Sábado, 29 de Março de 2008

Cata-Ventos

Humores
EBDP, em Em Bicos de Pés

Primeiro de Março
Azia, no Azeite & Azia

Fragmento VIII
Estrelicia Esse, no Arcádia Lusitana

O Telefone Vermelho
O Réprobo, no As Afinidades Afectivas

Livros irrequietos
Huckleberry Friend, no Codornizes

Sensação de eternidade
Sofia, n' O meu Cais

O fiambre e o telemóvel
Pedro Correia, no Corta-Fitas

Indomável Pecadora
</span>Meg, no Sub Rosa

</span></span></span>
Tibet (Saudades minhas)?
Pedro Aniceto, no
Reflexões de um cão com pulgas </span>
?
Júlia Moura Lopes, n' O Privilégio dos Caminhos

Feng-Shui a dias
Laura Abreu Cravo, no Mel com Cicuta
Bagdad
Manuel, no Palombella Rossa
</span></span>
Etiquetas:
publicado por Ana Vidal às 11:52
link do post
17 comentários:
De av a 1 de Abril de 2008 às 15:50
Sim, é um conceito mais literal do que o do Régio (o dele era quase uma espécie de Dorian Gray, com os livros a viverem a vida dos autores!). Gosto destes vossos livros animados, e gosto de saber que os meus andam por lá, a subir e a descer escadas e a passar fins de semana fora. E com toda a música que vocês ouvem, também já aprenderam a dançar, com certeza!
Beijinhos
De Sofia a 1 de Abril de 2008 às 12:09
E não é só a 'Gente do Sul' que anda por lá! Sabes, ainda não tens lugar cativo na estante, mas por boas razões. São os livros de que mais gostamos que nunca são arrumados, ou que demoram a encontrar um lugar fixo. O 'Seda e Aço' anda por lá, entre a sala e o meu lado da mesinha de cabeceira e 'A Poesia é para Comer' está do lado do Pedro. Às vezes, faz uma visitinha às nossas cozinhas, até já foi ao Toxofal, muitas vezes. Por isso podes ver como se passeiam por aí, são livros muito viajados. É o que eu chamo de 'Literatura Viva', um pouco diferente da que falava José Régio na 'Presença' (conheces?), mas ao mesmo tempo também têm personalidade e obedecem-lhe. Com personalidades fortes não se pode fazer grande coisa!

beijos
De av a 31 de Março de 2008 às 17:38
Vi e agradeço a referência, Sofia. E fico muito contente por o meu livro ser dos que dançam pela casa, é sinal que é lido. Mas tenham cuidado com ele, pode sublevar os outros todos porque não é de fiar, como qualquer Gente do Sul que se preze...
beijinhos
De Sofia a 31 de Março de 2008 às 11:48
Mais uma coisa, viste que nos comentários ao texto dos livros irrequietos eu falo em ti, ou melhor, no teu livro? Acredita que ainda andam irrequietos lá por casa, todos eles! Acontece sempre isso com aqueles de que gostamos! ;)

beijinhos
De Sofia a 31 de Março de 2008 às 11:34
Ups, parece que só falto eu! Ando atrasada nas leituras da blogosfera, mas a viciada fez um 'stop' por uns dias, para se dedicar a leituras mais materiais. Está quase tudo em dia... Ainda precisava de mais uns dias!

Obrigada, minha querida, eu aceito sempre e fico toda vaidosa... (mais do que já sou? Quase impossível!)

beijos

p.s. Agora vou ler os outros, porque as tuas escolhas valem sempre a pena!
De Júlia Moura Lopes a 30 de Março de 2008 às 17:21
obrigada, Ana :-)

beijo de bom domingo
De av a 30 de Março de 2008 às 15:53
Huck,
Os teus livros animados é que ilustram o rol e elevam a fasquia! E tu sabes bem, é verdade, que não faço elogios gratuitos. Um Courrier Blogosférico? Essa é excelente!
Beijinho

Júlia, é verdade que as palavras da Pizarnic são fantásticas, mas foi a tua sensibilidade e o teu bom gosto que as escolheram. Como sempre, as tuas selecções são de uma qualidade imbatível.
Beijinho
De Júlia Moura Lopes a 30 de Março de 2008 às 15:42
Obrigada, Querida Ana...A Pizarnic merece, pois as palavras são dela.

beijinho
De Huckleberry Friend a 30 de Março de 2008 às 13:15
Oh, be still, my foolish heart! Chega um fulano à cidade e é surpreendido por esta distinção e por simpáticos comentários à mesma... ver-me incluído neste excelentíssimo rol eleva a fasquia, se me faço entender! Obrigado, Ana, porque sei que na tua boca os elogios não são gratuitos. E obrigado por este utilíssimo digest periódico, quase um Courrier Blogsférico. Um grande beijinho!

Margarida e Miguel, obrigado também!
De av a 30 de Março de 2008 às 12:37
Megstar, minha querida, nada a agradecer. Pelo contrário, a tua biografia comentada da Mae West é que é um trabalho notável de pesquisa, análise e escolha. Como aliás a maioria dos teus posts, autêntico serviço público. Eu limito-me a ler (preguiçosa e gostosamente) alguns blogs de que gosto mauito, e a chamar a atenção de outros para eles. Mera partilha, nenhum trabalho. Mas gosto muito de saber que vou fazendo esta ponte entre Portugal e o Brasil, exactamente como tu fazes também.
Grande beijo e... tudo em cima, amiga, valeu?
(Nota: O correio já seguiu)

Estrelicia, claro que merece. Os seus fragmentos são óptimos, limitei-me a escolher um deles.
Um beijinho

Comentar post

brisas, nortadas e furacões, por


Ana Vidal
Pedro Silveira Botelho
Manuel Fragoso de Almeida
Marie Tourvel
Rita Ferro
João Paulo Cardoso
Luísa
João de Bragança

palavras ao vento


portadovento@sapo.pt

aragens


“Não sabendo que era impossível, foi lá e fez."

(Jean Cocteau)

portas da casa


Violinos no Telhado
Pastéis de Nada
As Letras da Sopa
O Eldorado
Nocturno
Delito de Opinião
Adeus, até ao meu regresso

Ventos recentes

Até sempre

Expresso do Oriente (3)

Expresso do Oriente (2)

Expresso do Oriente (1)

Vou ali...

Adivinhe quem foi jantar?

Intervalo

Semibreves

Pocket Classic (A Educaçã...

Coentros e rabanetes

Adivinhe quem vem jantar?

Moleskine

Lapsus Linguae

Semibreves

Sou sincera

Rosa dos Ventos

Livros



Seda e Aço


A Poesia é para comer


Gente do Sul

E tudo o vento levou

Perfil

Technorati Profile

Add to Technorati Favorites

Ventos do mundo

Ventos de Passagem


visitantes online

Subscrever feeds