Segunda-feira, 13 de Abril de 2009

Porque hoje (ainda) é... thứ hai

 

Os meus actores favoritos:

 

Grouxo Marx

 

publicado por Ana Vidal às 20:13
link do post
12 comentários:
De Cristina Ribeiro a 13 de Abril de 2009 às 21:38
De ir às lágrimas...
De Ana Vidal a 13 de Abril de 2009 às 21:42
Um homem invulgarmente inteligente, Cristina. E, concordo, de ir às lágrimas! :-)
De fugidia a 13 de Abril de 2009 às 22:54


Adoro-o e a segunda-feira acabou em grande, aqui, na Porta!
De Ana Vidal a 13 de Abril de 2009 às 23:01
Também acho, Fugi. :-)
De mike a 13 de Abril de 2009 às 23:13
Grande escolha, Ana... grande escolha! :)
De Ana Vidal a 15 de Abril de 2009 às 00:52
Continuamos de acordo, está visto...
De Grande Jóia a 14 de Abril de 2009 às 01:20
Apoiado!
De Ana Vidal a 15 de Abril de 2009 às 00:52
:-)
De JdB a 14 de Abril de 2009 às 09:10
Divertido e clarividente, ao dizer mais ou menos isto: era incapaz de pertencer a um clube que me aceitasse como membro.
Voto na família Marx (podemos dispensar o Karl...) para as próximas 2ªas feiras.
De Ana Vidal a 14 de Abril de 2009 às 16:59
João, com o Grouxo Marx (que adoro!) quebrei a regra de só pôr aqui actores ainda vivos. E uma vez quebrada a regra, agora fiquei com uma longa série de excelentes actores para postar. :-)

(Acho que a família Marx fica bem representada aqui pelo meu irmão favorito)
De Luísa a 15 de Abril de 2009 às 01:40
Gosto imenso, Ana. Ainda há dia, a propósito de uma discussão sobre o «eterno feminino» e a compreensão das mulheres, me lembrei da opinião dele… que tenho de reconhecer que é brilhante: «Qualquer homem que diz que pode ver através de uma mulher está a perder bastante». ;-D
De Ana Vidal a 15 de Abril de 2009 às 01:52
Essa é genial, Luísa. Mas ele tem muitas frases dessas, na mouche. :-)

Comentar post

brisas, nortadas e furacões, por


Ana Vidal
Pedro Silveira Botelho
Manuel Fragoso de Almeida
Marie Tourvel
Rita Ferro
João Paulo Cardoso
Luísa
João de Bragança

palavras ao vento


portadovento@sapo.pt

aragens


“Não sabendo que era impossível, foi lá e fez."

(Jean Cocteau)

portas da casa


Violinos no Telhado
Pastéis de Nada
As Letras da Sopa
O Eldorado
Nocturno
Delito de Opinião
Adeus, até ao meu regresso

Ventos recentes

Até sempre

Expresso do Oriente (3)

Expresso do Oriente (2)

Expresso do Oriente (1)

Vou ali...

Adivinhe quem foi jantar?

Intervalo

Semibreves

Pocket Classic (A Educaçã...

Coentros e rabanetes

Adivinhe quem vem jantar?

Moleskine

Lapsus Linguae

Semibreves

Sou sincera

Rosa dos Ventos

Livros



Seda e Aço


A Poesia é para comer


Gente do Sul

E tudo o vento levou

Perfil

Technorati Profile

Add to Technorati Favorites

Ventos do mundo

Ventos de Passagem


visitantes online

Subscrever feeds