Segunda-feira, 27 de Abril de 2009

Porque hoje é... ISNIN

 

Os meus actores favoritos:

 

Richard Burton

 

publicado por Ana Vidal às 00:30
link do post
31 comentários:
De mike a 27 de Abril de 2009 às 01:07
(risos)
Se tivéssemos combinado, se calhar não tínhamos acertado. Boa escolha, Ana. :)
Apesar da minha escolha ter levado 2 Estatuetas para casa, a tua não lhe fica atrás. Dois incontornáveis da História do cinema. :D
De Ana Vidal a 27 de Abril de 2009 às 01:14
O Burton também merecia o óscar em "Quem tem medo de Virgínia Woolf", Mike. Não sei porque não o levou, foi muito injusto.
De mike a 27 de Abril de 2009 às 01:20
Inteiramente de acordo contigo. Nesse ano a Academia deve ter metido os pés pelas mãos. Ganhou o Paul Scofield pela interpretação em O homem que não vendeu a sua alma. Ficaram de fora "apenas" Richard Burton, Steve McQueen e Michael Caine.
De fugidia a 27 de Abril de 2009 às 07:07
E cá está o homem da cerveja e das jóias, bom actor embora... hum... falta-lhe o sorriso de pirata

Boa semana, Ana
De Ana Vidal a 27 de Abril de 2009 às 11:03
Talvez lhe falte o sorriso, mas não duvides de que ele era um pirata, Fugi...

Beijo e boa semana também para ti. :-)
De Teresa a 27 de Abril de 2009 às 10:43
O homem que não vendeu a sua alma?!!
Isso era o título do fabuloso A Man for All Seasons no Brasil? É que em Portugal era, parece-me, Um Homem para a Eternidade.

O desempenho do grande Paul Scofield (dos maiores actores de palco de sempre) foi brilhante, mas eu também teria dado o Oscar a Richard Burton. Aliás o retrato que a Ana escolheu é do filme... :)

E a VOZ?!!! A VOZ magnífica? Podia ler-me a lista telefónica, eu ficava a ronronar de beatitude.
De Ana Vidal a 27 de Abril de 2009 às 13:22
Tens razão, Teresa. A voz era um dos trunfos dele, sem dúvida!
De Luísa a 27 de Abril de 2009 às 13:11
Concordo, Ana! É (foi) um homem muito sedutor, com uma imagem muito intensa como actor e como macho. E estou com a Teresa no que toca à voz. Também, como a Teresa e como Maupassant, acho que «La voix de certains êtres a des grâces sensuelles, irrésistibles, la saveur des choses exquises à manger. On a faim de les entendre, et le son de leurs paroles pénètre en nous comme une friandise». A voz de Richard Burton era uma dessas raras vozes faladas (ainda só conheci duas), cuja profundidade, timbre, sensualidade... tendem a distrair-nos do sentido das palavras ditas. :-)
De Ana Vidal a 27 de Abril de 2009 às 13:21
Será a outra a de Jeremy Irons, Luísa? É que não conheço tão bom exemplo de tudo isso como a dele... a de Richard Burton era assim também, cheia de ressonâncias sensuais. Por cá temos algumas assim também: Manuel Alegre e Miguel Sousa Tavares, por exemplo.
De mike a 27 de Abril de 2009 às 13:40
Depois as minhas segundas-feiras é que são uma desconversa pegada... pois, está bem, ó senhoras... (risada)
De Ana Vidal a 27 de Abril de 2009 às 16:43
São mais as nozes que as vozes, Mike, não vale a pena ter ciúmes... :-)
De Luísa a 28 de Abril de 2009 às 00:42
Não, Ana, não era a do Jeremy Irons, embora pudesse ser. Era a de uma pessoa que conheci e que nem era nada de especial até abrir aquela boca e soltar aquela voz. Tinha uma ressonância grave, profunda, mas vagamente metálica, que substituía a sensação de confiança filial que em geral tenho com vozes graves, profundas e ligeiramente abafadas, por uma outra, indefinível – mas de alguma desconfiança feminil… ;-D – que me deixava em pulgas. :-D
Perdi-lhe o rasto… ainda estou para saber como!
De Ana Vidal a 28 de Abril de 2009 às 00:53
Oh, Luísa, isso é que me parece ter sido uma grande perda! ;-) Mas se essas duas vozes eram suas conhecidas (e não as de longínquos actores) então falta contar-nos onde anda a outra...

Também sou muito sensível a vozes. Gosto das que me fazem cócegas.
De Luísa a 28 de Abril de 2009 às 14:24
Ana, a segunda voz era ainda mais impressionante. Não tinha o toque metálico da primeira, mas tinha uma dupla ressonância, parte saindo da boca, parte de um nariz que era outro monumento, não porque fosse grande, mas porque era um bico de águia, rapace, sensualíssimo. Enfim, Ana, como pode ver, também sou muito sensível a narizes. ;-D
De Ana Vidal a 28 de Abril de 2009 às 22:09
"um bico de águia, rapace, sensualíssimo"... ? Muito me conta, Luísa!

