Domingo, 28 de Junho de 2009

Adivinhe quem vem jantar?

Luísa

 

A convidada constava, desde sempre, da nossa lista. Esta jovem almadense é uma mulher bonita e informada, com uma carreira jornalística que, em passo seguro, a conduziu dos microfones das rádios-pirata às câmaras de televisão, e a sua presença já nos garantia, por si só, uma refeição animada pela especulação sobre o que sabemos, o que suspeitamos e o que desconhecemos, mas devíamos conhecer, da política e dos políticos… (incluindo, naturalmente, os detalhes particulares que permitem compreender personalidades e avaliar caracteres, dados tão essenciais à formação da vontade do voto, quanto à análise dos programas eleitorais). Faltava-nos apenas o pretexto que a alçasse ao lugar cimeiro da nossa lista e forçasse o agendamento do jantar. E o pretexto surgiu há dias, quando nos surpreendeu com um extraordinário número de domadora de um «animal feroz». Ninguém ignora que é praticante do desporto equestre. Mas um cavalo, espécie que temos domesticada há cinco milénios, é um cavalo. E um animal feroz é um animal feroz, deambule ele pelas vastas estepes do planeta, habite ele as suas sofisticadas metrópoles. Acresce que a convidada, confrontada com a «fera», não vibrou um látego, não brandiu um varapau, não espetou uma espora, não aliciou, sequer, com um mal-disfarçado torrão de açúcar. Foi um espectáculo de pura magia. E esta magia que, derrubando as barreiras da ferocidade e da desconfiança, amansa e «vulnerabiliza» a fera, emociona-nos muitíssimo! O espectáculo está a pedir um debate profundo.

 

Na verdade, queremos ir além do debate… porque, afinal, todos temos na vida as nossas pequenas feras, que gostaríamos de amansar também. Na verdade, queremos chegar à revelação. Desvende-nos a convidada o seu truque mágico e compensá-la-emos com o desfile de um conjunto de iguarias culinárias, concebidas e preparadas em atenção às suas confessas preferências: a cozinha e as massas italianas. Ele haverá portobellos recheados, sopa de abóbora com pesto de rúcula, tagliatelle com gambas al-ajillo e espargos trigueiros, saladinha caprese com croutons, pêssegos grelhados com molho de balsâmico e pimenta preta e gelados Santini de framboesa e natas. E haverá ainda, apoiando o conjunto, os taninos firmes e os aromas florais de um Chianti clássico, servido com parcimónia, porque a conversa é séria.

 

Pela minha parte, desconfio de que a elegância e a gentileza não são alheias aos talentos da domadora. E quase me apetecia lançar um repto às nossas habituais convivas, para a constituição de uma equipa de elegantes e gentis domadoras que, no melhor espírito de missão, avançassem por essa Terra fora a amaciar os animais ferozes que a povoam e desgraçam. Mas, infelizmente, não tenho fé na glória duradoura de semelhante empreitada. Veja-se como a magia da nossa convidada já perdeu efeito. Infelizmente, desconfio de que os animais ferozes - os selvagens mas, sobretudo, os polidos - só vão ao sítio à força de chicote.

 

publicado por Ana Vidal às 07:30
link do post
35 comentários:
De fugidia a 28 de Junho de 2009 às 13:55
Não vi a entrevista, mas se estamos a falar da "Aninhas" :-) eu vou ao jantar. Além do mais acho-a bonita e sempre poderemos comparar sandalitas de salto alto :-p (se o tempo melhorar até à noite, claro...)

