Sábado, 19 de Julho de 2008

Amar Lisboa

 

Mesmo estando a viver noutro sítio agora, Lisboa é uma cidade que eu amo. Sempre que lá vou apetece-me ficar, mesmo sabendo como está insuportável a vida na capital. Diz-me quem lá vive actualmente que a qualidade de vida se tem degradado a olhos vistos, e que a beleza das sete colinas, banhadas por aquela luz única (só encontrei parecida em Istambul) não chega para aliviar a tensão do trânsito caótico, do stress diário, do estaleiro permanente em que a cidade se transformou. Tenho pena de ouvir isto, tanto mais que sei ser uma verdade incontestável.

 

Eu tenho o melhor de Lisboa: vou disfrutando-a em doses moderadas, nos melhores dias e horários e muitas vezes com objectivos puramente lúdicos. Bem sei, bem sei: assim é fácil dizer-se que Lisboa é uma das mais atraentes cidades do mundo. Mas não me canso de contar uma história que aconteceu comigo: há uns anos, em Itália, perguntei a uma florentina qual era a sensação de viver naquela cidade mágica, seguramente uma das mais belas do planeta. Ela respondeu-me simplesmente, com um sorriso espantado: "devias saber, vives em Lisboa"...

 

Tudo isto para dar-vos a conhecer um blog que descobri recentemente e que mostra a outra face de Lisboa: o abandono, a incúria, tudo o que ainda falta fazer para dignificar a cidade como ela merece. Lisboa S.O.S. é um sítio de visita triste para quem a ama como eu, mas pode ser muito útil. Há que agitar consciências. Se não o fizermos nada mudará, nunca.

 

publicado por Ana Vidal às 11:10
link do post
6 comentários:
De Cristina Ribeiro a 19 de Julho de 2008 às 12:08
Com Lisboa, tenho uma relação mais ou menos assim (menos: porque não tenho dela aquela proximidade geográfica que me permita lá ir sempre que queira, e sempre que vale a pena- sim, porque as "coisas" ainda se passam só lá)- quando aí vou dou-me ao luxo de viver o bom da cidade, e nessas alturas vejo a beleza da cidade, sem os inconvenientes...
Beijinho, e bom fim-de-semana, Ana.
De Ana Vidal a 19 de Julho de 2008 às 12:25
Beijinho, Cristina.
Bom fim de semana também para si.
De mike a 20 de Julho de 2008 às 01:35
Para além de ter gostado do texto, devo dizer que não amo Lisboa. Acho-a bonita mas algo galdéria e desmazelada. Mas o que me trouxe aqui foi dito no princípio do comentário. :)
De Ana Vidal a 20 de Julho de 2008 às 02:21
Pode-se amar uma galdéria desmazelada... e se for bonita, ainda por cima...
;)
De mike a 20 de Julho de 2008 às 11:39
(risos)
De Anónimo a 22 de Julho de 2008 às 01:09
Ai, Lisboa! Adorei -tristemente... - conhecer este blog sobre Lisboa. Juntei-o aos meus favoritos, para sofrer mais um bocado cada vez que o revisitar. Tudo o que lá se mostra está bem à vista pela cidade. E os que podem mudar isto ainda não perceberam que manter o que existe é mais importante para a qualidade de vida das pessoas do que fazer novas obras megalómanas (que ainda podem dar votos?). E essas, depois de prontas, serão abandonadas como tudo o resto ao vandalismo, à porcaria, perante a incúria de quem deve fazer qualquer coisa.

Comentar post

brisas, nortadas e furacões, por


Ana Vidal
Pedro Silveira Botelho
Manuel Fragoso de Almeida
Marie Tourvel
Rita Ferro
João Paulo Cardoso
Luísa
João de Bragança

palavras ao vento


portadovento@sapo.pt

aragens


“Não sabendo que era impossível, foi lá e fez."

(Jean Cocteau)

portas da casa


Violinos no Telhado
Pastéis de Nada
As Letras da Sopa
O Eldorado
Nocturno
Delito de Opinião
Adeus, até ao meu regresso

Ventos recentes

Até sempre

Expresso do Oriente (3)

Expresso do Oriente (2)

Expresso do Oriente (1)

Vou ali...

Adivinhe quem foi jantar?

Intervalo

Semibreves

Pocket Classic (A Educaçã...

Coentros e rabanetes

Adivinhe quem vem jantar?

Moleskine

Lapsus Linguae

Semibreves

Sou sincera

favoritos

O triunfo dos porcos

Livros



Seda e Aço


A Poesia é para comer


Gente do Sul

E tudo o vento levou

Perfil


ver perfil

. 16 seguidores

Technorati Profile

Add to Technorati Favorites

Ventos do mundo

Ventos de Passagem


visitantes online

Subscrever feeds