Domingo, 21 de Outubro de 2007

Caramels, bonbons et chocolats

A propósito de chocolates, vejam esta pérola que eu encontrei. Quem se lembra disto?

Etiquetas: ,
publicado por Ana Vidal às 11:09
link do post
11 comentários:
De rv a 25 de Outubro de 2007 às 00:38
Pronto, pronto, sorry, prima. Tens razão: vendo melhor, aliás muito melhor, e depois de ver as fotos do PRÓPRIO, não há dúvida: este não é o Delon. Devo ter ficado ofuscada pelo pijama.
E a propósito...?!?!!! Esqueceste-te de alguma coisa?
Agora vou ali ao Juro, pedir satisfações à tua irmã que ela disse qualquer coisa sobre mim tipo "esparvoeirice"!?
Bj
De ana vidal a 24 de Outubro de 2007 às 00:58
Pera aí, Rosarinho: este do filme NÂO É o Alain Delon. É vagamente parecido, mas falta-lhe... tudo! O Alain Delon só aparece no poster que ele tem na mão, logo no princípio do filme. Mas prometo pôr aqui uma fotografia do special one (como diz o Mourinho), para tu te lembrares.
De rv a 24 de Outubro de 2007 às 00:25
Eh lá... Juro que não tinha reparado no pijama. É liiiindo, iiiiirra!
Pronto, tás desculpada, mas eu acho que a versão portuguesa (...) nunca teve o arzinho (é mauzito..)do Alain Delon neste filme. Ok, ele também não teria um pijama destes e eu também nunca o vi de pijama... Estava a brincar!!!
De ana vidal a 23 de Outubro de 2007 às 15:53
Eh... não exageres! São só mais uns aninhos... poucos... coisa mínima... quase nada comparado com a idade do cosmos!

É verdade, confesso: a versão portugesa do Alain Delon já nessa época me dava muito que fazer... e lá que eram iguaizinhos, isso eram.
De Mad a 23 de Outubro de 2007 às 15:21
Eu também me lembro! É o que dá ter três irmãs MUITO mais velhas que eu. Levei com esta porcaria durante décadas.

Mas a história das fotografias do Alain Delon é verdade. Ela tinha tudo forrado, não era só o quarto. Mas cheira-me (é só uma vaguíssima impressão!) que era porque te fazia lembrar alguém, não era, maninha? Conta lá à gente!
De ana vidal a 23 de Outubro de 2007 às 00:51
Achei este filmezinho delicioso, de tão kitch que é!! E o pijama dele??!! Como é que nós podíamos achar isto o máximo, realmente?
De rv a 23 de Outubro de 2007 às 00:11
Oh Ana, a modos que somos mesmo um bocadinho cotas, não? Estou escandalizada: nós podíamos achar piada a esta pirosíssima cena da cama?
Fez-me lembrar a a campanha brasileira sobre os malefícios do tabaco (leia-se IMPOTÊNCIA) nos maços de cigarros a 1ª vez que fui ao Brasil. O casal e a cama nessa fotografia eram igualmente foleiros, só que, por razões óbvias estavam com um ar muito mais chateado!
De ana vidal a 22 de Outubro de 2007 às 00:03
Ah, JG, muito obrigada!!
E eu retribuo, prometo, com mais preciosidades destas, que te façam lembrar os saudosos tempos dos bailinhos... deal?

Bjs ;)
De JG a 21 de Outubro de 2007 às 23:54
Les souvenirs se fanent aussi
quand on les oublie
Tu es comme le vent qui fait chanter les violons
et emporte au loin le parfum des roses.
Caramels, bonbons et chocolats
Par moments, je ne te comprends pas.


Dansei tanto ao som desta música nos bailinhos particulares com um gira-discos de 33 rpm no salão pequeno da sociedade recreativa lá da minha santa terrinha!!!! Eram aos sábados à tarde e o dono do gira-discos casou-se com uma lambisgóia mal-encarada e acabaram-se os bailes.

Passaram-se os anos e a mulher continua lambisgóia e mal-encarada. Mas agora tem razões: o dono do gira-discos mandou-a fazer má cara para quem ela quisesse menos para ele.

Os bailes, esses, nunca mais se fizeram, a Dalida morreu e pronto...

Tira, leva, armazena, empilha todas as bicicletas que quiseres. Tenho uma colecção delas. Vou passar a postar uma de vez em quando para que dês largas a essa tendência clepto.

Bjjj
De ana vidal a 21 de Outubro de 2007 às 17:42
LOL!!
Ainda bem que a fiz sorrir, Ana. Que bom! Lembro-me bem de tudo isso (embora fosse ainda muito miúda), e confesso-lhe uma coisa: o meu quarto no colégio era forrado (não estou a exagerar, era mesmo FORRADO) de cima a baixo com fotografias do Alain Delon. As freiras passavam a vida a mandar-me tirar aquilo tudo (só aprovavam posters com o pôr-do-sol, paisagens, etc.) mas não tinham sorte nenhuma, e cá para mim até gostavam também, embora não admitissem...
E agora um pormenor que pouca gente sabe: quem lançou primeiro a Dalida, que era uma egípcia desconhecida de todos, foi a nossa Amália!

Um beijo para si, homónima.

Comentar post

brisas, nortadas e furacões, por


Ana Vidal
Pedro Silveira Botelho
Manuel Fragoso de Almeida
Marie Tourvel
Rita Ferro
João Paulo Cardoso
Luísa
João de Bragança

palavras ao vento


portadovento@sapo.pt

aragens


“Não sabendo que era impossível, foi lá e fez."

(Jean Cocteau)

portas da casa


Violinos no Telhado
Pastéis de Nada
As Letras da Sopa
O Eldorado
Nocturno
Delito de Opinião
Adeus, até ao meu regresso

Ventos recentes

Até sempre

Expresso do Oriente (3)

Expresso do Oriente (2)

Expresso do Oriente (1)

Vou ali...

Adivinhe quem foi jantar?

Intervalo

Semibreves

Pocket Classic (A Educaçã...

Coentros e rabanetes

Adivinhe quem vem jantar?

Moleskine

Lapsus Linguae

Semibreves

Sou sincera

Rosa dos Ventos

Livros



Seda e Aço


A Poesia é para comer


Gente do Sul

E tudo o vento levou

Perfil

Technorati Profile

Add to Technorati Favorites

Ventos do mundo

Ventos de Passagem


visitantes online

Subscrever feeds