Sábado, 31 de Janeiro de 2009

Novidades

A enorme falta de tempo que tenho tido nos últimos dias, aliada a uma "adivinha" inocente que aqui deixei, acabou por transformar-se num suspense que não estava nas minhas intenções prolongar. Mas fico contente, não o nego, por terem suscitado tanta curiosidade as tais "novidades" anunciadas. Essa curiosidade prova-me que os amigos se interessam por aquilo que se passa aqui, e que são críticos e participativos. Ainda bem, porque uma dessas novidades não teria qualquer expressão sem essa vossa atitude. Já lá iremos.

 

Não há nada de muito radical a acontecer na Porta do Vento, a não ser uma natural evolução de quase dois anos de posts, raramente interrompidos. Começo a acusar uma irregularidade na postagem que oscila com o meu grau de ocupação noutras actividades e com algum cansaço blogosférico. É natural, dizem-me, acontece a todos. Há quem acabe com o blogue e se afaste por algum tempo, para mais tarde voltar outra vez porque o "bichinho" dos blogues é como o bicho da conta: enrola-se e espera, mas é resistente e não morre facilmente.

 

Mas acontece que eu não quero acabar com o blogue - é uma coisa que me dá muito prazer ainda, embora a voragem inicial já tenha dado lugar a uma confortável velocidade de cruzeiro - e também não quero que ele vá perdendo o ritmo, lenta e penosamente, a caminho de uma morte anunciada. Por isso, decidi explorar e honrar o conceito que encerra o nome que escolhi para ele: Porta do Vento, uma porta aberta, de fácil passagem. Recuando aos primórdios, vejo que imaginei este espaço como um forum de ideias e de sensibilidades.

 

1. Assim, levando o conceito à sua máxima expressão, esta porta passará a dar passagem a outros sopradores de brisas e nortadas (serão inteiramente livres de escolher o tema e o tom), sobretudo aos que não tenham um blogue e possam encontrar aqui uma tribuna à sua medida.

 

O primeiro foi o Pedro Silveira Botelho, que tem andado ausente ultimamente mas retomará os seus Observatórios das quintas-feiras sempre que o queira fazer. Pedro, espero que estejas a ler-me... temos sentido a tua falta! Já chega de preguiça...

 

A segunda contratação está feita. Tal como o Pedro, é também um  amigo de longa data: mais de 30 anos!  Chama-se Manuel Fragoso de Almeida, mas todos os amigos o conhecem por Manecas. Passa de comentador a postador com a naturalidade que nos é habitual desde sempre, sem necessidade de mais apresentações além da que ele quiser fazer de si próprio. Vai entrar por esta porta aos sábados, para dizer de sua justiça, recordar velhas e saborosas histórias (especialidade em que é perito) ou  até fazer strip-tease, se isso lhe apetecer. A liberdade de expressão é uma coisa que muito prezo... e com o Manecas o bom senso e o bom gosto estão sempre garantidos.  Como é um homem de método e habituado a organizações de responsabilidade, os seus posts dividir-se-ão por temas, alternados ou em blocos. A gestão dessa ordem é dele e não minha. Eu limitei-me a escolher-lhe uma imagem para cada tema, para facilitar a identificação a quem aqui entra. Quero dar-lhe, desde já, as boas-vindas a esta casa, que passa a ser também a sua enquanto se sentir bem por cá. Ainda hoje sairá o primeiro post, do tema "Claves de Sempre".

 

Outros convidados chegarão em breve. Estejam atentos...

 

2. A segunda novidade que quero anunciar é uma ideia que ando há algum tempo a germinar: convidar todos os amigos e amigas (bloggers ou não) a participar no Porta do Vento com um texto, à sua inteira escolha em tema e forma (prosa ou poesia). Única regra: o texto tem de conter, obrigatoriamente, as palavras "Porta" e "Vento", não necessariamente juntas. É um desafio à vossa criatividade e uma forma de intercâmbio bloguístico que vai enriquecer e dinamizar este blogue. Todos os textos serão publicados, devidamente identificados com o nome (ou o nick habitual) dos seus autores. A partir de hoje vou estar atenta à caixa do correio (o envio deverá ser feito para o mail que está lá em cima, do lado direito). Todos podem participar,  e, quantos mais forem, mais divertido será o resultado. Toca a escrever.

 

E pronto,

 

 

Etiquetas:
publicado por Ana Vidal às 16:04
link do post
32 comentários:
De patti a 31 de Janeiro de 2009 às 16:37
E o que eu gosto de novidades!

Vou já pôr a imaginação a trabalhar e ver o que faço com a porta e com o vento.
Sucesso, Ana.
Bjs.

De Ana Vidal a 1 de Fevereiro de 2009 às 10:40
Quando pões a imaginação a trabalhar saem coisas espantosas, Patti! Conto contigo.

Beijo
De Pedro a 31 de Janeiro de 2009 às 16:39
Duas óptimas ideias; espero apenas que as suas ausências são curtas. E conte comigo para o segundo desafio, num dia destes (quando o trabalho apertar menos!)
De Ana Vidal a 1 de Fevereiro de 2009 às 10:42
Obrigada, Pedro! Cá espero o seu texto, que não precisa de ser muito longo se não tiver tempo para mais...

Eu andarei sempre por aqui, e serei a única sem dia fixo de postagem. :-)
De Teresa a 31 de Janeiro de 2009 às 16:56
Querida Ana,

Tinha lido cruzadamente, afundada em tristeza pessoal, o post em que anunciavas novidades. Sorri e pensei para com os meus botões «vai dar livro».Enganava-me. Era subestimar-te, não precisas do blóguio, és uma autora reconhecida.

