Quinta-feira, 7 de Agosto de 2008

Poemas escolhidos - 8

 

 

 

SURF

De pé na frágil tábua
onda a onda ele escrevia
poesia sobre a água.

Era uma escrita tão una
de tão perfeita harmonia
que o que ficava na espuma

não se podia apagar:
era a própria grafia
do poema do mar.

 

(Manuel Alegre)

 

 

(Nota: Poema "roubado" aqui)

 

Etiquetas:
publicado por Ana Vidal às 00:25
link do post
6 comentários:
De Luísa a 7 de Agosto de 2008 às 03:07
A imagem e o poema conjugam muito bem na sua simplicidade. Gosto, Ana. :-)
De Ana Vidal a 7 de Agosto de 2008 às 10:15
É um bom poema para estes dias de Verão, Luísa. A poesia também pode ter "saisons"...
:)
De JuliaML a 8 de Agosto de 2008 às 14:38
pois pede, escrevendo sobre elas, as sasns. :-)

já nem lembrava deste poema, que vem a calhar com a saison, tal como dizes.

mais do que foto-poema, é um filme, em forma de verso.

beijo

De marie tourvel a 7 de Agosto de 2008 às 11:58
Retribuindo a visita e já me sentindo em casa neste espaço, querida. Vai para os queridinhos da Marie, agora. Beijos!
De Ana Vidal a 7 de Agosto de 2008 às 12:06
Bom te conhecer, querida Marie. Os amigos da Meg meus amigos são.
Sinta-se em casa, sim. As letras da sua sopa também já estão nos meus links, com muito gosto.
Grande beijo
De RAA a 7 de Agosto de 2008 às 23:07
:)

Comentar post

brisas, nortadas e furacões, por


Ana Vidal
Pedro Silveira Botelho
Manuel Fragoso de Almeida
Marie Tourvel
Rita Ferro
João Paulo Cardoso
Luísa
João de Bragança

palavras ao vento


portadovento@sapo.pt

aragens


“Não sabendo que era impossível, foi lá e fez."

(Jean Cocteau)

portas da casa


Violinos no Telhado
Pastéis de Nada
As Letras da Sopa
O Eldorado
Nocturno
Delito de Opinião
Adeus, até ao meu regresso

Ventos recentes

Até sempre

Expresso do Oriente (3)

Expresso do Oriente (2)

Expresso do Oriente (1)

Vou ali...

Adivinhe quem foi jantar?

Intervalo

Semibreves

Pocket Classic (A Educaçã...

Coentros e rabanetes

Adivinhe quem vem jantar?

Moleskine

Lapsus Linguae

Semibreves

Sou sincera

favoritos

O triunfo dos porcos

Livros



Seda e Aço


A Poesia é para comer


Gente do Sul

E tudo o vento levou

Perfil


ver perfil

. 16 seguidores

Technorati Profile

Add to Technorati Favorites

Ventos do mundo

Ventos de Passagem


visitantes online

Subscrever feeds