Sexta-feira, 2 de Maio de 2008

Paraíso




Uma praia deserta, a perder de vista. Pinheiros e flores de todas as cores. Mar. Rio. Ninguém por perto. Uma piscina para uns mergulhos e uma espreguiçadeira à espera, depois, com a bênção do sol. Petiscos requintados mas simples. Uma cama enorme, confortável e acolhedora. Uma secretária à janela, com uma vista de cortar a respiração. Saltar da cama de manhã bem cedo, atravessar a passadeira de madeira e afundar os pés na areia quente, ou na água fresca. A aurora e o poente, à minha inteira disposição. Muita música para acompanhar cada hora, todas as horas.

Uma história para arquitectar e arrumar, primeiro na cabeça, e depois, num primeiro esboço, no computador. Meia dúzia de personagens que se vão definindo sozinhas, ganhando personalidade própria e independência, a ponto de deixarem de dar-me satisfações sobre os seus destinos. A surpresa, o prazer e a angústia de todas essas metamorfoses.

Tudo isto será meu por alguns dias, e mal posso esperar. Corro o sério risco de não querer voltar nunca mais...



Etiquetas:
publicado por Ana Vidal às 11:33
link do post
24 comentários:
De fugidia a 2 de Maio de 2008 às 12:21
Ah, mas volta... volta, volta! Atreva-se!!!

Beijos e bom descanso!
De Ana Vidal a 2 de Maio de 2008 às 14:24
Volto, claro. Sou meia nómada, ficava a viver nos sítios de que gosto por algum tempo, até me apetecer mudar outra vez. Mas infelizmente não posso fazer isso...
Mas não vou já, ainda tenho mais de uma semana para contar os dias.
beijo
De Mike a 2 de Maio de 2008 às 13:03
Se depois for a sua ruína, não venha bater à porta e dizer que culpa foi minha, que identifico África na fotografia... (risota).
Que sejam bons dias, esses, AV. :)
De Ana Vidal a 2 de Maio de 2008 às 14:26
Não, Mike, África ainda não é desta... mas quando for, não duvide de que a culpa foi muito sua!
Um beijo
De Mike a 2 de Maio de 2008 às 13:04
... não identifico África... (assim é que é).
De Zabal a 2 de Maio de 2008 às 13:37
Bom... África não é por causa dos pinheiros... mas a descrição é de fazer "água na boca"!!!
Até que gostava, e não serei só eu, de saber onde isso é!
Boa viagem e boa estadia!
De Ana Vidal a 2 de Maio de 2008 às 14:28
Mas não vais saber, nem tu nem ninguém. Bisbilhoteiro!
Obrigada, beijinho
De Once a 2 de Maio de 2008 às 14:21
não fosse pela saudade e pela falta provada que faz por aqui minha amiga e seria bem mais sua amiga dizendo-lhe "fique!" ;)
Que a inspire *
Beijinho e bom fim-de-semana
De Ana Vidal a 2 de Maio de 2008 às 14:32
Obrigada, Once, vou mesmo em busca de inspiração e de descanso, sobretudo.
Mas vou ter acesso à net, por isso não desapareço de todo. Muito disciplinadamente (porque vou também para trabalhar) hei-de vir aqui espreitar como estão todos e deixar um beijo, prometo.
Bom fim de semana
De João Paulo Cardoso a 2 de Maio de 2008 às 15:31
Cenário tão inspirador promete contribuir para refinado trabalho de literatura.
Fico desde já na espectativa.

Ao ler os teus últimos posts reparei que o teu "Porta do Vento" fez anos no mesmo dia em que acabou o meu "Eldorado".
Curioso, no mínimo.

Beijos!

P.S:
A propósito... já foste à minha tasquinha para as despedidas?
De Ana Vidal a 2 de Maio de 2008 às 15:43
Não fui mas vou já tratar disso, JP!
Mas não dei grande importância às despedidas do Eldorado, porque já tenho cadeira cativa no Eldorado 2... ou pensas que me enganavas, hein?

De qualquer maneira fazes bem, qualquer desculpa é boa para um festejo. Já lá vou a uma "sandes de coirato", mas levo daqui o champanhe porque não gosto de cerveja.

beijinhos
De julia a 2 de Maio de 2008 às 19:09
que invejaaaaaaaaa!

beijo grande


De Ana Vidal a 2 de Maio de 2008 às 21:18
Não me invejes ainda, Júlia, que ainda não cheguei ao meu paraíso...
;) Beijinho

PS: 2ª feira meto os livros no correio, espero.
De O Réprobo a 2 de Maio de 2008 às 20:54
Querida Ana,
venho aqui retratractar-me de tudo o que escrevi na minha espelunca: passo a entusiasta da tal informação obrigatória das agências às autoridades, desde que estas sejam um nick de nós: TODOS QUEREMOS SABER POR ONDE ANDA.
Mas o essencial é que Lhe saiba bem
Beijo
De Ana Vidal a 2 de Maio de 2008 às 21:16
Por enquanto ainda cá estou, Paulo, o meu entusiasmo ainda só teve a ver com a marcação desses dias de férias. Que serão em parte incerta... nem a ASAE me arranca a confissão do paradeiro!
Beijinho
De angela a 2 de Maio de 2008 às 22:16
Se eu fosse agora para um lugar assim, provavelmente também não me apeteceria regressar. :)
De João Villalobos a 4 de Maio de 2008 às 19:18
Hmmm. Isto não se parece com o Baleal :)
De Ana Vidal a 4 de Maio de 2008 às 20:00
Não, desta vez não é o Baleal, João. Mas esteve mesmo para ser, por acaso.

Comentar post

brisas, nortadas e furacões, por


Ana Vidal
Pedro Silveira Botelho
Manuel Fragoso de Almeida
Marie Tourvel
Rita Ferro
João Paulo Cardoso
Luísa
João de Bragança

palavras ao vento


portadovento@sapo.pt

aragens


“Não sabendo que era impossível, foi lá e fez."

(Jean Cocteau)

portas da casa


Violinos no Telhado
Pastéis de Nada
As Letras da Sopa
O Eldorado
Nocturno
Delito de Opinião
Adeus, até ao meu regresso

Ventos recentes

Até sempre

Expresso do Oriente (3)

Expresso do Oriente (2)

Expresso do Oriente (1)

Vou ali...

Adivinhe quem foi jantar?

Intervalo

Semibreves

Pocket Classic (A Educaçã...

Coentros e rabanetes

Adivinhe quem vem jantar?

Moleskine

Lapsus Linguae

Semibreves

Sou sincera

Rosa dos Ventos

Livros



Seda e Aço


A Poesia é para comer


Gente do Sul

E tudo o vento levou

Perfil

Technorati Profile

Add to Technorati Favorites

Ventos do mundo

Ventos de Passagem


visitantes online

Subscrever feeds