Boa semana :-)
De Luísa a 28 de Junho de 2009 às 19:25
Também não vi toda a entrevista, Fugi, porque logo reconheci o conteúdo da «cassette». Mas o tom pareceu-me absolutamente inovador, macio, realmente intimista. A fera foi espantosamente amansada e os comentadores são unânimes em atribuir os créditos à nossa Aninhas. A delicadeza faz milagres, que, infelizmente, com animais ferozes, parecem ter curta duração. Mas lá estaremos, de sandalitas (as minhas rasas), para confirmar as virtudes da feminilidade na sua mais doce expressão. ;-)
Uma excelente semana, Fugi, fresquinha mas sem chuva.
De mike a 28 de Junho de 2009 às 14:10
Comecei por achar estranho a Luísa estender o convite a alguém com um passado subversivo, mas agradou-me a ideia da pirataria. A ementa é excelente e está ao nível a que nos habituou. E se a convidada é a Ana Lourenço, então podem contar comigo. Como não sou um aimal selvagem, não temo o chicote. E o tempo, apesar de irregular, justifica sandálias abertas, expondo os pés das senhoras. Vou gostar deste jantar.
De Cristina Ribeiro a 28 de Junho de 2009 às 16:41
Ui, que a fila de cavalheiros, que, independentemente de haver comida na mesa ou não, vão " gostar deste jantar ", tal como o Mike, vai ser , relativizando as coisas, é clar0, comparável à que espera que a Sharon St0ne pise o tapete vermelho :)
De Rita Ferro a 28 de Junho de 2009 às 17:59
Eu vou, Luísa, adoro a Ana Lourenço! 'Bora irmos vestidos de Platão, para a descontrair?
De mike a 28 de Junho de 2009 às 21:25
Vá vestida como quiser, Rita, mas leve sapatos abertos. ;)
De Ana Vidal a 1 de Julho de 2009 às 21:04
Também eu, acho-a uma excelente jornalista.
Alinho no traje platónico.
De Luísa a 28 de Junho de 2009 às 19:33
Espero que sim, Mike. A convidada colhe aprovação praticamente unânime do elemento masculino. Mas note que o chicote não é solução que se preconize para os animais selvagens, mas simplesmente para os ferozes. Que o Mike não é selvagem, já o sabia. Mas será feroz? 8-)
(Convicção íntima: A resposta é quase certamente negativa, já que a ferocidade se destina, na generalidade dos casos, a encobrir faltas de COMPETÊNCIA… ;-D )
De Luísa a 28 de Junho de 2009 às 20:08
Cristina, está a escapar-me a cena da Sharon Stone no tapete vermelho, mas penso que não me está a escapar a ideia. E a aferir pelas reacções dos comentadores televisivos às entrevistas da nossa convidada, é de esperar um certo frenesim, sim! ;-D

De Luísa a 28 de Junho de 2009 às 20:17
Excelente ideia, Rita! Vestidas, senão de Platão, pelo menos à Platão, vagas, diáfanas, «frêles», pálidas sombras da nossa realidade, afastaremos do seu espírito o sobressalto que seria supor ter pela frente um bando de ferozes leoas. ;-D
De mike a 28 de Junho de 2009 às 22:17
A resposta é, definitivamente, negativa, Luísa. :D
De GJ a 28 de Junho de 2009 às 20:30
Ó Mike, como li muito depressa pensei que até ia levar as suas crocks... Nesse caso retiro a parte das sandálias lá em baixo, com as devidas desculpas ao sempre elegante não selvagem:)))
De mike a 28 de Junho de 2009 às 22:20
Lamento, GJ, mas não uso crocks. Apenas havaianas e apenas de uma cor: preta. :)
De GJ a 28 de Junho de 2009 às 20:32
Isto hoje, está-me a correr mal. Foi do sol. Queira ver o primeiro comentário que ficou na Luísa e era para si....
De JdB a 28 de Junho de 2009 às 18:04
Contem comigo. Acho a jornalista uma mulher bonita, porque a ausência da cabo impediu-me de ver a fera que ela amansou.
Last, but not the least, vou pela magnificência da ementa.
Posso fazer uma sugestão, Luísa? Quando estiver desinspirada quanto ao que compõe a entrada, sugira-nos a música que acompanhará o repasto. Também dirá alguma coisa sobre quem se senta à mesa.
De Ana Vidal a 28 de Junho de 2009 às 18:06
Excelente ideia, João!
Luísa, mesmo com a entrada escolhida, "bora" passar a incluir um acompanhamento musical para os nossos convidados?
De Luísa a 28 de Junho de 2009 às 20:35
A fera que ela amansou continua a mesma fera, João, um caso sem remédio. Mas, por momentos, entrevimo-la domesticada, sem que a convidada tivesse tido sequer de erguer a voz. Notável!
Gosto muito da ideia da música de fundo. Não sei se os meus conhecimentos musicais serão suficientes, mas vou tentar. E para esta noite, escolho já (salvo melhor opinião) «What’s New Pussycat», na voz viril do Tom Jones, dedicada a todas as gentis felinas capazes de domar grandes leões. :-D


