Segunda-feira, 19 de Outubro de 2009

Adivinhe quem foi jantar?

 

Acta de um jantar

 

Aos dezassete dias do mês de Outubro do ano de dois mil e nove, reuniram, na casa do Walter - situada algures entre Lisboa e a ponta mais ocidental da Europa – alguns sócios «de indústria» e alguns sócios «de capital»* da «companhia» Porta do Vento, com a seguinte ordem de trabalhos: 

 

Ponto 1: tomarem conhecimento mútuo, por acareação;

Ponto 2: forrarem os estômagos com um banquete elaborado a várias mãos, no melhor espírito de colaboração empresarial;

Ponto 3: reestruturarem a «companhia», redefinindo os moldes da distribuição de funções e da intervenção pública.

 

1. Cumprido, com grande emoção, o ponto 1 da agenda, passou-se, sem mais delongas, à análise e discussão do ponto seguinte.

 

2. No âmbito do ponto 2, foram lançadas para a mesa várias propostas dos sócios, incluindo a salada à Walter da Rita V., o «risotto» da Ana, o pudim de peixe elaborado pela sócia «de capital» Isabel e apresentado pelo Manecas, o lombo assado da Luísa, a bomba gelada da Fugi, as tortas de Azeitão do João Paulo, os queijos e as «loiras» do Mike e o pelotão de garrafas de tinto mobilizado pela Rita F. e pelo João B. Estas várias propostas foram submetidas à apreciação da assembleia, tendo sido aprovadas por unanimidade e aclamação.

 

Por razões de sobrecarga da agenda, ficou esquecida no forno a proposta de «quiche» da Ana, tendo a assembleia decidido apreciá-la mais tarde.

 

3. Por sugestão da sócia Rita F., o terceiro ponto da agenda foi brilhantemente antecedido por um pequeno (demasiado pequeno!) interlúdio ao piano pela sócia Rita V, que prendou a assembleia com melodias da sua lavra. Foi um momento único, que encantou, mas não saciou.

 

4. Reentrando na ordem dos trabalhos, o ponto 3 da agenda foi rapidamente abandonado em prol da discussão de alguns «faits-divers» e vários temas de actualidade, devendo enfatizar-se, pelo calor do respectivo debate, as seguintes questões:

 

- o homem do lar: vantagens e inconvenientes; 

- a blogosfera: grandezas e misérias;

- estado social versus economia do mercado, ou os riscos da conceptualização das praxis;

- escolhos da Justiça em Portugal.

 

5. A reunião foi encerrada por volta da uma hora e trinta minutos da madrugada - com profunda mágoa da assembleia, porque muito ficou por discutir – não sem que antes fosse aprovado um voto de louvor à sócia Rita V. e à presidente da mesa, Ana, pela eficiente condução dos trabalhos.

6. A próxima reunião será convocada, oportunamente, pela presidente da mesa, tendo já como primeiro ponto da ordem de trabalhos a apreciação da proposta de «quiche» referida em 2. – proposta que se espera poder analisar dentro do respectivo prazo de validade…

 

Esta acta foi elaborada em Lisboa, aos dezoito dias do mês de Outubro do ano de dois mil e nove, e será aprovada pelos sócios na próxima reunião.

 

*(comentadores e frequentadores)

 

 

 

Presenças:

 

Rita V. e  Walter

Ana V. e Manel

Luísa e Paulo

Rita F.

João Paulo e Teresa

Manecas e Isabel

João e Ana L. A.

Fuji e Mike

 

(Acta elaborada por: Luísa)

publicado por Ana Vidal às 23:40
link do post
24 comentários:
De fugidia a 20 de Outubro de 2009 às 00:12
Ah!, mas que belíssima acta: muito bem elaborada, com requintes de malvadez nos pormenores e com uma ilustração belíssima (sempre achei que a fotografia da Luísa iria ficar muito bem ;-) ).

Foi um prazer estar com todos vós e sim, quero repetir (que não percebi ainda muito bem essa justificação de que a a quiche ficou esquecida no forno...)
:-)))
De Luísa a 20 de Outubro de 2009 às 15:37
Requintes de malvadez, Fugi?????
De fugidia a 21 de Outubro de 2009 às 00:04
Yep :-D
(expressão muito usada pelo meu pai que nada tem de pouco elogioso; é apenas uma forma exagerada de dizer que se pormenorizou muito o relato :-) )
De mike a 20 de Outubro de 2009 às 00:25
Esta acta está um primor, mas não me espanta por ter sido elaborada e escrita pela Luísa. :)
Confesso que me ri bastante com a 4ª alínea do ponto 4., que referencia os escolhos da Justiça em Portugal.
Parabéns pela acta, Luísa. :)
De Ana Vidal a 20 de Outubro de 2009 às 02:11
Muito competente, esta acta de um jantar delicioso, Luísa. Os nossos jantares virtuais de domingo foram uma excelente preparação para este desfecho e tudo correu conforme o protocolo (que era bastante vago, como convém).
Na próxima reunião - que não tardará e só mudará de sede - discutiremos com afinco os pontos em atraso da ordem de trabalhos. Sobretudo a dita quiche, um assunto da maior importância que ficou suspenso na agenda... digo, no forno.
;-)

De Manecas a 20 de Outubro de 2009 às 09:23
Excelente acta, para um não menos excelente encontro, somente superado pela qualidade do repasto, devidamente acompanhado pelos favores de Baco...