Ainda não agradeci o prémio imerecido que me atribuíste lá trás. Registo com gratidão, mas não posso aceitar. E olha que é bem uma honta ser distinguida por ti. Mas não, desculpa.

Daqui a pouco vou ver e ouvir uma >i>Norma</i>. Deus sabe que entra infalivelmente nas minhas dez óperas mais amadas. Já sei que vai ser uma bodega (Dame Joan Sutherland retitou-se há quase vinte anos). Dava-me muito jeito conseguir chorar, só posso contar com a gravação imortal.

Caótico, bem sei. Mas Messy, minha Messy adorada, morreu há poucos dias, e eu não estou a lidar bem com isso.

Grande beijo.
De Ana Vidal a 1 de Fevereiro de 2009 às 10:44
Um beijo especial para ti, Teresa. Imagino que deves estar a passar um momento muito difícil.
De tcl a 31 de Janeiro de 2009 às 17:40
Ana, conta comigo para teu desafio. Giro.
De Ana Vidal a 1 de Fevereiro de 2009 às 10:45
Boa, TCL! Já sei que virá daí uma coisa de luxo.
De Manecas a 31 de Janeiro de 2009 às 17:46
Ok, aqui estou a agradecer à Ana a loucura deste convite.

A verdadeira razão tanto do convite como da aceitação chama-se simplesmente, amizade.

Sim, de vez em quando brinco com as letras. Sobretudo por algumas causas, ou por causa de algumas coisas...Mas não sou escritor!

Espero não vos maçar ou entediar. Espero que antes de isso acontecer a Ana faça o favor de me mandar embora...

Um beijo à Ana, e até já...
De Ana Vidal a 1 de Fevereiro de 2009 às 10:49
Manecas, uma Porta aberta serve para entrar e para sair sempre que se quiser. Mas se a usares para sair, será porque te fartaste destes ventos. Eu jamais te mandarei embora...

Beijo
De CNS a 31 de Janeiro de 2009 às 17:51
Sem dúvida que sabe abrir com criatividade estas suas portas do vento...

Vou aceitar o desafio ( ou pelo menos tentar...) ;)

um resto de bom fim de semana
De Ana Vidal a 1 de Fevereiro de 2009 às 10:51
Fico ansiosa, Cristina. Um dos seus belíssimos textos na Porta do Vento será uma honra.

Um beijo
De Grande Jóia a 31 de Janeiro de 2009 às 18:39
Ana, gosto da ideia e do convite. As palavras leva-as o vento e a porta abre ou fecha para as deixar ou não fugir.
BJ
De Ana Vidal a 1 de Fevereiro de 2009 às 10:51
Inspire-se, GJ. Não dispenso um texto seu!
Beijos
De Cristina Ribeiro a 31 de Janeiro de 2009 às 19:02
Lembro ter cruzado com o novel blogger nesta caixa. Penso - mas não juro :)- ter dito que a Ana é uma boa fadista; a ver se põe a Senhora a cantar uma das suas afamadas letras...; A gente faz silêncio, e até o vento se cala...
De Ana Vidal a 1 de Fevereiro de 2009 às 10:55
Querida Cristina, o Manecas adora desestabilizar. Não lhe dê ouvidos. E muito menos a mim, que já não canto desde o tempo em que os animais falavam...

Beijinho
De Mad a 31 de Janeiro de 2009 às 19:07
E por que não? É capaz de ser interessante... Porta. Vento. Tá bem.
De Mad a 31 de Janeiro de 2009 às 19:07
Nada de favoritismos. É o bom de se mandar a treta por email.
De Ana Vidal a 1 de Fevereiro de 2009 às 10:56
Vá... vê se deixas de ser preguiçosa. Porque é que pensas que tenho andado a dar-te prémios, hein? Não há almoços grátis...
De Ana Paula Motta a 31 de Janeiro de 2009 às 23:03
Ana vou abrir essa Porta e me deixar levar por esse Vento é já!! Quanto às participações achei uma boa ideia, eu cá também fui convidada a participar de um espaço chamado Sociedade Blog e está sendo muito bom. Beijinhos .
De Ana Vidal a 1 de Fevereiro de 2009 às 10:58
Já cá recebi o seu texto, Ana Paula. Foi o primeiro a chegar, e teve de atravessar o Atlãntico! :-)
Obrigada e um beijo

Comentar post

brisas, nortadas e furacões, por


Ana Vidal
Pedro Silveira Botelho
Manuel Fragoso de Almeida
Marie Tourvel
Rita Ferro
João Paulo Cardoso
Luísa
João de Bragança

palavras ao vento


portadovento@sapo.pt

aragens


“Não sabendo que era impossível, foi lá e fez."

(Jean Cocteau)

portas da casa


Violinos no Telhado
Pastéis de Nada
As Letras da Sopa
O Eldorado
Nocturno
Delito de Opinião
Adeus, até ao meu regresso

Ventos recentes

Até sempre

Expresso do Oriente (3)

Expresso do Oriente (2)

Expresso do Oriente (1)

Vou ali...

Adivinhe quem foi jantar?

Intervalo

Semibreves

Pocket Classic (A Educaçã...

Coentros e rabanetes

Adivinhe quem vem jantar?

Moleskine

Lapsus Linguae

Semibreves

Sou sincera

Rosa dos Ventos

Livros



Seda e Aço


A Poesia é para comer


Gente do Sul

E tudo o vento levou

Perfil

Technorati Profile

Add to Technorati Favorites

Ventos do mundo

Ventos de Passagem


visitantes online

Subscrever feeds