Sexta-feira, 15 de Maio de 2009

Lapsus Linguae

João Paulo Cardoso

 

 

Bela Vista Sexual Club

 

 

Chamavam-lhe Bela Vista à boca pequena porque as paredes tinham ouvidos.

Era uma espécie de gueto onde se juntavam pretos e branquelas, monhés e amarelos, esquimós e benfiquistas.

 

Aos olhos do mundo, a Bela Vista era conhecida como sendo um barril de pólvora mas ninguém se dera ao trabalho de saber onde estava a ponta do rastilho.

 

Bem... não se tratava de saber onde, mas quando.

 

Todos os finais de tarde as primas Quiroga se juntavam para yoga, na praça central.

Quatro belas moçoilas, na casa dos quarenta, corpo magenta sweet sixteen.

Alongamentos tântricos, flores de lotus.

Ferraris roubados movidos a testosterona parqueavam perto.

 

Ei-los de todas as raças confluindo num ponto morto do mapa.

Espécie de xis, marcado a giz.

O mapa do tesouro.

 

Bela Vista.

O tejadilho de um velho e abandonado autocarro da Carris, de dois andares, onde se juntavam novos e velhos para ver as primas Quiroga.

 

Havia tensão?

Havia.

Palavras homófonas também.

 

Havia conflitos?

Com certeza.

 

Ali era a Bela Vista.

Ficava melhor quem primeiro chegava e cegava quem chegava depois.

 

Lá fora, no mundo sem yoga das primas Quiroga, jamais compreenderiam.

Por eles continuaria assim, segredo guardado, o autocarro abandonado.

 

Chamavam-lhe Bela Vista à boca pequena porque as paredes tinham ouvidos.

Principalmente quando a mostarda chegava ao nariz.

 

Etiquetas:
publicado por Ana Vidal às 09:30
link do post
25 comentários:
De Rita F a 15 de Maio de 2009 às 09:50
Simply the best!
De ritz_on_the_rocks a 15 de Maio de 2009 às 10:10
Imagens coloridas que nos traz .
Um outro olhar também.

bjs e obrigada pelo filme que vi desfilar tão cedo logo pela manhã
Abraço

Rita
De Luísa a 15 de Maio de 2009 às 13:01
Gostei imenso de ler, João Paulo. Gosto de o ler, porque, consigo, há sempre alguma coisa «escondida» em cada palavra, geralmente humor. Gostei do clube, do espectáculo, da diversidade da assistência, dos requintes ambientais, das tensões e das palavras (quase) homófonas. Como diz a Rita V., «obrigada pelo filme que vi desfilar»… enfim, não tão cedo como ela. :-D
De Ana Vidal a 15 de Maio de 2009 às 13:08
Ah, as famosas primas Quiroga!
Gostei desta cuba libre made in Seixal. Estás a afinar a pena dia a dia, JP...

Beijo
De Mad a 15 de Maio de 2009 às 14:11
Fantástico, JP!
De João Paulo Cardoso a 15 de Maio de 2009 às 14:54
Quanta gentileza trespassa das vossas palavras!

A prosseguir tais encómios, ruborizarei de tal forma que provocarei impaciente fila de automobilistas à minha frente, esperando que o verde pingue.

Beijos e votos de um bom fim de semana.
Dengosamente tântrico.
De ritz_on_the_rocks a 15 de Maio de 2009 às 15:42
...a tarde está monótona... sexta-feira e eu já estou a pensar nos greens que amanhã vou 'ceifar' com o meu 'putter' .... vim espreitar ... e oh! ... uma palavra nova ....
fui ao dicionário .......encómio ... que diacho .. o que é que ele quer dizer com isto ?

ah ah ah ... elogio ... ah ah ah .... BOA !

encómio também para si ... ah ah ah

Olhe parceirinho de jornada .. obrigada, amanhã .... vou para o 'Tee', arrasar no 'fairway' e vou aguardar que encomiem o meu 'swing' .. para ainda tentar fazer outro encómio aqui .... que tal?

ah ah ah ah
Boa ... que rico encómio que este blog hoje me saiu !!!
....e que mal faz, aos meus pirolitos, passar uma tarde monótona !!!! hein?

ah ah ah ah .... loli , JPC ...valeu!
bjinhos
De Ana Vidal a 15 de Maio de 2009 às 16:05
Boa, Ritz... em troca de uma palavra nova que aprendeste aqui, deste-nos um curso intensivo de terminologia de golf! Sempre a aprender, amiga.

("loli" é que nunca tinha ouvido... qual é o nº do taco?) ;-)
De ritz_on_the_rocks a 15 de Maio de 2009 às 16:18
krida e adorada Ginja
não resisti ao encómio ....do JPC claro ...

mas graças a ele a minha tarde transformou-se ...

nunca sabemos bem até onde é que os 'outros' nos podem levar .. e desta vez JPC ... levou-me ... e bem!

ah ah ah .. ele agora sabe que lhe 'puxarei a leg' sempre que puder ... ah ah ah
Ginja
De ritz_on_the_rocks a 15 de Maio de 2009 às 16:30
.. e Loli não é um taco, nem um ferro, nem um iron , ....ah ah ah

..é simplesmente Maria ... uma forma carinhosa de dizer ...lol

....
loli tb p ti

:-)
De Ana Vidal a 15 de Maio de 2009 às 16:44
Essa é gira, Ginja... "lol", que é uma abreviatura, já tem a sua própria abreviatura também. E carinhosa, ainda por cima!

