Segunda-feira, 1 de Setembro de 2008

Fugas

De tanto ouvir Bach,

acabou por especializar-se na arte da fuga.

A última fuga será de si próprio.

 

(Bach - Art of fugue  - Contrapunctus 01 / The last fugue - Glenn Gould)

 

 

 

 

publicado por Ana Vidal às 13:00
link do post
11 comentários:
De Manuel a 1 de Setembro de 2008 às 13:47
Cara Ana,
Dei com o seu interessante blogue, que passarei a acompanhar, e tendo constatado o seu local de residência - Estoril -, convido-a a visitar a Comunidade de Leitores da Biblioteca de S. Domingos de Rana. A próxima sessão é na última sexta-feira deste mês, pelas 21 horas, com as seguintes leituras:

- "A Cidade e as Serras" de Eça de Queirós;

- Poemas de Miguel Torga.

Queira consultar o nosso blogue:

www.comolhosdeler.blogspot.com

Cumprimentos

De Ana Vidal a 1 de Setembro de 2008 às 14:20
Caro Manuel,

Ja não vivo no Estoril mas em Sintra, agora, o que para esse efeito é igual. Lá irei espreitar o vosso blogue, muito obrigada pelo convite.

De JuliaML a 1 de Setembro de 2008 às 14:38
maravilha das maravilhas, Ana! obrigada po isto, divino!

De Ana Vidal a 1 de Setembro de 2008 às 14:47
Também acho, Júlia.
Beijinho
De Meloes a 1 de Setembro de 2008 às 16:44
Ja sabes que sou um bocadinho louco por Bach.
Sem tirar o merito ao senhor, confesso que nao e das minhas interpretacoes preferidas, principalmente porque lhe falta o som de um cravo (sim, A Arte da Fuga para mim e com cravo) e alguns ornamentos nas notas longas.
Ainda assim e Bach, sempre belo quando exemplarmente tocado.
Beijo.
De Ana Vidal a 1 de Setembro de 2008 às 22:35
É por isso que eu gosto de melómanos, e ainda mais de melómanos snobs! :)
O nível da tua crítica é soberbo, Melões, e é preciso ser-se muito seguro para se criticar o Gnenn Gould a tocar Bach. Curvo-me perante a tua sapiência musical, porque percebes muito mais do que eu. Eu limitei-me a fazer um trocadilho com a expressão que dá o nome a esta maravilha. Bach é sempre uma maravilha para mim, com cravos ou com rosas... :)))
Beijo!
De CNS a 1 de Setembro de 2008 às 21:25
Perdi-me aqui... Sublime! Obrigada Ana

De Ana Vidal a 1 de Setembro de 2008 às 22:33
:)
De mike a 1 de Setembro de 2008 às 22:42
Bom... muito bom, Ana. :-)
De baterdeasas a 2 de Setembro de 2008 às 12:39
Tal como a citação do post do dia seguinte ... fala da cobardia e falta de carácter.
De Ana Vidal a 2 de Setembro de 2008 às 17:19
Não seja tão dura, Joana... nem sempre as fugas são cobardias e faltas de carácter. E tudo isso tem graus possíveis... :)

Comentar post

brisas, nortadas e furacões, por


Ana Vidal
Pedro Silveira Botelho
Manuel Fragoso de Almeida
Marie Tourvel
Rita Ferro
João Paulo Cardoso
Luísa
João de Bragança

palavras ao vento


portadovento@sapo.pt

aragens


“Não sabendo que era impossível, foi lá e fez."

(Jean Cocteau)

portas da casa


Violinos no Telhado
Pastéis de Nada
As Letras da Sopa
O Eldorado
Nocturno
Delito de Opinião
Adeus, até ao meu regresso

Ventos recentes

Até sempre

Expresso do Oriente (3)

Expresso do Oriente (2)

Expresso do Oriente (1)

Vou ali...

Adivinhe quem foi jantar?

Intervalo

Semibreves

Pocket Classic (A Educaçã...

Coentros e rabanetes

Adivinhe quem vem jantar?

Moleskine

Lapsus Linguae

Semibreves

Sou sincera

Rosa dos Ventos

Livros



Seda e Aço


A Poesia é para comer


Gente do Sul

E tudo o vento levou

Perfil

Technorati Profile

Add to Technorati Favorites

Ventos do mundo

Ventos de Passagem


visitantes online

Subscrever feeds