Quinta-feira, 26 de Julho de 2007

Dia de...


Parece que hoje é o "Dia dos Avós" (deviam ser todos, mas enfim...). A moda pegou mesmo, hoje em dia tudo tem que ter um dia especial (quando será o dia do pardal-de-telhado-com-uma-asa-partida?).
Rendo-me. E, como acho que este é daqueles que é mesmo merecido, aqui fica a minha homenagem aos avós:
A velhice é isto: ou se chora sem motivo, ou os olhos ficam secos de lucidez.
(Miguel Torga)
Nota: Repito esta fotografia porque a acho maravilhosa, e não atribuo créditos por não saber quem é o fotógrafo nem o modelo.
Etiquetas: ,
publicado por Ana Vidal às 12:18
link do post
6 comentários:
De av a 27 de Julho de 2007 às 17:38
Acho que era muito parecida com isto, talvez um bocadinho mais nova, sim. Hoje em dia seria isto mesmo com o mesmo sorriso doce e tímido.

bjs
De Mad a 27 de Julho de 2007 às 14:30
Tens carradas de razão! O ar meigo e a beleza enrugada. Mas o sorriso era maior. Seria a Sra. Isabel agora, se ainda fosse viva (ela não era tão enrugada, pois não?)
De av a 26 de Julho de 2007 às 20:00
De repente descobri porque é que esta fotografia me enternece tanto: Madalena, diz lá se não é a cara da sra. Isabel?!!!!
De av a 26 de Julho de 2007 às 19:57
JP, fazes-me sempre rir.
Fl, um blog ao teu dispor para lembretes importantes.
bjs
ana
De João Paulo Cardoso a 26 de Julho de 2007 às 19:24
Ainda me resta uma avó muito querida.

Quanto a esta boa senhora, também desconheço quem a fotografou, mas sei que a Flora encontrou a irmã gémea dela!!

Beijos!
De FL a 26 de Julho de 2007 às 16:16
Ana,

Obrigada por me teres feito lembrar!!! É daquelas que não posso falhar...

Beijos

Comentar post

brisas, nortadas e furacões, por


Ana Vidal
Pedro Silveira Botelho
Manuel Fragoso de Almeida
Marie Tourvel
Rita Ferro
João Paulo Cardoso
Luísa
João de Bragança

palavras ao vento


portadovento@sapo.pt

aragens


“Não sabendo que era impossível, foi lá e fez."

(Jean Cocteau)

portas da casa


Violinos no Telhado
Pastéis de Nada
As Letras da Sopa
O Eldorado
Nocturno
Delito de Opinião
Adeus, até ao meu regresso

Ventos recentes

Até sempre

Expresso do Oriente (3)

Expresso do Oriente (2)

Expresso do Oriente (1)

Vou ali...

Adivinhe quem foi jantar?

Intervalo

Semibreves

Pocket Classic (A Educaçã...

Coentros e rabanetes

Adivinhe quem vem jantar?

Moleskine

Lapsus Linguae

Semibreves

Sou sincera

Rosa dos Ventos

Livros



Seda e Aço


A Poesia é para comer


Gente do Sul

E tudo o vento levou

Perfil

Technorati Profile

Add to Technorati Favorites

Ventos do mundo

Ventos de Passagem


visitantes online

Subscrever feeds