Segunda-feira, 24 de Novembro de 2008

O país do Noddy

 

 

Primeiro foi o Magalhães, agora é este carrinho eléctrico.

 

Confirma-se: somos um país de brincadeira, com um primeiro-ministro que gosta de brinquedos. Tudo à nossa dimensão, portanto.

 

Brinquemos, pois.

 

(Nota: Tendo em conta o ímpeto controlador deste governo, não me admiraria que este novo brinquedo fosse tele-comandado...)

 

Etiquetas:
publicado por Ana Vidal às 02:24
link do post
14 comentários:
De fugidia a 24 de Novembro de 2008 às 07:04
lol
:-)
De Pedro a 24 de Novembro de 2008 às 10:07
De facto, é o que apetece, se não fosse grave!
De JuliaML a 24 de Novembro de 2008 às 11:50
bem apanhada, Ana!

De miguel a 24 de Novembro de 2008 às 14:38
( Em antecipação, esperando que todos digam, nos próximos comentários , " yes , o Sócrates é isto e mais aquilo...") MALTA, ALGUMA COISA CONTRA OS CARROS ELÉCTRICOS'??? E, JÁ AGORA, CONTRA O MAGALHÃES???
De Ana Vidal a 25 de Novembro de 2008 às 02:38
Nada contra os carros eléctricos, Miguel, incluindo os de estética hilariante.
Sobre o Magalhães já não sou tão peremptória, depois do que li a respeito dos custos de fidelização a que obriga.

E sim, o Sócrates é isto e mais aquilo, e mais ainda que agora me escapa. :-)
De carlosbarbosaoli a 24 de Novembro de 2008 às 18:59
Sou apologista dos carros eléctricos, por questões ambientais, mas não os podiam fazer mais bonitinhos?
Imagina o qu me passou pela cabeça quando o vi tão entretido a brincar com o carrinho?
Pedi o milagre, mas não se concretizou!
De Ana Vidal a 25 de Novembro de 2008 às 02:40
Não me atrevo a perguntar qual foi o milagre pedido, Carlos... espero que só um choque eléctrico, que lhe pusesse os cabelos em pé... ;-)
De Paulo Cunha Porto a 24 de Novembro de 2008 às 20:36
Pensando no Governo que o quer espalhar, seria bom realizar um certo filme de nome evocativo, aproveitando a actualidade do pretexto:
«Um Eléctrico Chamado Despejo»
Beijinho
De Ana Vidal a 25 de Novembro de 2008 às 02:42
LOL. Só mesmo tu, Paulo...
De Lord Broken Pottery a 24 de Novembro de 2008 às 22:22
Ana,
Tenho uma prima, a Marise, que vive aí em Lisboa. Às vezes, quando começa a reclamar de saudades do Brasil, eu lembro que Portugal, por pior que possa ser, ainda é bem melhor que as terras brasileiras.
Beijo
De Ana Vidal a 25 de Novembro de 2008 às 02:44
Eu sei, lord, eu sei. Mas está dificil lembrarmo-nos disso, com tanta arrogância, ganância e corrupção que temos visto por cá...
Outro.
De Mialgia de Esforço a 25 de Novembro de 2008 às 10:54
Lembro-me de, em pequeno, ter tido um carro muito parecido. O meu tinha uma chave grande. Para dar corda.

Prometo que mal o Grande Timoneiro dê o exemplo e passe a deslocar-se numa coisa destas, horroroso ou não, vou logo tratar de comprar um. E desde que não aumente o preço da energia. É cá um pressentimento meu.
De Ana Vidal a 25 de Novembro de 2008 às 13:31
O carro é cómico de mais, Mialgia. Não há governante que seja levado a sério se se fizer transportar numa coisa destas, mas concordo que o exemplo tenha de vir de cima.

E temo que a estratégia de persuasão seja aumentar também os combustíveis, assim como uma espécie de castigo para quem não aderir ao carrinho. Ou melhor, o brinquedo será mais um excelente pretexto para aumentá-los...
De João de Brecht a 26 de Novembro de 2008 às 23:42
Quando já não chega brincar à democracia, temos de inventar novas formas de passar o tempo!

Apoiado "Sr. Engenheiro"!

Comentar post

brisas, nortadas e furacões, por


Ana Vidal
Pedro Silveira Botelho
Manuel Fragoso de Almeida
Marie Tourvel
Rita Ferro
João Paulo Cardoso
Luísa
João de Bragança

palavras ao vento


portadovento@sapo.pt

aragens


“Não sabendo que era impossível, foi lá e fez."

(Jean Cocteau)

portas da casa


Violinos no Telhado
Pastéis de Nada
As Letras da Sopa
O Eldorado
Nocturno
Delito de Opinião
Adeus, até ao meu regresso

Ventos recentes

Até sempre

Expresso do Oriente (3)

Expresso do Oriente (2)

Expresso do Oriente (1)

Vou ali...

Adivinhe quem foi jantar?

Intervalo

Semibreves

Pocket Classic (A Educaçã...

Coentros e rabanetes

Adivinhe quem vem jantar?

Moleskine

Lapsus Linguae

Semibreves

Sou sincera

Rosa dos Ventos

Livros



Seda e Aço


A Poesia é para comer


Gente do Sul

E tudo o vento levou

Perfil

Technorati Profile

Add to Technorati Favorites

Ventos do mundo

Ventos de Passagem


visitantes online

Subscrever feeds