Sábado, 3 de Maio de 2008

Cata-Ventos

 

Por fim, dormimos em casas...
A, no Um amor atrevido

E assim se dá mau nome a uma cidade
Daniel Oliveira, no Arrastão

 

Confeitaria Nacional

Ana, no Ana de Amsterdam

A doce pinderiquice
Combustões, no Combustões

Ismos e Istas (...)
JCD, no Hole Horror

Aos senhores que assaltaram (...)
SC, no Palavras Consentidas

(Des)Acordo com Sotaque
Legível, no Papel de Fantasia


Breve exercício de metalinguagem

JG, no Zoo

 

Zoque

MJM, no Teatro Anatómico

Ne me quittes pas
Pedro, no We'll allways have Paris

(não costumo comentar as minhas escolhas, mas abro aqui uma excepção: este levantamento de versões desta canção eterna (que eu adoro) é muito interessante, e vale a pena procurar as outras no blog do Pedro. Escolhi esta, de Estrella Morente, porque a achei invulgaríssima e extraordinária. E já agora, Pedro, aproveito para pedir-lhe que continue a mostrar-nos mais versões...)


 

Etiquetas:
publicado por Ana Vidal às 19:11
link do post
4 comentários:
De Júlia a 4 de Maio de 2008 às 09:40
vou todos os dias ao Zoo e não vi esse post..

Brigada, Ana

bom domingo
De Ana Vidal a 4 de Maio de 2008 às 12:06
Bom Domingo, Júlia.
De pedro a 4 de Maio de 2008 às 18:28
Obrigado pelo destaque! Esta é inevitávelmente uma música para a vida. O objectivo é mostrar as versões que tenho cá por casa, e depois, mostrar as que ainda me faltam (e que são muitas!)
De Ana Vidal a 4 de Maio de 2008 às 20:11
Vou ficar atenta, Pedro. Esta da Estrella Morente é fantástica: começa muito contida, muito fiel ao estilo francês (apesar da pronúncia...), mas às tantas o flamenco é mais forte, solta-se e domina tudo! Adorei.

Comentar post

brisas, nortadas e furacões, por


Ana Vidal
Pedro Silveira Botelho
Manuel Fragoso de Almeida
Marie Tourvel
Rita Ferro
João Paulo Cardoso
Luísa
João de Bragança

palavras ao vento


portadovento@sapo.pt

aragens


“Não sabendo que era impossível, foi lá e fez."

(Jean Cocteau)

portas da casa


Violinos no Telhado
Pastéis de Nada
As Letras da Sopa
O Eldorado
Nocturno
Delito de Opinião
Adeus, até ao meu regresso

Ventos recentes

Até sempre

Expresso do Oriente (3)

Expresso do Oriente (2)

Expresso do Oriente (1)

Vou ali...

Adivinhe quem foi jantar?

Intervalo

Semibreves

Pocket Classic (A Educaçã...

Coentros e rabanetes

Adivinhe quem vem jantar?

Moleskine

Lapsus Linguae

Semibreves

Sou sincera

favoritos

O triunfo dos porcos

Livros



Seda e Aço


A Poesia é para comer


Gente do Sul

E tudo o vento levou

Perfil


ver perfil

. 16 seguidores

Technorati Profile

Add to Technorati Favorites

Ventos do mundo

Ventos de Passagem


visitantes online

Subscrever feeds