Domingo, 9 de Novembro de 2008

Números

 

Na manifestação anterior tinham sido 100.000. Desta vez, o número aumentou para 120.000.

 

Cento e vinte mil professores. Cento e vinte mil cidadãos que levantaram o rabo do sofá e, contra todos os hábitos conformistas e comodistas deste país de demissionários, vieram de toda a parte até à capital, a um sábado, para manifestar a sua indignação e o seu descontentamento com as políticas de Educação que  eles afirmam tornar-lhes impossível a prática da sua profissão.

 

Cento e vinte mil. CENTO E VINTE MIL. CENTO E VINTE MIL.

 

De quantos mais precisará a ministra da Educação para parar este braço-de-ferro sem sentido? De quantos mais precisará para, ao menos, admitir a hipótese de que talvez - apenas talvez - eles possam ter alguma razão?

 

  (Fotografia encontrada aqui)

 

Etiquetas: ,
publicado por Ana Vidal às 17:38
link do post
23 comentários:
De Cristina Ribeiro a 9 de Novembro de 2008 às 18:25
Eloquente, realmente!...
De Ana Vidal a 9 de Novembro de 2008 às 19:20
Impossível ignorá-los, Cristina...
De MA a 9 de Novembro de 2008 às 18:27
Pela 2ª vez, a Ana resolve dar um enorme destaque aos professores na Porta do Vento - e tal como nós também está de luto.

Muito poderia ser dito, mas aos poucos toda a sociedade tomará conhecimento do mal estar que se vive na educação ( com letra minúscula ...... )

Muito Obrigado Ana pela solidariedade e compreensão perante a luta dos professores.

Maria Adelina
De Ana Vidal a 9 de Novembro de 2008 às 19:26
Gosto de vê-la por aqui, Maria Adelina.
Não me agradeça, não tenho qualquer mérito em divulgar uma causa que nos toca a todos. A educação é a base de toda a cultura de um povo, e as regras que a orientam são um problema nacional. Não estou muito dentro do assunto (os meus filhos já ultrapassaram esta fase), mas repito o que já disse da outra vez: se 120.000 pessoas estão de acordo - e um número assim tem de incluir forçosamente gente de todos os quadrantes políticos e sociais - alguma razão hão-de ter! E mesmo que a não tivessem, são em número suficiente para não poderem ser ignorados...
De patti a 9 de Novembro de 2008 às 20:13
Tenho muitas amigas professoras e familia também e nunca vi tanta gente e dos mais diversos quadrantes políticos, estarem tanto em sintonia contra uma medida de um governo.

Muitos deles me disseram hoje, que as declarações da D. Lurdes, pois n me merece outro nome, na televisão foram mentirosas!!

É que já não nos bastava ser autista.
De Ana Vidal a 10 de Novembro de 2008 às 00:08
Tudo isto é um absurdo, Patti. Mais uma arrogância típica deste governo, mas neste caso é gravíssima.
De JuliaML a 9 de Novembro de 2008 às 21:55
eles só verão quando forem as eleições.
De Ana Vidal a 10 de Novembro de 2008 às 00:05
Detesto dar-te razão neste caso, Júlia, mas acho que é isso mesmo. 120.000 são muitos eleitores!
De cns a 9 de Novembro de 2008 às 23:38
Acima de tudo penhoram-se os pilares de sustentação de uma sociedade: a educação.

bjs
De Ana Vidal a 10 de Novembro de 2008 às 00:10
O problema é esse, Cristina. É um erro que terá consequências muito sérias no futuro.
De Paulo Cunha Porto a 9 de Novembro de 2008 às 23:55
Ora, enquanto não chegar aos 100% (está nos 85%) a M. L. dirá que há muitos professores com ela...
Beijinho
De Ana Vidal a 10 de Novembro de 2008 às 00:13
Parece-me que mesmo quando só tiver meia dúzia com ela (duas primas professoras e quatro lambe-botas) vai dizer que são muitos... esta ministra é do tipo autista, como diz a Patti.
Bjs
De adelaide a 9 de Novembro de 2008 às 23:58
É mesmo intolerável um governo que trata desse modo a Educação em seu país. As coisas por aqui não chegam a ser muito melhores, infelizmente.
Beijo e sucesso, amiga.
De Ana Vidal a 10 de Novembro de 2008 às 00:16
Olá, Adelaide!
Grande beijo, saudades de ver vc por aqui.