De Ana Vidal a 1 de Julho de 2009 às 21:05
Boa!
De Ana Vidal a 28 de Junho de 2009 às 18:04
Uff, ainda bem que cheguei a tempo do jantar! Não posso andar assim a falhar estes nossos jantares tão interessantes... e tenho mil preguntas para fazer à domadora, sobre este animal feroz e a sua recentíssima pele de cordeiro.
Vamos a isso, Luísa? :-)
De Luísa a 28 de Junho de 2009 às 20:55
Vamos, Ana! Embora me queira parecer que a pele de cordeiro devia estar muito picadinha da traça. Não durou dois dias! Mas a nossa convidada há-de saber coisas… :-)

De imprevistoseacasos a 28 de Junho de 2009 às 19:51
Cara Luísa
Pareço do contra, mas não aprecio muito o estilo da sua convidada de hoje...Refiro-me a ela enquanto jornalista, naturalmente.
Falta-lhe assertividade, a meu ver. Não confundir com agressividade que é apanágio de muitos jornalistas fracos no senso e particularmente pouco polidos.
A Ana Lourenço preprara-se bem, é agradável, mas não tem um perfil para um programa como o dia D. Ela inspira tudo menos o dia D, a meu ver :)
Já estive com ela há muitos anos numa iniciativa de sensibilização de crianças e gostei de falar com ela. Parecia-me sincera e disponível para causas meritórias. Era menos conhecida, mas espero que mantenha os mesmos princípios de então.
De qualquer forma concordo com a ementa, que desta vez não me inspira qualquer reparo ou sugestão da gastronomia alentejana :)
Beijinhos
Fernanda
De Luísa a 28 de Junho de 2009 às 22:15
Fernanda, estou tentada a concordar consigo. Embora, como entrevistadora, deixe falar e coloque, pontualmente, uma ou outra questão difícil, até uma ou outra rasteira, o seu ar assustadiço não põe ninguém em sentido. Acho que tem o jeito de alguém cujo papel é facilitar uma exposição, cobrir tempos mortos, manter o ritmo, mas não promover um contraditório realmente esclarecedor. É sem dúvida a entrevistadora ideal para qualquer político!
P.S.: Continuo a dever-lhe a ementa alentejana, Fernanda. A si e a todos nós, que somos incondicionais dessa esplêndida gastronomia. Estes convidados não estão a ajudar. :-)

De ritz_on_the_rocks a 28 de Junho de 2009 às 20:14
Fiz uma pesquisa no Google pois como ando quase sempre a Leste do Paraíso ...ni idêa de quem seria, a convidada, quanto mais a Ana 'bonita' Lourenço.
Depois de me 'intruir' com recortes do meio, lá compreendi que uma carinha bonita é sempre motivo deinfinitas conversas ...

Assim, como não vi o programa, vou desta vez ficar no condicional a conjugar o que faria com a 'carta' ( menu) apresentada

eu alambazaria
tu alambazarias
ele/ela alambazaria
nós alambazaríamos
vós alambazaríeis
eles/elas alambazariam

ah ah ah ah
bjs
De Luísa a 28 de Junho de 2009 às 22:22
Rita, fico muito contente por saber que o menu lhe agrada. Mas não pode exagerar nas massas, se tenciona prendar-nos com esse prometedor número de odalisca. Aviso que as expectativas que criou são muitíssimas e ansiedade está difícil de suster. ;-D