Proporia de qualquer modo a aprovação formal dum voto de louvor à nossa anfitriã, que não contente com a delicia do seu acolhimento, ainda nos brindou com melodias de sua autoria que adivinham vários "encore" em próxima oportunidade.
Obrigado a todos!

Bjs e Abs
De Pedro a 20 de Outubro de 2009 às 09:32
E a foto de familia, onde está? :)
De patti a 20 de Outubro de 2009 às 09:38
Um primor de acta, mas o repasto e a mesa de convidados não lhe fica atrás.
Imagino a animação...
De JdB a 20 de Outubro de 2009 às 09:48
Um magnífico serão para um não menos magnífico naco de prosa em forma de acta. Fico satisfeito por ver que havia muita gente ligada ao direito para a redigir. Nunca me ofereceria para o fazer porque sou apenas engenheiro sem cadeiras feitas ao Domingo.
Já o fiz num esconderijo e de fugida: reconheço, numa espécie de auto-crítica muito pouco revolucionária, que o culpado do ar escarlatinado e icterício dos elementos fotografados sou eu. Ao que parece, terei feito um comentário mais achinesado sobre máquinas fotográficas e terei provocado uma sandes mista de fúria e tristeza na visada. Pagá-lo-ei caro, estando proibido de delícias nocturnas nos próximos tempos.
Adeus, até ao meu regresso...
E gostei muito de (re)ver todos.
De Ana Vidal a 20 de Outubro de 2009 às 18:54
Proibído de delícias nocturnas??? Isso que nós não queremos, caro vizinho! Antes a morte...
:-)
De Luísa a 20 de Outubro de 2009 às 15:32
Aprovo por aclamação o voto de louvor proposto pelo Manecas, reiterando os meus agradecimentos (e os do meu «sócio capitalista») à anfitriã e à presidente da mesa pela memorável iniciativa.
P.S.1: Recordo que as fotografias (que vou já enviar por mail) são da autoria da Ana L.A. (a que agradeço o sacrifício de ter manejado o infame «caixote»)…
P.S.2: Volte, João, que está perdoado. ;-D
De João Paulo Cardoso a 20 de Outubro de 2009 às 16:25
Além do voto de louvor à dona da casa, propomos a indigitação da Luísa para a presidência da Assembleia da República.

Não que lhe desejemos mal, mas porque consideramos que o Jaime Gama tem muito a aprender no que concerne a dirigir os trabalhos parlamentares.

Um grande bem-haja para todos.

João Paulo e Teresa.
De Luísa a 20 de Outubro de 2009 às 16:52
João Paulo, diga-me francamente do que não gostou no lombo. ;-D
De Ana Vidal a 20 de Outubro de 2009 às 18:48
LOL. Boa, Luísa.
De Indi a 21 de Outubro de 2009 às 01:15
E eu ao lado e a assistir de camarote.
Para a próxima envio sinais de luzes lol

http://www.youtube.com/watch?v=V76GrbEfVqI
De rita ferro a 21 de Outubro de 2009 às 14:57
Adorei conhecer todos, ultrapassaram previsões mais optimistas! Para a próxima é em minha casa e quero incluir Patti, Si, Margarida e outras surpresas!
De Ana Vidal a 21 de Outubro de 2009 às 16:17
Nada disso, para a próxima já está combinado que é em minha casa. O que não invalida que se mantenham essas e outras surpresas que tenho na manga. A terceira rodada já pode ser em tua casa.
:-)
De rita ferro a 21 de Outubro de 2009 às 22:27
Fascista! Eu disso primeiro!
De Ana Vidal a 21 de Outubro de 2009 às 17:17
Indi? Quem é o(a) vizinho(a) que eu não conheço?
:-)

Comentar post

brisas, nortadas e furacões, por


Ana Vidal
Pedro Silveira Botelho
Manuel Fragoso de Almeida
Marie Tourvel
Rita Ferro
João Paulo Cardoso
Luísa
João de Bragança

palavras ao vento


portadovento@sapo.pt

aragens


“Não sabendo que era impossível, foi lá e fez."

(Jean Cocteau)

portas da casa


Violinos no Telhado
Pastéis de Nada
As Letras da Sopa
O Eldorado
Nocturno
Delito de Opinião
Adeus, até ao meu regresso

Ventos recentes

Até sempre

Expresso do Oriente (3)

Expresso do Oriente (2)

Expresso do Oriente (1)

Vou ali...

Adivinhe quem foi jantar?

Intervalo

Semibreves

Pocket Classic (A Educaçã...

Coentros e rabanetes

Adivinhe quem vem jantar?

Moleskine

Lapsus Linguae

Semibreves

Sou sincera

Rosa dos Ventos

Livros



Seda e Aço


A Poesia é para comer


Gente do Sul

E tudo o vento levou

Perfil

Technorati Profile

Add to Technorati Favorites

Ventos do mundo

Ventos de Passagem


visitantes online

Subscrever feeds