Sexta-feira, 3 de Agosto de 2007

Coisa rara


Coisa rara

Não tá no jeito de olhar eu sei que não
Não tá no gosto paladar também tá não
Não é um brinde de esperança ou sedução
Mas tem um quê de coisa boa tentação
É como filme que começa eu sei que é bom
Mas o final quem é que sabe
A direção é coisa rara
O nosso encontro é coisa rara

A gente é gente diferente
A nossa história é só da gente
É sem legenda ou tecla SAP
Assim de fora é bem maluco
Meio tarado como eunuco
É solidão na multidão

Enquanto um vice o outro versa
Enquanto um cala outro confessa
E a gente fica nesta espera
Discutindo o não vivido
Verso quebrado corpo ungido
E se doer eu sei que sara
Porque a gente é coisa rara
O nosso encontro é coisa rara
O nosso amor é coisa rara

(Tatiana Rocha)
Para ouvir a música, clicar aqui

(Nota: Imagem - "Os amantes", de Magritte)
Etiquetas:
publicado por Ana Vidal às 13:51
link do post
4 comentários:
De ana vidal a 23 de Agosto de 2007 às 15:24
Outro para você, Tatiana. E parabéns pela canção, que é linda.
Gosto muito do seu blog.

Ana
De Tatiana a 22 de Agosto de 2007 às 18:34
Você não imagina a minha emoção de encontrar a canção aqui!
Fiquei toda boba!
Um beijo, viu?
De ana vidal a 3 de Agosto de 2007 às 15:28
Também eu, milord. E não acha que liga tão bem com o Magritte?

beijo
ana
De Lord Broken Pottery a 3 de Agosto de 2007 às 15:06
Ana,
Adoro essa composição da Tatiana (letra e música). Deixei um presentinho pra você lá no Lord.
Beijo

Comentar post

brisas, nortadas e furacões, por


Ana Vidal
Pedro Silveira Botelho
Manuel Fragoso de Almeida
Marie Tourvel
Rita Ferro
João Paulo Cardoso
Luísa
João de Bragança

palavras ao vento


portadovento@sapo.pt

aragens


“Não sabendo que era impossível, foi lá e fez."

(Jean Cocteau)

portas da casa


Violinos no Telhado
Pastéis de Nada
As Letras da Sopa
O Eldorado
Nocturno
Delito de Opinião
Adeus, até ao meu regresso

Ventos recentes

Até sempre

Expresso do Oriente (3)

Expresso do Oriente (2)

Expresso do Oriente (1)

Vou ali...

Adivinhe quem foi jantar?

Intervalo

Semibreves

Pocket Classic (A Educaçã...

Coentros e rabanetes

Adivinhe quem vem jantar?

Moleskine

Lapsus Linguae

Semibreves

Sou sincera

Rosa dos Ventos

Livros



Seda e Aço


A Poesia é para comer


Gente do Sul

E tudo o vento levou

Perfil

Technorati Profile

Add to Technorati Favorites

Ventos do mundo

Ventos de Passagem


visitantes online

Subscrever feeds