Tem graça, estou a lembrar-me de um homem com essas duas características (voz magnética e nariz de águia), a juntar a uns olhos verdes muito vivos e um enorme charme... sensualíssimo, sem dúvida. Seria esse? :-)
De Grande Jóia a 27 de Abril de 2009 às 14:07
Mike isso são ciúmes... coisa feia... (risos). Claro que nós gostamos de falar de homens, especialmente aqueles com vozes sensuais.
O Burton fez filmes muito bons, a voz já sabemos, os olhos, o cabelo, mas... não me deu nenhuma jóia especialissima. E eu não estou com ciúmes!:)
De Ana Vidal a 27 de Abril de 2009 às 16:45
É isso mesmo, GJ... o nosso amigo Mike está com ciúmes da nossa desconversa! :-)
De mike a 27 de Abril de 2009 às 18:06
Ciúmes o tanas... humprfftt!!!... uma voz sensual, uns olhos assim, um sorriso assado, um olhar cozido... Bah!!!
De Manecas a 27 de Abril de 2009 às 17:41
Peço desculpa ao Mike, mas precebo perfeitamente o encantamento das senhoras com estas vozes...

E estou mais uma vez em sintonia com a Ana e o paralelismo entre o Richard Burton e o Jeremy Irons.

São dois actores espantosos, e um dos atributos é a voz, e julgo que eles cultivam esse dom...

Bjs
De Manecas a 27 de Abril de 2009 às 17:42
Desculpem o "precebo" foi a pressa...!!!
De mike a 27 de Abril de 2009 às 18:08
Eu também percebo, Manecas. Mas sempre fui de fazer cenas de ciúmes... é mais forte que eu... (risos)
Mas já viu a desconversa que aqui vai? Começam com o Richard Burton e já vão no Jeremy Irons... depois o diabinho sou... humprfftt!!!
De Manecas a 27 de Abril de 2009 às 21:41
Ok, eu na próxima 6ª feira, estou tentado a pôr uma foto da Jaqueline Bisset...!!!

Aihhh....Nem é preciso falar...!

Um abraço
De Ana Vidal a 27 de Abril de 2009 às 22:03
Podes pôr, Manecas... acho que ninguém vai discordar de ti, nem as mulheres!

beijinhos
De Luísa a 28 de Abril de 2009 às 00:45
Perdão, Ana. Eu tenho umas reservazinhas a apontar… ;-)
De Ana Vidal a 28 de Abril de 2009 às 00:55
:-) Pensando bem... eu também, Luísa.
De mike a 27 de Abril de 2009 às 23:02
Issoooo, Manecas... força. ;)
De Ana Vidal a 27 de Abril de 2009 às 22:04
e cultivam muito bem, porque colhem sempre bons frutos disso... ;-)

bjs
De David a 27 de Abril de 2009 às 21:09
Ora aqui está um tipo com carisma. Também é um dos meus favoritos.
De Ana Vidal a 27 de Abril de 2009 às 23:26
Carisma, talento, sedução e álcool: tudo em partes iguais, David! ;-)
De David a 28 de Abril de 2009 às 01:25
E Nina Simone na aparelhagem Ana, esqueceste-te disso :)
De Ana Vidal a 28 de Abril de 2009 às 01:30
Aí está um excelente fundo musical para esta personagem, David! :-)

Comentar post

brisas, nortadas e furacões, por


Ana Vidal
Pedro Silveira Botelho
Manuel Fragoso de Almeida
Marie Tourvel
Rita Ferro
João Paulo Cardoso
Luísa
João de Bragança

palavras ao vento


portadovento@sapo.pt

aragens


“Não sabendo que era impossível, foi lá e fez."

(Jean Cocteau)

portas da casa


Violinos no Telhado
Pastéis de Nada
As Letras da Sopa
O Eldorado
Nocturno
Delito de Opinião
Adeus, até ao meu regresso

Ventos recentes

Até sempre

Expresso do Oriente (3)

Expresso do Oriente (2)

Expresso do Oriente (1)

Vou ali...

Adivinhe quem foi jantar?

Intervalo

Semibreves

Pocket Classic (A Educaçã...

Coentros e rabanetes

Adivinhe quem vem jantar?

Moleskine

Lapsus Linguae

Semibreves

Sou sincera

Rosa dos Ventos

Livros



Seda e Aço


A Poesia é para comer


Gente do Sul

E tudo o vento levou

Perfil

Technorati Profile

Add to Technorati Favorites

Ventos do mundo

Ventos de Passagem


visitantes online

Subscrever feeds