De ritz_on_the_rocks a 29 de Junho de 2009 às 18:43
ah ah ah ah ah
então não esperem pela demora
...
depois não se queixem

ah ah ah
bjs

De GJ a 28 de Junho de 2009 às 20:21
Promete este jantar. A Ana Lourenço melhorou imenso desde que passou a pivot único. Criou um estilo próprio e deixa falar os convidados. Deixemos que os nossos amigos que se mostraram tão entusiasmados com a Ana, ao ponto de se permitirem usar sandálias...??? lhe façam muitas perguntas. Mas cá para mim que sou sincera, Rita, Ana, Luísa e Fugidia tenho a sensação que vão ficar sem palavras. E teremos de ser nós a salvar a noite. ;)
De ritz_on_the_rocks a 28 de Junho de 2009 às 20:45
... eu posso dançar como uma odalisca ... não faltará assim deleite para os convivas ... contem comigo!

ah ah ah
bjs
De Luísa a 28 de Junho de 2009 às 22:37
GJ, já me ri com a sua confusão acerca dos crocks do Mike. E ainda me ri mais com a pronta resposta dele. Mas tem razão: o Mike tem resposta muito pronta para nós, mas vai emudecer perante a nossa convidada. Ela pode ser um pouquinho intimidativa nas primeiras impressões... E lá teremos nós, mulheres, de fazer as honras da conversa e salvar o jantar. A proposta da Rita V. também me parece um excelente contributo para a animação da noite. :-D

De patti a 29 de Junho de 2009 às 23:22
Como praticamente não venho à net aos fins-de-semana, Luísa, esqueço-me quase sempre destes seus magníficos jantares domingueiros.

Ainda posso roubar um pedaço de pasta, os espargos trigueiros, o Santini de framboesa? Assim mesmo, por esta ordem?

E o género hippie ainda pega?

Só mais uma coisinha, o Mike aderiu às crocks? Não posso crer!
De Luísa a 30 de Junho de 2009 às 00:22
Patti, dos jantares da «Porta», há sempre de sobra para quem apareça mais tarde, para os comentários pós-prandiais, que são, geralmente, ainda mais saborosos. ;-)
Quanto aos crocks, o Mike já produziu, às 22:20 do dia 28 de Junho, um desmentido formal de que tivesse aderido à moda. E como confessou o uso de havaianas, adereço que deduzo incompatível com os ditos crocks, não vejo razões para duvidar. :-D
De mike a 30 de Junho de 2009 às 00:50
Obrigado, Luísa. A Patti gosta de espalhar boatos. O último foi dizer que é uma fada do lar... ppfff!... deve ser, deve... (gargalhada)
De patti a 30 de Junho de 2009 às 00:25
Pois duvide, querida Luísa, que dali ainda vamos ter muitas surpresas, a começar pela bela peúga branca.
De mike a 30 de Junho de 2009 às 00:51
Não respondo a provocações!
De Ana Vidal a 30 de Junho de 2009 às 11:07
Não? Ora, ora...
loooool
De Blogadinha a 1 de Julho de 2009 às 19:30
Há séculos que o blogue não era destacado!
E é sempre tão merecido...

No meu top e de lá não sai.
Boa continuação.

Comentar post

brisas, nortadas e furacões, por


Ana Vidal
Pedro Silveira Botelho
Manuel Fragoso de Almeida
Marie Tourvel
Rita Ferro
João Paulo Cardoso
Luísa
João de Bragança

palavras ao vento


portadovento@sapo.pt

aragens


“Não sabendo que era impossível, foi lá e fez."

(Jean Cocteau)

portas da casa


Violinos no Telhado
Pastéis de Nada
As Letras da Sopa
O Eldorado
Nocturno
Delito de Opinião
Adeus, até ao meu regresso

Ventos recentes

Até sempre

Expresso do Oriente (3)

Expresso do Oriente (2)

Expresso do Oriente (1)

Vou ali...

Adivinhe quem foi jantar?

Intervalo

Semibreves

Pocket Classic (A Educaçã...

Coentros e rabanetes

Adivinhe quem vem jantar?

Moleskine

Lapsus Linguae

Semibreves

Sou sincera

Rosa dos Ventos

Livros



Seda e Aço


A Poesia é para comer


Gente do Sul

E tudo o vento levou

Perfil

Technorati Profile

Add to Technorati Favorites

Ventos do mundo

Ventos de Passagem


visitantes online

Subscrever feeds