Terça-feira, 22 de Janeiro de 2008

Pelo sonho


mais um recém-nascido neste imenso e (ainda) novo mundo da blogosfera: ainda não se aguenta bem em pé, ainda tropeça e cai, mas promete.
Ou não abrisse as portas com o belíssimo poema de Sebastião da Gama, anunciando que é pelo sonho que vai. E vai bem, que o sonho é o único caminho que nos leva a algum lugar. Tenho muita honra em ser uma das madrinhas do neófito.
Etiquetas: ,
publicado por Ana Vidal às 23:28
link do post
9 comentários:
De JG a 27 de Janeiro de 2008 às 01:19
"Nadar"?????

Mas não haverá um único comentário em que a minha malfadada troca de letras não aconteça?

Desculpes e obrigades.
De JG a 27 de Janeiro de 2008 às 01:18
Olha, Ana. Esta menina MariaV é uma distraída.
Deixou um texto no meu Zoo.
Não lhe basta já a nadar a bater nos carros dos outros?

Esta tua afilhada é demais.
Bom domingo
De av a 26 de Janeiro de 2008 às 01:11
Eu????
O JG é que estava com medo de ti, eu não disse nada disso, ora essa!
E gosto do olho enchapelado...
beijinhos
De MariaV a 25 de Janeiro de 2008 às 23:58
"Quer-se" dizer, para além de dizeres que sou titubeante, ainda dizes que dou com a mala na cara das visitas? Rica madrinha! LOL

Beijinhos
Rosarinho
De av a 25 de Janeiro de 2008 às 00:30
Sofia, não sejas ciumenta... esta madrinha tem braços grandes e costas largas!

JG,
Isso é porque ela aprende depressa e tem muito para dizer. Eu sabia que não ia demorar. E estás em casa, não há nenhum risco de levar com a mala na cara. Lol
De JG a 25 de Janeiro de 2008 às 00:00
Falta um "assim" depois do "titubeante".
Ficou nas teclas.
De JG a 24 de Janeiro de 2008 às 23:59
Fui lá.
Não é tão titubeante. Estava à espera de ver um bebé de fraldas mas afinal o que lá está de gente graúda. E da boa.
Deixei lá uma bjka.
Espero não levar com a mala na cara :)))
De Afilhada a 23 de Janeiro de 2008 às 13:00
Já vi que o estatuto de Madrinha já é profissão! Mas eu 'nasci' há mais tempo e sou a preferida, não sou?

um beijinho grande com muitas borboletas na barriga
De MariaV a 23 de Janeiro de 2008 às 01:19
A sua benção, Madrinha!
Não posso deixar de ficar comovida: tu, a escritora da família, sentes-te honrada? Pois eu vou ficar mimada.
Beijo
Rosarinho

Comentar post

brisas, nortadas e furacões, por


Ana Vidal
Pedro Silveira Botelho
Manuel Fragoso de Almeida
Marie Tourvel
Rita Ferro
João Paulo Cardoso
Luísa
João de Bragança

palavras ao vento


portadovento@sapo.pt

aragens


“Não sabendo que era impossível, foi lá e fez."

(Jean Cocteau)

portas da casa


Violinos no Telhado
Pastéis de Nada
As Letras da Sopa
O Eldorado
Nocturno
Delito de Opinião
Adeus, até ao meu regresso

Ventos recentes

Até sempre

Expresso do Oriente (3)

Expresso do Oriente (2)

Expresso do Oriente (1)

Vou ali...

Adivinhe quem foi jantar?

Intervalo

Semibreves

Pocket Classic (A Educaçã...

Coentros e rabanetes

Adivinhe quem vem jantar?

Moleskine

Lapsus Linguae

Semibreves

Sou sincera

favoritos

O triunfo dos porcos

Livros



Seda e Aço


A Poesia é para comer


Gente do Sul

E tudo o vento levou

Perfil


ver perfil

. 16 seguidores

Technorati Profile

Add to Technorati Favorites

Ventos do mundo

Ventos de Passagem


visitantes online

Subscrever feeds