Terça-feira, 28 de Outubro de 2008

NÃO a uma Lisboa emparedada


 

Roubei esta fotografia à Luísa para ilustrar um tema que me parece importante e urgente: o apelo à assinatura nesta petição contra a decisão governamental de emparedar, com contentores, uma zona privilegiada de Lisboa: Alcântara (doca do Espanhol). Ainda por cima sem consulta, ou, sequer, uma satisfação aos munícipes. Enfim, uma atitude digna da mais refinada ditadura, a tal que o PS se orgulha de ter derrubado neste país...

 

Se não quiserem assinar sem saber bem do que se trata, leiam primeiro isto e isto.

E se concordarem com a petição, por favor divulguem-na.

 

(Nota: reparem no nome do barco... não é mesmo adequado?)

 

publicado por Ana Vidal às 02:32
link do post
15 comentários:
De espumante a 28 de Outubro de 2008 às 07:54
Não consigo ver a foto. Mas é uma vergonha... se é que ainda há coisas que nos envergonhem neste país!
De Xantipa a 28 de Outubro de 2008 às 08:06
Também não vejo a foto.
:(
De Luis Serpa a 28 de Outubro de 2008 às 08:22
Obrigado Ana. É realmente uma asneira imperdoável - e ainda mais imperdoável é nós não fazermos nada.
De Ana Vidal a 28 de Outubro de 2008 às 09:21
Voltei a pôr a fotografia, por favor digam-me se já se vê nos vossos écrans. No meu sempre apareceu, por isso não posso saber se já está tudo em ordem.
Obrigada
De Huckleberry Friend a 28 de Outubro de 2008 às 10:59
Concordo com o que escreves, mas não vejo a foto...
De Ana Vidal a 28 de Outubro de 2008 às 11:10
Não sei o que se passa com esta fotografia-fantasma, que é tão bonita e significativa... espero que agora já se veja...
De Mialgia de Esforço a 28 de Outubro de 2008 às 11:18
Embora não fosse necessário, agora já consigo ver a fotografia, Ana. Muito boa. Parabéns à autora. Claro que já assinei a petição. A desfaçatez e a impunidade que grassam nesta terrinha só deve ter correspondência nalguns Estados africanos e sul-americanos.

De Ana Vidal a 28 de Outubro de 2008 às 12:48
Infelizmente é verdade, Mialgia. E o que assusta é que a coisa não tem melhorado, pelo contrário.
De espumante a 28 de Outubro de 2008 às 12:06
agora jávejo
disse
:)
De espumante a 28 de Outubro de 2008 às 12:09
e esqueci-me de dizer que já assinei
De Ana Vidal a 28 de Outubro de 2008 às 12:49
:-) Boa, Espumante.
De sem-se-ver a 28 de Outubro de 2008 às 15:18
assinado. vou levar pró meu (mais uma petição...)
De Ana Vidal a 29 de Outubro de 2008 às 15:11
Esta é das que valem a pena, ssv.
beijo!
De Manecas a 29 de Outubro de 2008 às 19:30
Bem, como só cheguei agora, a fotografia está no lugar...

Assinei a petição até porque tive duas reuniões perto deste local e pude ver in loco a parede aqui exposta.

Como infelizmente não é caso único , pedia a vossa atenção para outra obra que está envolta em alguma penumbra e que merece a pena escrutinar: O novo Museu dos Coches.

Já se conseguiu que o antigo não voltasse a picadeiro (a breve trecho todas as pinturas ficariam destruídas), mas a construção do novo, não está a ir por caminhos brilhantes...

Já começo a ver algum beneficio na crise...Talvez se pare a tempo, de alguém pensar...

Beijinhos
De Ana Vidal a 29 de Outubro de 2008 às 20:35
Pelo menos parece-me que as pessoas já estão mais atentas, menos adormecidas. Será efeito da crise?
Não sei nada sobre o Museu dos Coches, vou tentar investigar...
Beijinhos

Comentar post

brisas, nortadas e furacões, por


Ana Vidal
Pedro Silveira Botelho
Manuel Fragoso de Almeida
Marie Tourvel
Rita Ferro
João Paulo Cardoso
Luísa
João de Bragança

palavras ao vento


portadovento@sapo.pt

aragens


“Não sabendo que era impossível, foi lá e fez."

(Jean Cocteau)

portas da casa


Violinos no Telhado
Pastéis de Nada
As Letras da Sopa
O Eldorado
Nocturno
Delito de Opinião
Adeus, até ao meu regresso

Ventos recentes

Até sempre

Expresso do Oriente (3)

Expresso do Oriente (2)

Expresso do Oriente (1)

Vou ali...

Adivinhe quem foi jantar?

Intervalo

Semibreves

Pocket Classic (A Educaçã...

Coentros e rabanetes

Adivinhe quem vem jantar?

Moleskine

Lapsus Linguae

Semibreves

Sou sincera

Rosa dos Ventos

Livros



Seda e Aço


A Poesia é para comer


Gente do Sul

E tudo o vento levou

Perfil

Technorati Profile

Add to Technorati Favorites

Ventos do mundo

Ventos de Passagem


visitantes online

Subscrever feeds