Sábado, 30 de Junho de 2007

O melhor Brasil


Excelente, como já se adivinhava, o concerto de ontem na Culturgest. Fiz o possível por divulgá-lo - e juro que nada tenho a ver com as receitas do espectáculo! - porque sei como esse é o calcanhar de Aquiles da agenda cultural portuguesa. A casa estava bem composta, mas não cheia, para este concerto único em Lisboa.
Foram cerca de duas horas de pura magia, e no final a rendição absoluta de quem teve a sorte de assistir. Zé Miguel Wisnik, com as suas convidadas Ná Ozzetti e Jussara Silveira, semeou estrelas no ar num registo intimista e cúmplice. Palavras belas vestidas de músicas de igual qualidade, tocadas por músicos inspirados e virtuosos. Momentos de beleza, de um nível pouco visto por cá.
Etiquetas:
publicado por Ana Vidal às 22:53
link do post
7 comentários:
De av a 4 de Julho de 2007 às 00:40
Manda, manda, para ver se ela substitui a outra antes que lhe aconteça uma desgraça.
De rv a 3 de Julho de 2007 às 22:03
Ai o que eu gosto destas modernices - agora esta mete-se na conversa, apesar de tão longe.

Ganda cusca, Madalena! É verdade, e vamos treinar, para quando voltares estarmos ainda mais no ponto - e aí vamos as três!

Quanto à fotografia, o melhor é não mandar, não achas, Ana ?

Bjs para as manas.
Rosarinho
De Mad a 3 de Julho de 2007 às 13:29
Olha, olha, já andam nas caipirinhas juntas? Ó Rosa, o melhor é mandares-me uma fotografia tua de caipirinha em punho, que eu faço colecção!
De rv a 1 de Julho de 2007 às 23:10
Saravá!
É verdade, tínha-me esquecido da banda (deve ser por serem tão feios, coitados)que tocou no Chafarix. E o que será feito da infeliz "woman in red"?
Mas foi uma noite bem gira, a nossa. Vamos repetir, sim! E, pelo sim, pelo não, o melhor é ser mesmo por cá, porque mais vale um pássaro na mão do que 2 a voar, e se calhar ainda falta muito para irmos...
Ah é verdade, em 2002 acho que ainda não tinham descoberto as caipirinhas em S.Tomé. É melhor irmos lá ver se já há.
Bjs
Rosarinho
De av a 1 de Julho de 2007 às 18:36
Saravá, prima! Toda a razão, ele canta mas também encanta.
Noite gira, não foi? Primeiro o céu na Culturgest, depois o inferno dos decibéis da banda do Chafarix, mas depois outra vez o céu nas caipirinhas salvadoras. Ou purgatório, porque já bebi melhores.
Temos que repetir... quem sabe em S. Tomé?
bjs
ana
De rv a 1 de Julho de 2007 às 18:29
Desculpem a gaffe. Troquei um W por M. E Fixem também este nome: Zé Miguel Wisnik.
De rv a 1 de Julho de 2007 às 18:27
É verdade. Eu fui uma dos sortudos que esteve na Culturgest na 6ª feira. E só quero acrescentar, que, para além dos belos poemas e do virtuosismo das músicas e dos músicos em palco, não teríamos sentido "as estrelas semeadas no ar", se Zé Miguel Miznik não fosse o homem de afectos que ali mostrou ser. Acredito que nenhuma coisa que fazemos é especial quando não pomos nela o coração. Na sua presença forte mas suave, Zé Miguel Misnik partilhou connosco música e ... coração.
Obrigada ao artista e à Ana que mo deu a conhecer.

Comentar post

brisas, nortadas e furacões, por


Ana Vidal
Pedro Silveira Botelho
Manuel Fragoso de Almeida
Marie Tourvel
Rita Ferro
João Paulo Cardoso
Luísa
João de Bragança

palavras ao vento


portadovento@sapo.pt

aragens


“Não sabendo que era impossível, foi lá e fez."

(Jean Cocteau)

portas da casa


Violinos no Telhado
Pastéis de Nada
As Letras da Sopa
O Eldorado
Nocturno
Delito de Opinião
Adeus, até ao meu regresso

Ventos recentes

Até sempre

Expresso do Oriente (3)

Expresso do Oriente (2)

Expresso do Oriente (1)

Vou ali...

Adivinhe quem foi jantar?

Intervalo

Semibreves

Pocket Classic (A Educaçã...

Coentros e rabanetes

Adivinhe quem vem jantar?

Moleskine

Lapsus Linguae

Semibreves

Sou sincera

favoritos

O triunfo dos porcos

Livros



Seda e Aço


A Poesia é para comer


Gente do Sul

E tudo o vento levou

Perfil


ver perfil

. 16 seguidores

Technorati Profile

Add to Technorati Favorites

Ventos do mundo

Ventos de Passagem


visitantes online

Subscrever feeds