Terça-feira, 10 de Fevereiro de 2009

Ventos Amigos (10)

 

Canção de embalar (o amor)

 

Vem ver onde nasce o deserto.

Vem ver onde é a foz do luar

(Onde) dunas e estrelas são o tecto

(Onde) anjos cintilam no seu lugar.

  

Vem ver onde fica o oceano.

Vem ver o canto do nosso mar.

(Onde) és um amor sem engano.

(Onde) és a minha canção de embalar.   

 

Porque antes de ti era nada

Porque depois de ti o vento foi

Porque a vida é porta entreaberta.

Porque o amor é o tempo do dois.

 

Texto enviado por: Tiago Salazar

 

 

Etiquetas:
publicado por Ana Vidal às 20:30
link do post
7 comentários:
De Ana Vidal a 10 de Fevereiro de 2009 às 20:55
Obrigada, Tiago. É bonito vê-lo assim, romântico e feliz.
Um beijo
De Mad a 10 de Fevereiro de 2009 às 23:34
Lindo, mesmo.

PS - E o 16, quando chega? ;D
De Ana Vidal a 11 de Fevereiro de 2009 às 01:25
Parece-me que o teu não é o 16, é antes disso...
De Pedro a 11 de Fevereiro de 2009 às 09:58
Não querendo desviar a atenção do poema do Tiago (o qual gostei imenso), mas não podia deixar de dar-lhe os parabéns pelo dia de hoje! Muitas felicidades!
De Ana Vidal a 11 de Fevereiro de 2009 às 12:14
Obrigada, Pedro!
Um beijo
De Ana Paula Motta a 11 de Fevereiro de 2009 às 17:17
Tiago que texto lindo!! Pura sensibilidade nas palavras.
Ana,parabéns pelo dia!!!
De Ana Vidal a 12 de Fevereiro de 2009 às 17:23
Foi um dia de anos óptimo, Ana Paula.
Obrigada e um beijinho

Comentar post

brisas, nortadas e furacões, por


Ana Vidal
Pedro Silveira Botelho
Manuel Fragoso de Almeida
Marie Tourvel
Rita Ferro
João Paulo Cardoso
Luísa
João de Bragança

palavras ao vento


portadovento@sapo.pt

aragens


“Não sabendo que era impossível, foi lá e fez."

(Jean Cocteau)

portas da casa


Violinos no Telhado
Pastéis de Nada
As Letras da Sopa
O Eldorado
Nocturno
Delito de Opinião
Adeus, até ao meu regresso

Ventos recentes

Até sempre

Expresso do Oriente (3)

Expresso do Oriente (2)

Expresso do Oriente (1)

Vou ali...

Adivinhe quem foi jantar?

Intervalo

Semibreves

Pocket Classic (A Educaçã...

Coentros e rabanetes

Adivinhe quem vem jantar?

Moleskine

Lapsus Linguae

Semibreves

Sou sincera

Rosa dos Ventos

Livros



Seda e Aço


A Poesia é para comer


Gente do Sul

E tudo o vento levou

Perfil

Technorati Profile

Add to Technorati Favorites

Ventos do mundo

Ventos de Passagem


visitantes online

Subscrever feeds