Quinta-feira, 31 de Maio de 2007

Reformados


Recebi hoje de manhã, via e-mail, este texto humorístico (??!!) do jornalista Joaquim Fidalgo.

Leiam e meditem. Seria até motivo de orgulho para nós, portugueses, se esta situação fosse extensível a todos os desafortunados que já passaram dos 40 anos e procuram desesperadamente um emprego, de humilhação em humilhação.

Valha-nos o humor negro...


REFORMADOS ACTIVOS - SOMOS OS MELHORES

Ao menos num capítulo ninguém nos bate, seja na Europa, nas Américas ou na Oceânia: nas políticas sociais de integração e valorização dos reformados. Aí estamos na vanguarda, mas muito na vanguarda. De acordo, aliás, com estes novos tempos, em que a esperança de vida é maior e, portanto, não devem ser postas na prateleira pessoas ainda com tanto a dar à sociedade.
Nos últimos tempos, quase não passa dia sem que haja notícias animadoras a este respeito. E nós que não sabíamos! Ora vejamos:
  • O nosso Presidente da República é um reformado;
  • O nosso mais "mortinho por ser" candidato a Presidente da República é um reformado;
  • O nosso ministro das Finanças é um reformado;
  • O nosso anterior ministro das Finanças já era um reformado;
  • O ministro das Obras Públicas é um reformado;
  • Gestores activíssimos como Mira Amaral (lembram-se?) são reformados;
  • O novo presidente da Galp, Murteira Nabo, é um reformado;
  • Entre os autarcas há "centenas, se não milhares" de reformados - garantiu-o o presidente da ANMP;
  • O presidente do Governo Regional da Madeira é um reformado (entre muitas outras coisas que a decência não permite escrever aqui)
E assim por diante... Digam lá qual é o país da Europa que dá tanto e tão bom emprego a reformados? Que valoriza os seus quadros independentemente de já estarem a ganhar uma pensãozita? Que combate a exclusão e valoriza a experiência dos mais (ou menos...) velhos? Ao menos neste domínio, ninguém faz melhor que nós. Ainda hão-de vir todos copiar este nosso tão generoso "Estado social"...
Joaquim Fidalgo (Jornalista)
Etiquetas: , ,
publicado por Ana Vidal às 09:59
link do post
3 comentários:
De av a 1 de Junho de 2007 às 09:57
Obrigada, JG. Acredite que é uma honra estar na sua lista branca. Quanto ao seu blog (aliás, aos vários), já são de visita obrigatória para mim.

Devolvo o beijo
(claro que é permitido!)

Ana
De JG a 31 de Maio de 2007 às 23:56
Subscrevo o que o Mad disse. Quanto a mim, nem sequer sei fazer comentários que não sejam as trivialidades habituais. Tenho horror ao lugar-comum e portanto prefiro ler e ficar calado.

Gostei da visita e deste blog. Vai para a minha lista branca.

Beijo, se me é permitido
De Mad a 31 de Maio de 2007 às 11:11
O teu blog é para ler, não para se comentar. E é assim que deve ser. Pelo que eu vejo, a maioria dos outros parece quase um concurso a ver quem tem mais comentários...
Está tudo em licença sabática voluntária e eu vou ter que tirar uma a partir de terça-feira que vem - que remédio.
Razão tem o JP: bora deixar de usar isto como chatroom.
Bjs,

Comentar post

brisas, nortadas e furacões, por


Ana Vidal
Pedro Silveira Botelho
Manuel Fragoso de Almeida
Marie Tourvel
Rita Ferro
João Paulo Cardoso
Luísa
João de Bragança

palavras ao vento


portadovento@sapo.pt

aragens


“Não sabendo que era impossível, foi lá e fez."

(Jean Cocteau)

portas da casa


Violinos no Telhado
Pastéis de Nada
As Letras da Sopa
O Eldorado
Nocturno
Delito de Opinião
Adeus, até ao meu regresso

Ventos recentes

Até sempre

Expresso do Oriente (3)

Expresso do Oriente (2)

Expresso do Oriente (1)

Vou ali...

Adivinhe quem foi jantar?

Intervalo

Semibreves

Pocket Classic (A Educaçã...

Coentros e rabanetes

Adivinhe quem vem jantar?

Moleskine

Lapsus Linguae

Semibreves

Sou sincera

Rosa dos Ventos

Livros



Seda e Aço


A Poesia é para comer


Gente do Sul

E tudo o vento levou

Perfil

Technorati Profile

Add to Technorati Favorites

Ventos do mundo

Ventos de Passagem


visitantes online

Subscrever feeds