Segunda-feira, 11 de Fevereiro de 2008

Chega de Saudade... 30 anos depois

(João Gilberto e Tom Jobim - Chega de Saudade)

Imbatíveis. Insuperáveis. Inesquecíveis. Inimitáveis. E tudo o que quisermos chamar-lhes mais, que todos os superlativos são poucos para classificar esta canção e esta dupla, que voltou a juntar-se para este concerto ao vivo, porque... 30 anos depois, já chegava de saudade.

Etiquetas:
publicado por Ana Vidal às 01:21
link do post
10 comentários:
De Anónimo a 13 de Fevereiro de 2008 às 11:54
Sorry. Amy, não Amie como escrevi. Que não se vá pensar que é outra qualquer...

Manuel Teixeira
De av a 12 de Fevereiro de 2008 às 23:07
JG, vais ao Brasil em breve? Diz-me antes, tenho um pedido a fazer-te. Ok?

Vizinho, eu sabia que ia gostar tanto como eu.
De av a 12 de Fevereiro de 2008 às 23:05
Manel, que ímpeto! A pequena impressionou-te mesmo, hein?
E é claro que 30 anos não são 30 dias para uma voz, mas mesmo assim eu continuo fã.
Por muito boa que seja a tua Amy (e é, concordo), para mim estes dois são feitos de outra matéria, bem mais intemporal. Opiniões...
Mas gosto muito de ter ver por cá, sobretudo com essa garra toda!
Beijinhos
De RAA a 12 de Fevereiro de 2008 às 22:35
Tudo isso e muito mais, vizinha.
De JG a 12 de Fevereiro de 2008 às 21:49
Chega de saudade, sim. Ó se chega.
Por isso é que vou a S. Paulo e ao Rio logo que possa. Num corre, corre!!!
De manuel teixeira a 12 de Fevereiro de 2008 às 20:24
E já agora aqui fica o registo dos meus parabéns à Amy Winehouse pelos seus 5 Grammys ! ! !
Com apenas 2 albums gravados e com só 24 anos de vida é deveras notável.
Artista genuína e excelente cantora representa e encarna a alma verdadeira, jóvem, irreverente, moderna e contemporânea no século XXI.
E como diz Vítor Belanciano no Jornal Público de hoje "a sua atitute em palco não é dissociada da sua vida, mistura de concentração e casualidade. Tão depressa expõe intimidade como de seguida sugere indiferença do que se passa à sua volta."
Se não se perder pelo caminho, como infelizmente hoje acontece a tantos jóvens com talento, ainda me irá dar muitos momentos de alegria e preencherme-á ao ouvir a sua voz, ao partilhar o seu estilo, ao ver a sua imagem que tanto me atrai.
A sua sensualidade é também digna de nota.
Amie, tens em mim um dos teus grandes admiradores.
De manuel teixeira a 12 de Fevereiro de 2008 às 19:47
Sim. Mas a versão de há 30 anos - bem melhor.
Quer se queira quer não, a verdade é que a idade não perdoa, gente...
Muito poucos há, que, nesta área, melhorem 30 anos mais tarde, e o Tom Jobim e o João Gilberto não são certamente o caso.
Mas de facto 30 anos de saudade já chegava. E agora já matamos a saudade.
De Sofia a 12 de Fevereiro de 2008 às 11:06
Porque eu adoro esta música, para ti...

'abraços e beijinhos sem ter fim'!
De miguel a 12 de Fevereiro de 2008 às 10:01
É difícil arranjar qualificativos, sim , à medida que se ouve.Ficamos "colados assim..."
De Carlota a 12 de Fevereiro de 2008 às 09:31
Tom Jobim... um dos meus preferidos!
:)

Comentar post

brisas, nortadas e furacões, por


Ana Vidal
Pedro Silveira Botelho
Manuel Fragoso de Almeida
Marie Tourvel
Rita Ferro
João Paulo Cardoso
Luísa
João de Bragança

palavras ao vento


portadovento@sapo.pt

aragens


“Não sabendo que era impossível, foi lá e fez."

(Jean Cocteau)

portas da casa


Violinos no Telhado
Pastéis de Nada
As Letras da Sopa
O Eldorado
Nocturno
Delito de Opinião
Adeus, até ao meu regresso

Ventos recentes

Até sempre

Expresso do Oriente (3)

Expresso do Oriente (2)

Expresso do Oriente (1)

Vou ali...

Adivinhe quem foi jantar?

Intervalo

Semibreves

Pocket Classic (A Educaçã...

Coentros e rabanetes

Adivinhe quem vem jantar?

Moleskine

Lapsus Linguae

Semibreves

Sou sincera

Rosa dos Ventos

Livros



Seda e Aço


A Poesia é para comer


Gente do Sul

E tudo o vento levou

Perfil

Technorati Profile

Add to Technorati Favorites

Ventos do mundo

Ventos de Passagem


visitantes online

Subscrever feeds