Terça-feira, 19 de Fevereiro de 2008

O poder das circunstâncias


Fui ver o filme "Expiação", uma história que confirma uma vez mais como a vida se faz mais de circunstâncias do que de vontades.
Que bom seria se fosse ao contrário!
Fez-me lembrar uma frase lapidar que o meu avô dizia muitas vezes: "Não interessa nada o que as pessoas são lá no fundo... O que convive com os outros é sempre a superfície".
(Imagem: Júlio Resende)

Etiquetas: ,
publicado por Ana Vidal às 00:20
link do post
11 comentários:
De av a 4 de Março de 2008 às 15:22
Também acho, Teresa.
Era um homem especial.
De teresa ribeiro a 4 de Março de 2008 às 10:33
Grande frase, a do seu avô!
De av a 19 de Fevereiro de 2008 às 22:09
É bem possível, meu amigo. O meu avô era um leitor exigente. Além disso era advogado, e calculo que devem ter-lhe passado pelas mãos muitos casos de agressores que "lá no fundo, no fundo, até eram boas pessoas...". Ele defendia que a superfície - a parte de nós que convive com os outros - tem que ser de boa qualidade, porque o tal "fundo" não estabelece pontes nem é útil a ninguém, nem às vezes a nós próprios. Acho que ele tinha razão. E estava completamente de acordo com Conrad no que toca aos comportamentos, portanto.

Um beijinho e volte sempre. Passo sempre no Afinidades Efectivas, embora não comente muito.
De O Réprobo a 19 de Fevereiro de 2008 às 21:22
O Avô da Ana seria Leitor de Joseph Conrad? É que este sempre recusou a psicanálise, nesse tempo mais conhecida por "Psicologia das
Profundezas", porque dizia que já encontrava muito que abordar na superfície das relações humanas e nela o essencial das condicionantes comportamentais.
Beijinho
De av a 19 de Fevereiro de 2008 às 21:17
AQ,
Acho que tens razão e até vou mais longe: viver é difícil. Mas não conheço nenhuma alternativa que seja melhor.
;) Beijo

JP,
Acho que ela é uma boa actriz, mas concordo que é esquelética. Mesmo assim, só "com os seus ossinhos" consegue a proeza de ser sexy.
Beijo
De JP a 19 de Fevereiro de 2008 às 19:45
E diz quem viu que a Keira Knightley vai muito bem com os seus ossinhos...

Não achas que ela seria mais interessante, até mais ACTRIZ se tivesse mais por onde agarrar ATRÁS?

E que tal recomendar-lhe os "Pastéis de Nada"?

Beijos.
De African Queen a 19 de Fevereiro de 2008 às 18:58
Também acho que é uma grande verdade, sim senhora... se bem que eu acredito (sim, mesmo no patamar da fé :)) que atraimos algumas circunstâncias e não vemos outras... viver bem é muito difícil :).
Beijinhos e melhoras para ti.
De av a 19 de Fevereiro de 2008 às 11:39
Manel, é um filme lindo e bem interpretado e a verdade é que, como tu, gosto sempre dos filmes ingleses. E ainda tem um rebuçado, no fim: os 5 minutos da Vanessa Redgrave valeriam o filme, se não houvesse mais nada. Mas não é, seguramente, um dos filmes da minha vida.
De Anónimo a 19 de Fevereiro de 2008 às 10:02
Ana, esqueceste de dizer que é um excelente filme. Como só os Ingleses sabem fazer.

Manel Teixeira
De RAA a 19 de Fevereiro de 2008 às 01:35
Grande frase.

Comentar post

brisas, nortadas e furacões, por


Ana Vidal
Pedro Silveira Botelho
Manuel Fragoso de Almeida
Marie Tourvel
Rita Ferro
João Paulo Cardoso
Luísa
João de Bragança

palavras ao vento


portadovento@sapo.pt

aragens


“Não sabendo que era impossível, foi lá e fez."

(Jean Cocteau)

portas da casa


Violinos no Telhado
Pastéis de Nada
As Letras da Sopa
O Eldorado
Nocturno
Delito de Opinião
Adeus, até ao meu regresso

Ventos recentes

Até sempre

Expresso do Oriente (3)

Expresso do Oriente (2)

Expresso do Oriente (1)

Vou ali...

Adivinhe quem foi jantar?

Intervalo

Semibreves

Pocket Classic (A Educaçã...

Coentros e rabanetes

Adivinhe quem vem jantar?

Moleskine

Lapsus Linguae

Semibreves

Sou sincera

favoritos

O triunfo dos porcos

Livros



Seda e Aço


A Poesia é para comer


Gente do Sul

E tudo o vento levou

Perfil


ver perfil

. 16 seguidores

Technorati Profile

Add to Technorati Favorites

Ventos do mundo

Ventos de Passagem


visitantes online

Subscrever feeds