobres se não forem confrontadas com outras, se não houver algum eco.
Escrevo porque essa é a minha forma de expressão, por necessidade íntima. Mas também por necessidade de partilha. E isso, meus caros, é o que me tem faltado aqui: ultimamente sinto-me a falar sozinha. Não pretendo transformar este blog numa intriga de comadres, mas gostaria muito que quem por aqui passa (e eu sei que passam alguns, vejo pela maquineta infernal que instalei lá em baixo...) deixasse comentários, provocações, massagens de ego, acusações, seja o que for.
A propósito disto, lembro-me de um tio que vivia numa quinta isolada lá para os lados da Serra da Estrela, a quem perguntaram uma vez: "Então como vai isso, lá no fim do mundo? Não te faz falta um amigo?". Ele respondeu, com um suspiro fundo: "Um amigo? Inimigo que fosse, caramba!".
Ora eu estou na mesma. A solidão é dura, gente, mesmo a virtual. Por isso acordem, reajam! Prometo responder. Só um pedido: identifiquem-se. E se não quiserem falar em público, mandem-me uma mensagem. Simples, não?
publicado por Ana Vidal às 18:44
link do post
4 comentários:
De Anónimo a 16 de Junho de 2007 às 01:24
Bem aparecida, "Micas"!
Parece que conseguiste, finalmente. Um dia destes tens um blog também, isto vicia.
Vai aparecendo e dando os teus bitates...
Bjs
Ana
De rv a 16 de Junho de 2007 às 00:39
Prima,
Já tentei! Vamos lá a ver se desta vez o meu comentário fica (deve ser nabice minha...)
Eu tenho andado muito por aqui... Estes novos blogs na família são meeesmo irresistíveis. Fiquei fã!
Não quero que sintas a solidão de que te queixas. Cá estou.
Bjs
Rosarinho
De av a 15 de Junho de 2007 às 11:02
Comenta, comenta! E deixa-te de cerimónias, Flora. Trata-me por tu.
bjs
De FL a 15 de Junho de 2007 às 10:50
Pronto, pronto!!! Provocações não é comigo (!) mas comentários... 'tou lá:)

Gosto imenso de passar por aqui! A Ana escreverque é uma beleza... Maravilha. Gosto mesmo, mesmo!!! E vou cá vir mais vezes, ler e comentar, ok?

Exagerei? Ups... sorry. Eu entusiasmo-me, é o que é! Não posso ver ninguém a dizer "comentem, comentem" que dá nisto!!

Beijocas grandes;)

Comentar post

brisas, nortadas e furacões, por


Ana Vidal
Pedro Silveira Botelho
Manuel Fragoso de Almeida
Marie Tourvel
Rita Ferro
João Paulo Cardoso
Luísa
João de Bragança

palavras ao vento


portadovento@sapo.pt

aragens


“Não sabendo que era impossível, foi lá e fez."

(Jean Cocteau)

portas da casa


Violinos no Telhado
Pastéis de Nada
As Letras da Sopa
O Eldorado
Nocturno
Delito de Opinião
Adeus, até ao meu regresso

Ventos recentes

Até sempre

Expresso do Oriente (3)

Expresso do Oriente (2)

Expresso do Oriente (1)

Vou ali...

Adivinhe quem foi jantar?

Intervalo

Semibreves

Pocket Classic (A Educaçã...

Coentros e rabanetes

Adivinhe quem vem jantar?

Moleskine

Lapsus Linguae

Semibreves

Sou sincera

Rosa dos Ventos

Livros



Seda e Aço


A Poesia é para comer


Gente do Sul

E tudo o vento levou

Perfil

Technorati Profile

Add to Technorati Favorites

Ventos do mundo

Ventos de Passagem


visitantes online

Subscrever feeds