"Lolita" também serve? Eu gosto mais... ahahahaha
De ritz_on_the_rocks a 15 de Maio de 2009 às 16:54
Ginja querida
Lolita não ... não ....
é que o JPC já fala de Nabokov no seu texto das cuequinhas ... assim daqui a bocado ainda acha que Loli é diminutivo de Lolita e que Rita é diminutivo de Margarita .....

uma coisa é ser ignorante ...outra coisa é ser inculta ... ah ah ah ah ... não podemos confundir

http://www.masterandmargarita.eu/en/05media/illustratiesnabokov.html


ah ah ah ah ah ah
loli
Rita, de Rita simplesmente
De Ana Vidal a 15 de Maio de 2009 às 17:24
Estás a chamar-me ignorante ou inculta? Ou ambas? :-)

Bem, sendo assim sigo para o texto do JP sobre cuequinhas eslavas, que ainda não li. A ver se me cultivo...


(só tu... lol)
De ritz_on_the_rocks a 15 de Maio de 2009 às 17:29
... Ooooops
aqui a única ignoranti .....( i) ....sou eu pq não sabia o que era aquele 'incómodo' que afinal se transformou num rasgado elogio... não sei se a Luísa chamaria homófona ao meu 'incómodo' ....

...então! o que EU estava a tentar dizer é que podes achar-me ignoranti ... ( i) ... agora incultazinha ... é que não ....
ah ah ah ah
lol

e nunca te poderia chamar nenhuma das coisas abaixo .... .........espaço .........( pelo menos em púbico ...) ... ah ah ah ah ah ah
De Ana Vidal a 15 de Maio de 2009 às 18:04
Enganas-te: podes chamar-me o que quiseres. O pior que te pode acontecer é a resposta ser pública também... voilá! :-)
De Ana Vidal a 15 de Maio de 2009 às 18:13
Os teus Boxers preferidos são os meus também, Ginja. Já tinha saudades de ouvi-los.

beijos, miúda.
De Luísa a 15 de Maio de 2009 às 18:48
Homófona, não, Rita, mas quase... :-D
De ritz_on_the_rocks a 15 de Maio de 2009 às 19:50
Boa Luísa
... um bcadinho ao lado ....eh eh eh
mas sempre a aprender!

bjinhos às 2

ritz_on_the_rocks
De João Paulo Cardoso a 15 de Maio de 2009 às 15:55
Obrigado, Rita.

Para si e para todos os outros chamo a atenção para uma curta e grossa reflexão sobre cuequinhas no "Eldorado".

http ://oeldorado.blogspot.com

Para uma rápida desconstrução da perigosa imagem poética que enganadoramente foi aqui pincelada.

São perigosos, os poetas.
E porém imprescindíveis.

Beijos.
De ritz_on_the_rocks a 15 de Maio de 2009 às 16:11
...ah! caro amigo ...
mas já lá dizia o 'Outro' .. que o poeta é um fingidor ...
e no que diz respeito a cuequinhas ... ah ah ah ah ....passo
( mas obrigadainha...)

gosto mais de boxers !!!!

lol
De ulisses a 15 de Maio de 2009 às 17:44
Uma opção, em alternativa:
http://www.youtube.com/watch?v=GXbk3OL-t-s
:-)
De ritz_on_the_rocks a 15 de Maio de 2009 às 17:59
... e mai nada!

:-)


ps
a repetir
De imprevistoseacasos a 15 de Maio de 2009 às 16:41
Que belo texto. Conseguiu transportar-me para um mundo onde a vista nem sempre é bela, apesar de tanto se escrever sobre ela. Podia mudar, mas para quê? Quantos conhecem a Bela Vista? Quantos falam daquilo que conhecem? Apenas sabem que "aquilo" está lá, confinado, espartilhado, engatilhado.
Um abraço,
Fernanda
De Grande Jóia a 16 de Maio de 2009 às 01:13
Muito bem averiguado! A coisa até funcionava lindamente e ninguém precisava de se intrometer.
Estavam sossegados, tinham tudo o que precisavam a vista era bela, a vizinhança adorava. Para quê estragar o paraíso? Como dizia a senhora da procissão que há dias passou pelo bairro, "antigamente dava gosto vir aqui", agora é o que se vê. Nós nem vamos entrar a procissão passa ao lado".

Comentar post

brisas, nortadas e furacões, por


Ana Vidal
Pedro Silveira Botelho
Manuel Fragoso de Almeida
Marie Tourvel
Rita Ferro
João Paulo Cardoso
Luísa
João de Bragança

palavras ao vento


portadovento@sapo.pt

aragens


“Não sabendo que era impossível, foi lá e fez."

(Jean Cocteau)

portas da casa


Violinos no Telhado
Pastéis de Nada
As Letras da Sopa
O Eldorado
Nocturno
Delito de Opinião
Adeus, até ao meu regresso

Ventos recentes

Até sempre

Expresso do Oriente (3)

Expresso do Oriente (2)

Expresso do Oriente (1)

Vou ali...

Adivinhe quem foi jantar?

Intervalo

Semibreves

Pocket Classic (A Educaçã...

Coentros e rabanetes

Adivinhe quem vem jantar?

Moleskine

Lapsus Linguae

Semibreves

Sou sincera

Rosa dos Ventos

Livros



Seda e Aço


A Poesia é para comer


Gente do Sul

E tudo o vento levou

Perfil

Technorati Profile

Add to Technorati Favorites

Ventos do mundo

Ventos de Passagem


visitantes online

Subscrever feeds