Sexta-feira, 7 de Dezembro de 2007

Cimeira?

Não percebo porque é que chamam Cimeira a uma tal exibição de ditadores implacáveis e desumanos, tratados pela Europa com todas as honrarias, como se fossem gente de carácter e digna de admiração. É triste e dá que pensar. Por que valores, afinal, se rege o mundo ocidental (dito "civilizado"), se se verga assim aos diamantes e ao petróleo com tanta facilidade, esquecendo o sangue que escorre de ambos? E não me venham com tretas de "oportunidade única de discutir os direitos humanos". A mim, cheira-me a rendição e a hipocrisia. Eu chamar-lhe-ia, antes, uma Baixeira. (Nota: Este post é dedicado ao Pedro Correia, do Corta-Fitas, que tem feito nas últimas semanas um útil e exaustivo levantamento das biografias destes meninos de coro. Leiam-nas, vale a pena.)

publicado por Ana Vidal às 19:59
link do post
13 comentários:
De av a 9 de Dezembro de 2007 às 02:09
Ah, outra coisa: já cumpri a promessa e pus a receita dos pasteis de nada. I'm back, também à cozinha.
Beijo
De av a 9 de Dezembro de 2007 às 01:27
Ratatouille,

Brincadeiras e ironias à parte, não duvides de uma coisa: quem se está a rir são eles... de nós!
Nós, os "supostamente" civilizados europeus, tesos como carapaus, a prestar-lhes vassalagem e a ficarmos embasbacados com a opulência barroca dos palácios, dos aviões privados, dos iates, dos hoteis de alto luxo.
Porque, para eles, tudo isso é peanuts e para nós, que não temos petróleo nem diamantes a saltar do chão, é já só uma miragem...
E é, infelizmente, na esperança de umas migalhas de negócio com esta gente, que fazemos salamaleques e piruetas e engolimos os sapos protocolares que eles se divertem a enfiar-nos pela goela abaixo!
Civilizados, nós?? Seria de gargalhada, se não fosse tão triste.
De Ratatouille a 9 de Dezembro de 2007 às 01:05
Pois é!

A espinha dorsal já não é o que era. É menos direita!
Temos (têm eles) que nos baixarmos (ai, as cruzes) a estes senhores de opereta, que, ainda por cima, nos custam um dinheirão para andarem por cá a passear.

Coitados... vieram à cidade... fazer compras... as madames... que engraçadas que elas são... e os beduínos... que giros... a ficarem numa tenda lá prós lados da marginal... pobrezitos... com este frio... antes ficar no Ritz... que tem spa... mas... se calhar, ficavam mais (des)lavados... hummm... afinal, foi melhor ideia a tenda no meio da poluição da marginal... será que também trouxeram camelos?... não, não... não é desses entre os 250 da comitiva... é dos de quatro patas...

Pena tenho eu do Jardim Zoológico. Neste fim de semana fez menos negócio, com certeza... o pessoal não precisou de pagar bilhete... bastou ficar nas avenidas a vê-los passar... nas limósines... com batedores... daqueles... que usam lá na terra... batida.

Enfim... portuguesices à portuguesa...
De vez em quando, temos que nos pôr em biquinhos de pés...

Pois é?...
De Hugo a 8 de Dezembro de 2007 às 21:50
Os africanos são uns ditadores assumidos, o pior são uns que andam camuflados de cordeirinhos pelos paises ditos civilizados, se podem intervir em paoses como Afeganistão e Iraque também o podiam fazer em África. E atenção, não estou a falar de guerra porque isso já lá há muita e patrocinada pelos "cordeirinhos"
De Francisco Castelo Branco a 8 de Dezembro de 2007 às 18:21
Até que ponto "estes meninos" não estão a aproveitar-se da bondade dos "amigos" europeus.
Nao ha direitos humanos na maior parte destes países.
Será que não vale a pena fazer uma cimeira UE-Médio Oriente? Porque nao o fazem?
De Pedro Correia a 8 de Dezembro de 2007 às 16:51
Baixeira: isso mesmo. Não pode haver melhor definição.
De av a 8 de Dezembro de 2007 às 09:56
Miguel e Manel,
Claro que é a real polytik, mas há coisas com que eu não compactuo mesmo, por nenhum preço. Falo por mim, claro. E convenhamos que, mesmo que o façamos (cada um de nós, todos os dias) não se podem comparar as consequências com as atitudes de Estado...
E não prescindo do meu direito à indignação.
De manuel teixeira a 8 de Dezembro de 2007 às 09:43
Obrigado Miguel por teres posto alguma reflexão no assunto.
De miguel a 8 de Dezembro de 2007 às 09:32
Pois é...é a "real polytik". Não a faremos, nós, à nossa maneira, todos os dias, nas circunstâncias que nos interessam?
De av a 8 de Dezembro de 2007 às 02:20
É a vã glória de mandar, vizinho. Como dizia o outro, melhor do que ninguém.

Comentar post

brisas, nortadas e furacões, por


Ana Vidal
Pedro Silveira Botelho
Manuel Fragoso de Almeida
Marie Tourvel
Rita Ferro
João Paulo Cardoso
Luísa
João de Bragança

palavras ao vento


portadovento@sapo.pt

aragens


“Não sabendo que era impossível, foi lá e fez."

(Jean Cocteau)

portas da casa


Violinos no Telhado
Pastéis de Nada
As Letras da Sopa
O Eldorado
Nocturno
Delito de Opinião
Adeus, até ao meu regresso

Ventos recentes

Até sempre

Expresso do Oriente (3)

Expresso do Oriente (2)

Expresso do Oriente (1)

Vou ali...

Adivinhe quem foi jantar?

Intervalo

Semibreves

Pocket Classic (A Educaçã...

Coentros e rabanetes

Adivinhe quem vem jantar?

Moleskine

Lapsus Linguae

Semibreves

Sou sincera

favoritos

O triunfo dos porcos

Livros



Seda e Aço


A Poesia é para comer


Gente do Sul

E tudo o vento levou

Perfil


ver perfil

. 16 seguidores

Technorati Profile

Add to Technorati Favorites

Ventos do mundo

Ventos de Passagem


visitantes online

Subscrever feeds