Sábado, 21 de Fevereiro de 2009

Claves de Sempre

Manuel Fragoso de Almeida

 

 

 

Palavras para uma Filha 

 

De vez em quando apetece voltar às palavras sentidas, ao pé de uma lareira, num grupo de amigos, ouvindo somente o crepitar da lareira e deixando que o interior de cada um saboreie em silêncio as memórias.

 

Esta sentida melodia do Paco Ibañes é uma carta dum pai para uma filha.

 

Talvez a memória nos leve, antes, a um Paco revolucionário, comprometido, militante, excessivo muitas vezes, mas escolhi hoje o Paco sentido, melancólico… pai.

 

Sintam a melodia, devagarinho…serenamente! 

 

Etiquetas:
publicado por Ana Vidal às 09:30
link do post
7 comentários:
De Luísa a 21 de Fevereiro de 2009 às 13:55
É uma música de grande intensidade, Manuel. Lembrou-me de que, quando era miúda, o meu Pai punha a tocar, muitas vezes, Charles Aznavour numa canção também cheia de sentimento, «À ma fille», que fala de separação e de abandono (por força das escolhas amorosas dela). E eu chorava sempre, copiosamente, na altura mal compreendendo os porquês de semelhantes separação ou abandono. Ainda hoje, quando (raramente) a oiço, fico um pouco embargada. :-)
De Manecas a 22 de Fevereiro de 2009 às 10:12
Esta foi uma descoberta recente, mas tem uma beleza e uma intensidade tocantes na verdade...

Sempre que a volto a ouvir, não ouço mais nada em redor...

Bjs
De Grande Jóia a 21 de Fevereiro de 2009 às 16:15
Estas músicas tem o dom de nos comover sempre. E há filmes e músicas com os quais choramos sempre. Quando começam já sabemos que vem lágrima. Ainda bem, que assim é!
De Manecas a 22 de Fevereiro de 2009 às 10:15
É inteiramente verdade.

Esta é daquelas canções que nos toca, e nos solta as emoções, pela simplicidade e intensidade das palavras que envolvem a melodia.

Obrigado
De JuliaML a 22 de Fevereiro de 2009 às 23:04
adoro!
De Manecas a 23 de Fevereiro de 2009 às 12:18
Obrigado!

A intenção era essa. Partilhar a beleza das palavras e da melodia...

Bjs
De Ana Vidal a 23 de Fevereiro de 2009 às 19:49
Já agora, lembro outras duas canções belíssimas, com o mesmo tema: "Votre fille a 20 ans" (do G. Moustaki, mas cantada pelo Reggiani) e "Señora", do Juan Manuel Serrat. Um dia destes ponho-as aqui, Manecas. sei que não te importas...
beijinhos

Comentar post

brisas, nortadas e furacões, por


Ana Vidal
Pedro Silveira Botelho
Manuel Fragoso de Almeida
Marie Tourvel
Rita Ferro
João Paulo Cardoso
Luísa
João de Bragança

palavras ao vento


portadovento@sapo.pt

aragens


“Não sabendo que era impossível, foi lá e fez."

(Jean Cocteau)

portas da casa


Violinos no Telhado
Pastéis de Nada
As Letras da Sopa
O Eldorado
Nocturno
Delito de Opinião
Adeus, até ao meu regresso

Ventos recentes

Até sempre

Expresso do Oriente (3)

Expresso do Oriente (2)

Expresso do Oriente (1)

Vou ali...

Adivinhe quem foi jantar?

Intervalo

Semibreves

Pocket Classic (A Educaçã...

Coentros e rabanetes

Adivinhe quem vem jantar?

Moleskine

Lapsus Linguae

Semibreves

Sou sincera

Rosa dos Ventos

Livros



Seda e Aço


A Poesia é para comer


Gente do Sul

E tudo o vento levou

Perfil

Technorati Profile

Add to Technorati Favorites

Ventos do mundo

Ventos de Passagem


visitantes online

Subscrever feeds