(Para vc ver que não é só no Brasil que estas coisas acontecem. Por cá o bananão é igual...)
De Mialgia de Esforço a 10 de Novembro de 2008 às 00:37
Aquilo a que, prosaicamente, alguns ainda chamam ensino atingiu o ponto de não-retorno. Esbanjam-se rios de dinheiro para "formar" as gerações de analfabetos funcionais que serão os gestores e governantes de amanhã!

Até arrepia!

E a D. Maria de Lurdes vai aguentar-se no lugar até perto das eleições. Vai uma aposta?
De Ana Vidal a 10 de Novembro de 2008 às 01:17
Também me parece, Mialgia. Sócrates não substitui os ministros mesmo que sejam nódoas completas como por exemplo o ministro Jamé, que se aguentou no seu posto depois das maiores burrices que já foram ditas por um membro do governo... e é só um caso.
De Luísa a 10 de Novembro de 2008 às 03:14
Mas o pior de tudo, Ana, ainda é que, provavelmente, vão todos aguentar-se nos lugares mesmo DEPOIS das eleições. Se mantiverem a maioria absoluta, é garantido!... E trágico. :-(((((
De Ana Vidal a 10 de Novembro de 2008 às 12:54
É mesmo, Luísa. E muito sintomático da ditadura autorizada em que estamos a viver...
De Ana Paula Motta a 10 de Novembro de 2008 às 13:19
Acompanho a luta dos professores de Portugal por razões particulares e também razões profissionais,já que além de jornalista sou professora há mais de 20 anos. Aqui também sofremos muito com os desmandos de sucessivos governos. A luta além de justa é bonita,é nobre.120 mil pessoas,fiquei assombrada com o número...
De Ana Paula Motta a 11 de Novembro de 2008 às 13:06
Ana, hoje descobri a repercussão de seu post num blog aqui da minha terra que fala das questões da educação, o Diário de Classe.http://ddclasse.blogspot.com
De Ana Vidal a 11 de Novembro de 2008 às 14:46
Já lá fui ver o blog do seu amigo, Ana Paula.
Um beijinho

Comentar post

brisas, nortadas e furacões, por


Ana Vidal
Pedro Silveira Botelho
Manuel Fragoso de Almeida
Marie Tourvel
Rita Ferro
João Paulo Cardoso
Luísa
João de Bragança

palavras ao vento


portadovento@sapo.pt

aragens


“Não sabendo que era impossível, foi lá e fez."

(Jean Cocteau)

portas da casa


Violinos no Telhado
Pastéis de Nada
As Letras da Sopa
O Eldorado
Nocturno
Delito de Opinião
Adeus, até ao meu regresso

Ventos recentes

Até sempre

Expresso do Oriente (3)

Expresso do Oriente (2)

Expresso do Oriente (1)

Vou ali...

Adivinhe quem foi jantar?

Intervalo

Semibreves

Pocket Classic (A Educaçã...

Coentros e rabanetes

Adivinhe quem vem jantar?

Moleskine

Lapsus Linguae

Semibreves

Sou sincera

favoritos

O triunfo dos porcos

Livros



Seda e Aço


A Poesia é para comer


Gente do Sul

E tudo o vento levou

Perfil


ver perfil

. 16 seguidores

Technorati Profile

Add to Technorati Favorites

Ventos do mundo

Ventos de Passagem


visitantes online

Subscrever feeds