Quinta-feira, 15 de Novembro de 2007

Em vias de extinção

Imagine um lugar onde se pode ler gratuitamente as obras de Machado de Assis, ou A Divina Comédia, ou ter acesso às melhores historinhas infantis de todos os tempos. Um lugar que lhe mostra as grandes pinturas de Leonardo Da Vinci. Onde se pode escutar músicas em MP3 de alta qualidade. Pois esse lugar existe!
O Ministério da Educação do Brasil disponibiliza tudo isso, basta aceder o site:
www.dominiopublico.gov.br

Só de literatura portuguesa são 732 obras! Estamos em vias de perder tudo isso, pois vão desactivar o projecto por falta de uso, já que o número de acessos é muito baixo. Vamos tentar reverter esta desgraça, divulgando e incentivando amigos, parentes e conhecidos, a utilizarem essa fantástica ferramenta de disseminação da cultura e do gosto pela leitura.
Nota: Recebi esta mensagem de um amigo, por e-mail, e publico-a aqui por me parecer importante a sua divulgação. O site é do governo brasileiro, mas todos nós podemos utilizar esta ferramenta. Aconselho uma visita. Ou melhor: muitas, para que não acabe.

publicado por Ana Vidal às 10:40
link do post
2 comentários:
De av a 15 de Novembro de 2007 às 15:12
E da nossa parte devia haver, pelo menos, a responsabilidade de sermos o país que gerou a língua-mãe, e que deveria cuidar dela melhor do que ninguém. Mas tens razão, neste capítulo os brasileiros dão-nos sempre lições.
De Huckleberry Friend a 15 de Novembro de 2007 às 12:33
Fantástico! De novo, é o Brasil que vale à língua portuguesa. Museu Estação da Luz, um site como este, uma cultura exportada para todo o planeta...

Aqui no rectângulo, além de um museu que andam a prometer para o antigo Museu de Arte Popular e que ninguém sabe bem como será, temos a língua defendida pelo sempre ameaçado Ciberdúvidas (http://ciberduvidas.sapo.pt) e pouco mais.

Mesmo tendo em conta que eles são 170 milhões e nós 10 milhões, a desproporção parece-me gigantesca.

Comentar post

brisas, nortadas e furacões, por


Ana Vidal
Pedro Silveira Botelho
Manuel Fragoso de Almeida
Marie Tourvel
Rita Ferro
João Paulo Cardoso
Luísa
João de Bragança

palavras ao vento


portadovento@sapo.pt

aragens


“Não sabendo que era impossível, foi lá e fez."

(Jean Cocteau)

portas da casa


Violinos no Telhado
Pastéis de Nada
As Letras da Sopa
O Eldorado
Nocturno
Delito de Opinião
Adeus, até ao meu regresso

Ventos recentes

Até sempre

Expresso do Oriente (3)

Expresso do Oriente (2)

Expresso do Oriente (1)

Vou ali...

Adivinhe quem foi jantar?

Intervalo

Semibreves

Pocket Classic (A Educaçã...

Coentros e rabanetes

Adivinhe quem vem jantar?

Moleskine

Lapsus Linguae

Semibreves

Sou sincera

Rosa dos Ventos

Livros



Seda e Aço


A Poesia é para comer


Gente do Sul

E tudo o vento levou

Perfil

Technorati Profile

Add to Technorati Favorites

Ventos do mundo

Ventos de Passagem


visitantes online

Subscrever feeds